Centenário de Oscar Dias Corrêa

De 1962 a 1964, presidi o Partido Libertador em São Paulo. Partido parlamentarista entre os 13 então existentes, tinha notáveis figuras em seus quadros, como Paulo Brossard, Josafá Marinho, os Irmãos Mangabeira, Mem de Sá e outros.

Mercadores do Ódio

Tenho procurado esquivar-me de discutir a crise ideológica porque passa o país, que envolve nos debates cada vez mais repletos de ódio, membros dos Três Poderes, órgãos de classe, professores universitários, formadores de opinião, mídia, pois contaminadores da lucidez que se deveria ter para enfrentar-se o momento delicado em que vive o mundo

Liberdade de expressão ou de agressão?

O especial de Natal do grupo Porta dos Fundos, exibido pela Netflix, com brutal agressão aos valores de todos os cristãos na figura do fundador de sua religião, foi, por parte da imprensa e por magistrados de diversas instâncias, considerado manifestação enquadrável na liberdade de expressão que todas as pessoas num país democrático, como o Brasil

SOMOS TODOS IHOR

Em dezembro de 1961, tinha eu treze anos, Artur Agostinho descrevia pela rádio, em tons dramáticos e pesarosos, a invasão pela União Indiana dos territórios sob administração portuguesa no subcontinente.

A guerra lusitana (155-138 AC.)

Hoje nós temos o nosso “Portugal” maravilhoso, no entanto, maravilhosos seres lusitanos, lutaram e deram as suas vidas pela “eterna lusitânia” e recordar esse tempo da era incrível da humanidade, temos que recordar esse tempo

A grandeza universal de Portugal e Espanha

Podemos dizer que apesar dos pequenos territórios de Portugal e Espanha em confronto com outros países da Europa, África, Ásia e Américas, eles ocasionaram a descoberta e a grandeza de muitos países do planeta.

As atribulações da agência Lusa no Brasil

Ao longo do último quarto de século – desde meados dos anos 90 até hoje – a agência Lusa fez várias tentativas de se implantar no Brasil. Essas diligências ou a ausência delas e o seu maior ou menor empenho funcionam quase como que um barómetro das relações bilaterais.

As Descendências de portugueses pelo mundo afora

Milhares e milhares de descendentes lusitanos – portugueses estão espalhados pelo mundo afora, um legado real deixado pelos navegadores portugueses, quando as caravelas e barcos, partiram em direção de terras distantes, não só para incrementar a grandeza das terras lusitanas, mas, também para o conhecimento, a glória pátria e também pela riqueza.

A narrativa antilusitana do sistema de ensino

Está tudo num estudo sobre a imagem dos portugueses nos livros didáticos de história do Brasil financiado pela Fundação Gulbenkian, em finais dos anos 80[1]. Mais de três décadas depois – a julgar pela pesquisa que nós próprios realizamos[2] – a situação, no essencial, não se alterou.

O Apagão Mediático Português no Brasil

Em 2000, ao fazer o balanço das comemorações dos 500 anos da descoberta do Brasil, Eduardo Prado Coelho escrevia que Portugal, se quisesse assegurar uma presença relevante além Atlântico, teria de “actuar em termos muito intensos de indústria cultural e ocupação mediática”.

Ulissisbom – Lisboa-Portugal

Os gregos foram como os romanos, viajantes pelo mundo afora de épocas milenares, evidentemente antes do Império Romano, os gregos se aprofundaram em viagens pelo Mar Adriático, Mar Mediterrâneo

Portugal e a Independência do Brasil

No ano de 1821, D.João VI voltou para Portugal e a razão de sua volta era porque ele pressentia a independência do Brasil, havia no meio geral uma vontade intransigente da separação política de Portugal. No Brasil a sua população estava em torno mais ou menos de 5 milhões

Jesus e a raiz portuguesa do Brasil

O súbito e inesperado triunfo de Jorge Jesus no Brasil à frente do Flamengo trouxe de novo para a atualidade – com o imenso impacto mediático de que só o chamado desporto-rei desfruta no “país do futebol” – a sempre polémica e ambígua questão do relacionamento bilateral.