Presidentes de Portugal e das Maurícias encerram EurAfrican Forum 2024

[Atualizado 11/07/2024]

Conselho da Diáspora Portuguesa em Cascais debate relações com África em julho

 

Da Redação

 

O EurAfrican Forum 2024, evento promovido pelo Conselho da Diáspora Portuguesa, nos dias 15 e 16 de julho na Universidade Nova SBE, em Carcavelos – Cascais, encerrará com a “Conversa com os Presidentes”, uma conversa de alto nível com Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República Portuguesa e Presidente Honorário do Conselho da Diáspora Portuguesa, e Prithvirajsing Roopun, Presidente da República das Ilhas Maurícias.

Prithvirajsing Roopun, formado em Direito, iniciou a sua carreira política em 1983 e assumiu diversas pastas desde os resíduos à indústria, dos transportes, comunicação e energia passando ainda pela pobreza e pelo empoderamento das classes sociais mais vulneráveis. No seu percurso, marcado por uma vasta experiência política, destacam-se, antes de ser eleito Presidente a 2 de dezembro de 2019, os cargos de Ministro da Integração Social e do Empoderamento Económico e também de Ministro das Artes e da Cultura.

A participação do 7.º Presidente das Maurícias no EurAfrican Forum insere-se no programa oficial da sua primeira Visita de Estado a Portugal que visa estreitar relações entre o nosso país e a República das Ilhas Maurícias, debatendo oportunidades de cooperação com interesse mútuo para os continentes Europeu e Africano.

António Calçada de Sá, Presidente da Direção do Conselho da Diáspora Portuguesa, afirma que “O elevadíssimo apoio institucional e a presença do Presidente da República em muito engrandece o EurAfricanForum e reforça a posição de Portugal como plataforma de contacto com o objetivo de impulsionar e estreitar relações que gerem valor e criem oportunidades de crescimento para África e Europa”. “A “Conversa com os Presidentes” é um dos pontos altos do EurAfrican Forum e constitui uma oportunidade de excelência para abordar a cooperação euro-africana, unindo Europa e África numa conversa com dois Chefes de Estado em representação de cada um dos continentes”.

As Ilhas Maurícias constituem um arquipélago no Oceano Índico com uma população aproximada de 1.2 milhões de habitantes. O país situado na África Oriental distingue-se pelas suas paisagens tropicais que, aliadas ao desenvolvimento sustentável protagonizado nos últimos anos, garantem atualmente uma economia estável e próspera baseada no turismo.

África

A sétima edição do fórum, dedicada ao tema “África: O próximo capítulo – parcerias para o crescimento”, vai juntar líderes de alto-nível de diversas organizações europeias e africanas para um debate objetivo, atual e inclusivo, apoiado em ideias, propostas, realidades e projetos com interesse mútuo para os dois continentes.

Destacam-se as confirmações de Paulo Rangel, Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros de Portugal; Pedro Reis, Ministro da Economia de Portugal; Maria da Graça Carvalho, Ministra do Ambiente e Energia de Portugal; Sílvia Lutucuta, Ministra da Saúde de Angola; e Sam Dalitso Kawale, Ministro da Agricultura, Irrigação e Desenvolvimento Hídrico do Malawi.

Em análise estarão os temas como Investimento e internacionalização – Vias para o desenvolvimento financeiro e crescimento económico; Energia e Minas – Acesso à energia e gestão dos recursos naturais para o desenvolvimento sustentável; Equity GAP – Mulheres empresárias e representação feminina; Educação – Ensino online para melhorar o acesso ao ensino primário e superior; Agronegócio – Investimento público e privado para a segurança alimentar; Digitalização e Geopolítica, Infraestruturas e urbanismo, Desporto e Saúde – Reforçar a eficiência dos sistemas e promover a qualificação da mão de obra.

“Mais do que definir estratégias de cooperação entre a Europa e África, é importante implementar a cooperação e o comércio e é preciso que as empresas portuguesas e africanas trabalhem em conjunto em alianças, para abordarem grandes projetos nas áreas das infraestruturas, digitalização, saúde e educação, entre outras. A tecnologia e o conhecimento das empresas portuguesas e europeias não são suficientes para entrar em África, é fundamental haver uma verdadeira parceria entre iguais”, refere António Calçada de Sá, Presidente da Direção do Conselho da Diáspora Portuguesa.

“Não basta levar recursos para África e esperar que tudo aconteça por magia. Tem de ser um processo colaborativo, com programas aceites de forma bilateral, é dar e receber, e a Europa e Portugal estão muito bem posicionados. Temos de ter uma agenda comum que toque estes setores, e tem de haver apoio institucional total para podermos avançar. Se fizermos isso, tudo o que está na estratégia vai acontecer, e se fizermos isso bem, então vai acontecer melhor e mais depressa”, conclui.

José Manuel Durão Barroso, Chairman do EurAfrican Forum, salienta a importância do evento destacando que “as parcerias são absolutamente fundamentais para o crescimento e desenvolvimento sustentável, especialmente no contexto globalizado em que vivemos atualmente. O EurAfrican Fórum é uma plataforma que reúne no mesmo local líderes governamentais, especialistas de diversas áreas, academia, empreendedores, investidores, entre outras entidades que, durante dois dias, poderão debater a melhor forma de capitalizar as sinergias de recursos, conhecimento, acesso a novos mercados, inovação e investigação e desenvolvimento de infraestruturas, para a promoção do crescimento e garante de um futuro sustentável para todos”.

O EurAfrican Fórum é uma plataforma de contacto internacional e softpower orientada para o estímulo da colaboração, pública e privada, entre Europa e a África no domínio das infraestruturas, digitalização, saúde, educação, entre outras.

Novidades 2024

A sétima edição do EurAfrican Forum traz consigo algumas novidades. Serão mais os temas em análise, definidos de acordo com um estudo realizado junto dos participantes da edição de 2023 sobre a oportunidade e pertinência de cada área no momento que vivemos, criando uma maior oportunidade para debater, refletir e correlacionar todos eles, com vista a reforçar as sinergias entre Europa e África nos mais diversos setores da sociedade. Pela primeira vez, e para tornar o encontro mais ágil, os painéis do encontro estarão distribuídos em sessões paralelas, permitindo aprofundar mais cada tema.

Este ano, o CDP aposta também na inovação, na tecnologia, na agilidade de contacto e de comunicação e apresenta a app oficial EurAfrican Fórum. Como plataforma centralizada do evento, será possível realizar inscrições para as sessões paralelas, consultar programa, obter informação acerca dos painéis, comunicar diretamente com a organização e os oradores, entre outras funcionalidades.

A edição anterior deste evento reuniu mais de 500 pessoas em dois dias de trabalho intenso, entre as quais se destacaram vários membros dos governos africanos e português, empresários, membros das comunidades acadêmica, científica e do mundo da cultura, assim como representantes da NATO, ONU, UNICEF, UNESCO, Parlamento Europeu, AICEP, AEP.

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: