O Porquê chegamos no período da humanidade das eras lusitanas no planeta terra

Por Adriano Augusto da Costa Filho

Milhares de “eras” se passaram e bilhões de séculos e chegamos aos tempos das “Eras Lusitanas”, e porque isso aconteceu, bem como, os Lusitanos/Portugueses foram os maiores descobridores, os maiores navegantes e portadores da feitura dos maiores países do planeta terra e para isso podemos ter uma idéia desses acontecimentos maravilhosos da humanidade.
Tudo em decorrência da existência da humanidade, “Criação Divina” e nós “seres humanos” não sabemos nada da origem de nossas vidas, é um “Mistério Insondável” visto que tão somente pequenas descobertas são feitas pelos cientistas ligados a esses assuntos, senão vejamos: ouvimos ou lemos sobre algo a respeito do “Homo Sapiens”, no qual os cientistas acham esqueletos humanos, fosseis de eras e eras.
O tempo mostra inúmeras diferenças de espécies de “hominídeos” e geralmente as suas existências são configuradas pelos períodos da humanidade e recentes descobertas nos mostram os tempos dessas diferenças.
“Astrolopithecus Afarenses”: do período de 3 a 5 milhões de anos e resultou na “Lucy” sendo o mais importante esqueleto humano que restou para nós como fóssil dessa era, o qual está guardado em um dos mais importantes museus que a humanidade tem e para que possamos ver o deslizamento de eras e eras dos seres humanos.
“Astrolopithecus Garhi” do período de 2,5 milhões de anos e sendo o primeiro ser humano a fazer “ferramentas” e um momento maravilhoso para a espécie humana, embora fosse uma era dos primórdios da humanidade, foi um passo gigantesco para o desenvolvimento das técnicas e muito importante para o despertar da humanidade dentro de um início tecnológico.
“Homo Habilis”, viveu de 2,3 milhões de anos até 1,6 milhões de anos atrás, e foi o primeiro representante dos “Seres Humanos”, o que começou a brilhar no céu da humanidade, um começo majestoso para os nossos seres primitivos, posto que, já começaram a praticar uma espécie de tecnologia embora modesta, mas já para o despertar dos nossos ancestrais.
“Homo Erectus”, viveu de 1,8 milhões de anos até 300 mil anos atrás e foi o primeiro ser humano a sair da África, naturalmente depois da catastrófica colisão de um astro que bateu a milhões de anos no Planeta e diversificou, desmontou e espalhou os Continentes e ilhas e com certeza não sabemos o período que isso aconteceu, mas os seres humanos começaram a sair do continente africano.
“Homo de Nanderthalensis”, viveu no período de 350mil anos até 30 mil anos atrás e foi o primeiro ser humano a conviver com o “Homo Sapiens”, uma vez que este já tinha aparecido no planeta em outros locais, todavia se espalhando também e houve o encontro com o Homo de Nanderthalenses, naturalmente fazendo uma conjunção para melhoria do ser humano.
“Homo Sapiens”, sendo a única espécie que resta do gênero humo e também saiu da África há cerca de 50 mil anos, e em razão das areias desérticas do deserto do Saara, ultrapassou a divisão entre a África e Europa, o “Estreito de Gibraltar” e seguiu o seu caminho até o norte da Europa, dali seguiu pelos desertos da Sibéria, atravessou o Estreito de Beringhi que ligava a Ásia à futura América, e espalhou-se pelo Continente Sul Americano.
Hoje estamos nesse período do “Homo Sapiens”, sendo que nós “Seres Humanos” sofremos transformações em milhões de anos e provavelmente estamos numa era de gigantescas transformações, haja vista o que aconteceu nesses últimos períodos da humanidade, os nossos descendentes, na era da informática e da computação.
Na Europa, nos Estados Unidos, na Ásia e nas Américas, no último milênio, o avanço da humanidade foi latente, a transformação de tudo que existiu em eras e eras de aglomeração, seres humanos começaram a viajar pelos oceanos e mares e outros vindos do centro da Europa, inclusive adentrando a Península Ibérica e raças e mais raças, como os Celtas, Godos, Visigodos, Álamos, Romanos, Mouros, Africanos, aglomeraram-se na Península Ibérica, transformando a sabedoria das raças ali existentes de séculos e séculos e naturalmente surgiram os “lusitanos” advindos da formação dessas raças, um povo ultra inteligente, mormente captando a sabedoria dos Celtas e surgindo a “Lusitânia” vão histórico do povo português, que com a sua sabedoria elástica, deram de presente todo o emaranhado das descobertas na formação de vários países e mostrando o caminho à outros países para a formação de novos países no conserto mundial dos seres humanos e seres elaborados pela “Era do Homo Sapiens”.
Honra e glória à raça lusitana, que construiu países formados dos ideais maiores dos seres humanos e hoje temos o nosso querido e eterno “Portugal”.

 

Por Adriano Augusto da Costa Filho
Membro da Casa do Poeta de São Paulo, Movimento Poético Nacional, Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores, Academia Virtual Poética do Brasil, Ordem Nacional dos Escritores do Brasil, Associação Paulista de Imprensa, Associação Portuguesa de Poetas/Lisboa e escreve quinzenalmente para o Jornal Mundo Lusíada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend