Mafra: A espetacular cidade portuguesa de eras maravilhosas

Palácio Nacional de Mafra, Portugal. Foto: Paulo Juntas
Palácio Nacional de Mafra, Portugal. Foto: Paulo Juntas

Uma das mais espetaculares obras da humanidade foi feita em PORTUGAL, na centenária cidade de “MAFRA”, que inclusive é uma das mais lindas cidades de Portugal, e para orgulho da “Lusa-Gente’ a edificação do famoso “Convento de Mafra” praticamente sem paralelo em quaisquer lugares também fora de Portugal.

O REI de PORTUGAL D. João V mandou edificar o CONVENTO DE MAFRA, então foram construídas: a Basílica, o Palácio Real, o Convento com duas bibliotecas, esse acontecimento se deu em 22/10/1730.

No dia da inauguração estiveram presentes 9.000 pessoas, com festejos em 7 dias e para que todos pudessem ouvir os “CARRILHÕES” espetaculares que foram trazidos de ANTUERPIA, contendo 92 sinos e pesando 217 toneladas, com a altura de 68 metros, os quais tocavam valsas e contra-valsas, com a presença musical de JOÃO FREDERICO LUDOVICE, o qual era o autor em Lisboa da Basílica da Estrela.

O Convento produzido ao final continha Sala de Música, Sala de Jogos, 6 órgãos, 11 capelas, 18 portas, e uma biblioteca composta de 40 mil livros.

Os aposentos do Rei D.João V ficavam distanciados dos da Rainha, D.Maria Ana, que era filha do Imperador Carlos II da Áustria, pela distância de 232 metros de um aposento para o outro. Foi também construído um elevador para 10 pessoas, obra magistral da época, e que levou o nome de “Caranguejola”.

O Reinado de D.João V, o 14º Rei de Portugal, se deu de 1869 até 1750 e o último Rei de Portugal a usá-lo foi D. MANUEL II, quando veio a REPÚBLICA em 05/10/1910.

A espetacular cidade de MAFRA fica no Distrito de LISBOA à uma distância em 25 quilômetros, e dista do litoral perto da cidade de ERICERA. Essa obra gigantesca feita em eras clássicas da construção Medieval, com certeza já era uma obra da moderna arquitetura lusitana.

Portanto, mais uma glória da história Portuguesa, que deu para a humanidade uma obra espetacular, digna das construções eternas da humanidade e para glória do nosso querido e eterno PORTUGAL.

 

Adriano Augusto da Costa Filho
Membro da Casa do Poeta de São Paulo, Movimento Poético Nacional, Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores, Academia Virtual Poética do Brasil, Ordem Nacional dos Escritores do Brasil, Associação Paulista de Imprensa, Associação Portuguesa de Poetas/Lisboa e escreve quinzenalmente para o Jornal Mundo Lusíada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend