“Adeste fideles” hino português: A mais linda música sacra da humanidade

“ADESTE FIDELES” em Latim é a música mais linda do Universo e foi composta pelo REI JOÃO IV de Portugal, sendo publicada no ano de 1640.
Dom João nasceu no ano de 1604, e durante a sua vida foi um ser apaixonado pela música e pelas artes, um emérito compositor e da mesma forma colecionador de livros de todos os tipos, chegando a ter uma das maiores Bibliotecas da Europa.
Na cidade de VILA VIÇOSA, chegou a fundar uma grande escola de música, e como era um grande viajante, costumava muito em ir à Itália, que na época era a terra da música universal, com óperas, operetas e todo tipo de músicas, como também na Espanha.
Quando esteve na Itália, apresentou a mais linda música do Universo, a “ADESTE FIDELES” e bem como, outra música de sua autoria, “CRUS FIDELIS” que da mesma forma foi e é famosa, visto que é sempre tocada nos meios eclesiásticos.
Ele teve um trabalho grande e fez um valoroso escrito “Em Defesa da Música Moderna”, e apresentou em Liaboa no ano de 1649, sendo nesse ano que ele solicitou na cidade de Roma, na Itália, à Igreja Católica que a música instrumental fosse aprovada no culto Católico.
Nessa Escola de Vila Viçosa, foram encontrados dois manuscritos dessa maior música da humanidade, e naturalmente muito anterior à versão feita pelo músico inglês Wade visto que, no ano de 1760, ele traduziu a música para o Inglês, e praticamente se apropriou da sua feitura e assim sendo o Inglês foi muito divulgado e tudo ficou comprovado, haja vista, que o inglês publicou a sua versão no ano de 1743, um século depois.
Quando o mesmo era tocado em Londres era chamado de “Hino Português” e como era cantada em inglês, acabou ficando como o provável autor.
Assim sendo, ele apresentava e hoje ainda acontece na partitura da música o seguinte em inglês: “Latin 18th Century – Adeste Fidelis” John F. Wade – The Start of Adeste Fideles”.
Como vemos a glória eterna será sempre de D.JOÃO IV, visto que, era considerado na época como o HINO PORTUGUÊS, ele era o “REI MÚSICO”.
Glória eterna ao mestre da música sacra portuguesa, e séculos e séculos se passaram e se passarão e no coração da humanidade essa obra divina será sempre tocada, para honra e glória de D.João IV que com certeza está no trono divino e no coração da humanidade e dos lusitanos/portugueses.

 

Adriano Augusto da Costa Filho
Membro da Casa do Poeta de São Paulo, Movimento Poético Nacional, Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores, Academia Virtual Poética do Brasil, Ordem Nacional dos Escritores do Brasil, Associação Paulista de Imprensa, Associação Portuguesa de Poetas/Lisboa e escreve quinzenalmente para o Jornal Mundo Lusíada.

3 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend