883 brasileiros em Portugal serão repatriados em ação do governo

[Atualizado as 15h ]

Mundo Lusíada

Números preliminares apontam que 883 turistas brasileiros, que estão retidos em Portugal, deverão retornar ao Brasil até o próximo domingo.

A ação coordenada pelo Ministério do Turismo, em conjunto com o Ministério das Relações Exteriores e também com as empresas aéreas Azul e TAP, é a terceira de uma série de ações coordenadas pelo MTur para repatriar brasileiros que estão em outros países durante a pandemia de coronavírus, que já atinge 166 países.

“Neste momento de incertezas, nosso compromisso é em trazer de volta ao nosso país, os milhares de brasileiros que estão em outros países, muitos a turismo, e que nesse momento precisam do apoio do governo federal. Tenho convicção de que seremos bem-sucedidos nesta valorosa missão”, comentou o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

As primeiras ações de repatriação dos brasileiros atingidos pela crise provocada pela pandemia do coronavírus teve como objetivo retirar os brasileiros que estão no Peru e no Marrocos.

O Governo brasileiro proibiu a entrada de cidadãos estrangeiros de oito países da América do Sul nas suas fronteiras, devido à pandemia de Covid-19, através de uma portaria divulgada numa edição extraordinária do Diário Oficial da União.

O texto inclui na lista de restrição excecional e temporária de entrada cidadãos da Argentina, Bolívia, Colômbia, Guiana Francesa (República Francesa), Guiana, Paraguai, Peru e Suriname, e informa que a proibição segue uma recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para tentar diminuir a circulação do novo coronavírus.

Contatos para informação

Em Lisboa, a Embaixada do Brasil divulgou que trabalha junto às autoridades para aumentar a frequência de voos excepcionais ao Brasil, enquanto as autoridades em Brasília têm negociado diretamente com as companhias aéreas o aumento das frequências.

“A Embaixada do Brasil em Lisboa integra o Grupo Especial de Crise montado pelo Itamaraty para buscar solucionar o problema dos brasileiros retidos em Portugal devido ao cancelamento de voos, no contexto da epidemia causada pelo coronavírus COVID-19”.

A Embaixada ainda pede aos afetados pela crise que sigam as orientações da pasta.

Todos os brasileiros nessa situação devem contactar o consulado competente para identificar-se, fornecer detalhes sobre sua situação. Os brasileiros na jurisdição do Consulado-Geral em Lisboa devem fornecer seus detalhes por e-mail a [email protected]

Os brasileiros no norte de Portugal devem telefonar para o plantão do Consulado-Geral no Porto, no +351 962 073 793.

Foi criado número de plantão emergencial em Brasília, por telefone ou WhatsApp (+55 61 98260-0787), que pode ser acionado pelos brasileiros.

Segundo a Embaixada, os voos extraordinários a serem operados pela Azul , entre Lisboa e Campinas, em 20 e 21 de março, estão destinados aos passageiros que já tinham bilhetes da Azul emitidos, e que tiveram voos cancelados ou desejam antecipar seu regresso ao Brasil.

Esses passageiros precisam entrar em contato com a própria companhia aérea, por meio do call-centre ou do site <voeazul.com.br>.

“Aos passageiros com bilhetes emitidos por outras companhias aéreas, esclarecemos que há tratativas em curso, em Brasília, com vistas a alcançar soluções também para esses casos, e que novidades a respeito serão informadas oportunamente”.

A LATAM abriu uma página para os passageiros que têm passagens compradas com a empresa para preencher um formulário, e a companhia promete  trabalhar iniciativa especial junto às autoridades aeroportuárias portuguesas e brasileiras.

Nesta tarde, a Azul informou à Embaixada do Brasil que decidiu vender quantidade limitada de assentos no Lisboa-Viracopos, no dia 21 de março, a tarifa promocional de 150 EUROS, no intuito de “apoiar os esforços da Embaixada e do Governo Brasileiro de repatriar nossos nacionais retidos em Portugal”. As passagens são adquiridas diretamente com a companhia.

A TAP também informou que tem programados vôos para o Brasil (Rio de Janeiro e São Paulo) ao longo do fim de semana.

Grupo Especial de Crise
O Ministério das Relações Exteriores criou o Grupo Especial de Crise para auxiliar os cidadãos brasileiros que se encontram impedidos de retornar ao Brasil.

“No momento, os esforços estão concentrados em gestões diplomáticas com autoridades nos diversos países, para abertura excepcional de espaços aéreos, e em entendimentos com companhias aéreas, para a realização de voos destinados a repatriar os brasileiros” segundo a Embaixada.

“O Itamaraty permanecerá empenhado em solucionar a presente situação e continuará prestando todo apoio consular brasileiros impedidos de retornar ao Brasil” divulgou.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: