“Não consigo cancelar viagens que não estão programadas” diz ministro sobre Bolsonaro em Portugal

Foto: Em julho, os ministros dos MNEs de Portugal e do Brasil tiveram um encontro bilateral, fazendo o ponto de situação das relações político-diplomáticas.

Da Redação
Com Lusa

Nesta quinta-feira, o chefe da diplomacia portuguesa garantiu que, neste momento, não está sendo preparada uma visita do Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, a Portugal, frisando que o Governo não consegue “cancelar viagens que não estão programadas”.

“Não consigo cancelar viagens que não estão programadas”, respondeu Augusto Santos Silva, quando questionado pelos jornalistas, durante a conferência de imprensa após uma reunião do Conselho de Ministros, sobre a posição defendida pelo Bloco de Esquerda (BE) de que o executivo devia cancelar a visita do chefe de Estado brasileiro a Portugal.

Numa nota do BE a que a agência Lusa teve acesso, o partido afirmou que Jair Bolsonaro “não é bem-vindo” a Portugal e que o político brasileiro mostra “constante desrespeito” pela democracia.

Na reação à posição defendida pelo BE, o ministro dos Negócios Estrangeiros lembrou que Portugal e o Brasil são países que têm cimeiras bilaterais, que “deveriam ser anuais”, mas por causa de “uma sucessão de desencontros, por razões de calendário eleitoral” o Governo só conseguiu realizar no atual mandato uma cimeira, que decorreu em Brasília em novembro de 2016.

“O ano passado era o Brasil que estava em eleições, este ano é Portugal que está em eleições. E, portanto, é muito provável que em 2020 possa ocorrer finalmente a cimeira entre Portugal e o Brasil que está pendente já, como disse, há anos”, prosseguiu o ministro.

E acrescentou: “E como a tradição, boa tradição, é que as cimeiras se realizem alternadamente, ou num ou noutro país, a próxima cimeira realizar-se-á em Portugal”.

Santos Silva referiu-se ainda ao recente encontro que teve com o seu homólogo brasileiro na cidade do Mindelo, Cabo Verde, indicando que Ernesto Araújo afirmou então que “do ponto de vista” das autoridades brasileiras estas iriam trabalhar “no sentido de a cimeira se poder realizar tão cedo quanto possível em 2020”.

“Daí poder dizer que está a ser programada uma viagem do Presidente Bolsonaro a Portugal e que o Governo português, passando ao lado a questão de saber se o podia fazer, deve cancelar uma visita que não está a ser programada, que não está em preparação, vai uma grande distância, julgo eu”, reforçou.

Quando questionado sobre se Bolsonaro será bem-vindo, Santos Silva afirmou que todos os chefes de Estado e de Governo dos países com quem Portugal tem relações diplomáticas, “e que são praticamente todos no mundo” à exceção da Coreia do Norte, “sabem que serão tratados em Portugal (…) de acordo com aquilo que é determinado pelas leis internacionais e pelos códigos diplomáticos”.

Mais cedo, a nota dos bloquistas considerou “inaceitável a realização desta visita”, dizendo que “Jair Bolsonaro não é bem-vindo a Portugal e o Ministério dos Negócios Estrangeiros deve cancelar a visita o quanto antes”.

Recentemente, os ministros do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Portugal e das Relações Exteriores do Brasil, estiveram reunidos em Cabo Verde, quando o ministro brasileiro Ernesto Araújo disse que Bolsonaro poderia visitar Portugal no início de 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend