Sábado, 18 de Novembro de 2017 Mundo Lusiada no Facebook Mundo Lusiada no Twitter Mundo Lusiada no YouTube

Assinatura estabelece Ouro Preto e Cidade Velha como cidades-irmãs durante o Fórum das Letras

Por | 13 novembro, 2017 as 3:08 pm | Nenhum comentário

Da Redação

Mais de 100 convidados nacionais e internacionais estarão reunidos, em Ouro Preto e Mariana, para participar de um dos mais importantes eventos literários do país, entre os portugueses Arnaldo Saraiva e Luísa Coelho. O Fórum das Letras, que este ano será realizado entre os dias 19 e 26 de novembro, será norteado pelo tema “Sentimento do Mundo”, uma homenagem ao poeta Carlos Drummond de Andrade, no ano em que se completam 115 anos de seu nascimento e três décadas de sua morte.

Além da poesia e processos criativos, estarão em pauta debates sobre o mercado editorial nacional e internacional, livros digitais, a relação entre arte e questões sociais, oficinas, performances artísticas, intervenções de rua e exposição. Toda a programação é gratuita.

O Fórum das Letras está estruturado em diversos espaços: Literatura em Cena, #DasLetras, Ciclo Cielo de Jornalismo e Literatura, Espaço CBL, Ciclo Sesc de Debates e Fórum das Letrinhas, todos eles com características e temáticas específicas. Uma novidade registrada em 2017 é a ampliação do evento para a vizinha Mariana. “São cidades irmãs, tão importantes para a cultura, para a literatura e para a construção da história nacional. Ambas contam também com a presença da UFOP. O evento ganha, assim, uma força ainda maior, inclusive com o aumento do número de dias”, destaca a coordenadora e curadora, Guiomar de Grammont.

Outra iniciativa do Fórum que auxiliará na transposição das barreiras para a literatura lusófona será a assinatura do acordo de cidades irmãs, que será estabelecido entre Ouro Preto e Cidade Velha, localizada na República do Cabo Verde, na África, motivado pela vinda do próprio Presidente da República do Cabo Verde, o escritor Jorge Carlos Fonseca, para participar do evento. “Será um acordo para facilitar o intercâmbio de autores, difundir as manifestações culturais e discutir estratégias de preservação do patrimônio”, explica Guiomar.

O Sesc, parceiro cultural do Fórum das Letras pelo segundo ano consecutivo, reafirma a importância da iniciativa. “Ações de valorização e fomento à literatura brasileira têm espaço garantido no programa de Cultura do Sesc em Minas Gerais. O tradicional Fórum das Letras é mais uma oportunidade de ampliarmos não só a visibilidade e a percepção dessas ações, mas também o acesso do público aos diversos projetos que realizamos nessa área”, afirma o diretor regional do Sesc em Minas, Luciano de Assis Fagundes.

HOMENAGEM

Carlos Drummond de Andrade é o grande homenageado do Fórum das Letras. Seu terceiro livro, “Sentimento do Mundo” (1940), em que mostra sua faceta mais madura e atenta às fragilidades e angústias humanas, dá nome a esta edição. “Essa obra é uma das minhas preferidas do poeta, pois possui uma atualidade impressionante nos tempos que correm, no Brasil e no mundo. O que é o ‘sentimento do mundo”, na visão do poeta? Penso que é a dor provocada por uma certa impotência diante das mazelas da humanidade. Contudo, para Drummond, os homens podem se unir para reinventar o futuro, a poesia pode ser o antídoto contra a descrença, o individualismo, a ganância e o ódio. É essa esperança que rege o Fórum das Letras”, afirma Guiomar de Grammont.

A homenagem ao mineiro ganhará corpo em debates e exposições. Com classificação livre e promovida por meio de parceria cultural com o Sesc, o Fórum das Letras realizará a exposição “Drummond no calçadão”, que levará, para Ouro Preto, uma réplica da famosa estátua do poeta localizada no calçadão de Copacabana, no Rio de Janeiro. Além disso, o público poderá conferir outras peças importantes, como cartas trocadas com outros escritores, vídeos, curtas, projeções e poemas. A exposição poderá ser visitada de 22 a 26 de novembro no Anexo do Museu da Inconfidência (rua Antônio Pereira, 33, Centro), de 10h às 20h.

Já a mostra “Drummond – Alquimia Poética”, com curadoria de Lucineia Bicalho, promete apresentar uma faceta menos conhecida do itabirano, focando no período quem Drummond frequentou o curso de Farmácia da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Serão apresentadas diversas peças, com o objetivo de aproximar o visitante do tempo e espaço de realização de suas práticas estudantis, produção e história de vida, quando pensava em se tornar farmacêutico. A exposição ficará aberta de 22 a 25 de novembro, das 10h às 17h, na Casa dos Contos (Rua São José, 12, Centro).

Os debates em memória de Carlos Drummond de Andrade se concentrarão no dia 22 de novembro. O primeiro deles, às 14h, no Anexo do Museu da Inconfidência, terá como tema “Sentimento do Mundo – A obra de Carlos Drummond de Andrade”, com Antônio Carlos Secchin, o português Arnaldo Saraiva e Murilo Marcondes de Moura, mediados por Maria de Andrade.

Já no Cine Vila Rica, as atrações têm início às 18h30, com o debate “Vem, Carlos, ser gauche na vida”, com o biógrafo Humberto Werneck e o neto do poeta, o cenógrafo Pedro Drummond, mediado por Edmilson Caminha. Às 20h, outro grande nome da poesia brasileira sobe ao palco. Adélia Prado falará sobre o tema “Sentimento do Mundo: qual o lugar da poesia no mundo em que vivemos?”, com mediação de Guiomar de Grammont.

CINE VILA RICA

No Cine Vila Rica, um dos mais tradicionais cartões postais ouro-pretanos, serão realizados os debates do Literatura em Cena, com mesas sobre processos criativos, a escrita da mulher e a poesia, para citar alguns exemplos, além das atividades inclusas no projeto Arte da Palavra, do Sesc. A primeira delas acontece no dia 19 de novembro, às 19h, com a performance “A voz do mar”, do poeta Ricardo Aleixo.

O Arte da Palavra realiza ainda três outras mesas: “A prosa entre o cruel e o sublime”, com Alexandre Marques Rodrigues e Maurício de Almeida; “De encontros e ausências”, com Franklin Carvalho e Mário Rodrigues; e “A resistência da poesia”, com Ana Elisa Ribeiro e Renato Negrão, com participação especial de Nicolas Behr e intervenção de Ítalo Laureano.

Destaca-se o reconhecimento do trabalho dos convidados Franklin Carvalho e Maurício de Almeida, ambos vencedores do Prêmio São Paulo de Literatura, conforme anúncio feito nesta segunda-feira, 6 de novembro. Carvalho, que já havia recebido o Prêmio Sesc de Literatura em 2016, pelo livro “Céus e Terra” (Record), foi agraciado na categoria estreantes com mais de 40 anos. Almeida foi escolhido na categoria estreantes com menos de 40 anos por “A Instrução da Noite” (Rocco). Ele também recebeu o Prêmio Sesc de Literatura em 2008.

Também se apresentam no Cine Vila Rica as escritoras Conceição Evaristo, Denise Schittine e a portuguesa Luísa Coelho, no debate “A escrita, a mulher e o sagrado”. Em “Cenas do Palco, Cenas da Política”, Alessandra Vanucci mediará o debate entre um diretor, um dramaturgo e um ator: Marcelo Bones, Bosco Brasil e Ilion Troya, do mítico The Living Theater, um ícone da contracultura.

Já o debate “Ironia e absurdo da existência” reunirá os brasileiros Amilcar Bettega e Michel Laub e os franceses Sebastien Lapaque, crítico literário do jornal “Le Figaro”, e Olivier Bourdeaut, cujo primeiro romance, “Esperando Bojangles”, está há 50 semanas na lista dos mais vendidos em seu país de origem, tendo vencido cinco dos principais prêmios literários locais.

O #DasLetras, com curadoria da gestora cultural Ray Ribeiro, tem a missão de atrair os jovens, fortalecendo sua relação com a literatura. “Nesse sentido, abordaremos assuntos que têm a ver com o cotidiano deste público. Um exemplo será o debate sobre a relação entre música e literatura, com a participação do rapper MV Bill. Autoras já consagradas, como Paula Pimenta e Laura Conrado, falarão sobre o prazer que têm em escrever. Já o cronista e poeta Fabrício Carpinejar falará sobre amor e linguagem digital”, explica.

O Cine Vila Rica, inaugurado em 1886 e tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, sediará ainda três apresentações musicais: a palestra-show Palavras Cantadas, com Márcio Borges, Murilo Antunes, Telo Borges e Rodrigo Borges; o show Trotta Mundo, da dupla formada pela brasileira Mariá de Castro e pelo argentino Matias Vogt Schianni; e Poema Noturno, de Pedro Morais, que traz releituras e arranjos musicais para poemas de Drummond.

ANEXO DO MUSEU DA INCONFIDÊNCIA

O Ciclo Cielo de Jornalismo de Literatura, com curadora da professora Marta Maia, traz para a pauta assuntos relacionados à profissão e que tenham relação com o público de uma forma geral. Para isso, estarão presentes Audálio Dantas, Daniela Arbex, Fabiana Morais, Josélia Aguiar, Leonardo Sakamoto, Marina Amaral, Mário Magalhães e Plínio Fraga.

No Espaço CBL ganham destaque os assuntos relacionados ao universo editorial, envolvendo assim traduções, mercado nacional e internacional e a importância dos prêmios literários, com a presença dos principais representantes desta cadeia. “Acredito que para todos nós que estamos participando deste Fórum, os livros, mais que fonte de conhecimento, são como alimento. E é assim que no futuro ele será para milhões de pessoas que ainda irão descobrir a leitura. Mas isso, também depende de nosso contínuo empenho e trabalho”, destaca Luís Antonio Torelli, presidente da Câmara Brasileira do Livro.

CASA DA ÓPERA

A Casa da Ópera de Vila Rica, hoje Teatro Municipal de Ouro Preto, é o mais antigo teatro em funcionamento das Américas, inaugurado em 1770. Além de apresentações em comemoração ao Dia da Consciência Negra, no dia 20 de novembro, o local recebe o pocket-show “Cartas do Equinócio” e a apresentação “As línguas das canções”, com Lívia Nestrovski e Fred Ferreira, encerrando o Fórum das Letras.

“As línguas das canções” foi um projeto concebido especialmente para o circuito Arte da Palavra, do SESC Nacional, e vem rodando o país em 2017, levando aos palcos uma seleção de canções que falam sobre a própria língua em diversos níveis. Num espetáculo situado entre show e aula, Lívia Nestrovski, voz, e Fred Ferreira, guitarra, apresentam essas canções em versões originais e inventivas para um público irrestrito, abordando assuntos como a literatura, a poesia e a língua falada e escrita através de uma viagem lúdica por diversos tempos, espaços e sonoridades.

ICHS MARIANA

Pela primeira vez, o Fórum das Letras será realizado também em Mariana. O Instituto de Ciências Humanas e Sociais (ICHS) receberá os debates “Brumário: A nova saga da poesia cabo-verdiana”, com a participação de Marcia Souto e dos cabo-verdianos Filinto Elísio e Armênio Vieira, primeiro autor desta nacionalidade a vencer o Prêmio Camões, em 2009; e a mesa “Edições Sesc São Paulo – Conversa sobre “1917: O ano que abalou o mundo”, com Adilson Mendes e Osvaldo Coggiola.

Uma coedição da Boitempo e das Edições Sesc São Paulo, 1917: o ano que abalou o mundo reflete sobre os aspectos culturais, político-econômicos e filosóficos inaugurados na Revolução Russa de 1917. Organizado por Ivana Jinkings e Kim Doria, o livro reúne artigos de autores como Adilson Mendes, Anita Prestes, Michael Löwy, Wendy Goldman e Tariq Ali, que analisam em profundidade tópicos como a influência e a herança do movimento no Brasil, as relações entre pensamento filosófico e revolução, a participação das mulheres revolucionárias, o legado da Revolução, o cinema soviético e o teatro russo.

OFICINA

Em parceria com o Sesc, o Fórum das Letras realizará, nos dias 23 e 23 de novembro, a Oficina de Letras Palavras Cantadas. Em dois dias, os participantes terão a oportunidade de criar suas próprias letras de música e poemas, acompanhados e assessorados por renomados compositores: Márcio Borges, Murilo Antunes e Telo Borges, três dos principais nomes da moderna música brasileira, representada nacional e internacionalmente pelo lendário Clube da Esquina, movimento musical produzido em Minas, de maior repercussão em todos os tempos. Juntos, eles somam mais de 500 composições gravadas por dezenas de artistas. Serão oferecidas 50 vagas. As inscrições, gratuitas, poderão ser feitas pelo Sympla.

EXPOSIÇÃO

O Fórum das Letras recebe também a exposição “Igrejas de Ouro Preto”, com poema de Arnaldo Rocha Filho, fotografias de Eduardo Tropia e curadoria de Guilherme Horta. A mostra ficará aberta de 22 de novembro a 10 de dezembro, na galeria Sesi Ouro Preto/Fiemg (Piso Cláudio Manuel). A exposição apresenta um jogo de poesias e fotografias de dois artistas que têm a cidade mineira como principal inspiração para os seus trabalhos. No dia 24 de novembro, das 18h às 20h, haverá “Tarde com os autores – poeta e fotógrafo”, também na Galeria SESI, evento aberto a todo o público interessado.

O Fórum das Letras é realizado pelo Ministério da Cultura, Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Fundação Educativa de Rádio e Televisão Ouro Preto (FEOP) e Secretaria de Estado de Cultura | Fundação de Arte de Ouro Preto, com patrocínio da Vale, Gasmig e Cielo e parceria cultural do Sesc. Saiba mais em www.forumdasletras.com.br.



+ Acessadas



 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 
 
© 2011 Jornal Mundo Lusíada - RVR PROMOÇÕES E PUBLICIDADE LTDA. Todos os direitos reservados.
Assine - Fale Conosco - Publicidade