Segunda, 26 de Junho de 2017 Mundo Lusiada no Facebook Mundo Lusiada no Twitter Mundo Lusiada no YouTube

Crônica de Santo Antonio

Por | 8 junho, 2017 as 4:12 pm | Nenhum comentário

Prezados leitores

Na próxima semana dia 13 de junho, comemora-se o dia de Santo Antonio, o santo casamenteiro. Como sabemos, Santo Antonio foi um frade franciscano nascido em Portugal na cidade de Lisboa no século XI e como sacerdote teve sua trajetória evangelizando na Europa e predominantemente em Pádua, Itália. Por essa razão é conhecido como Santo Antonio de Lisboa e Santo Antonio de Pádua. Ambos são a mesma pessoa.

É considerado um dos grandes pregadores do Evangelho de Jesus Cristo e, embora não tenha feito nenhum sermão específico sobre casamentos, Santo Antônio ficou conhecido como o santo que ajudava mulheres a encontrarem um marido por conta da ajuda que dava às donzelas humildes para conseguirem um dote e um enxoval para o casamento. Segundo a tradição que ainda hoje perdura, as mulheres solteiras rezavam e pediam ao santo para trazer o amor de suas vidas. Santo Antonio está no folclore do nosso povo e em especial nas festas juninas que são realizadas no mês de junho. É um santo dos mais populares e juntamente com São João e São Pedro, forma o trio dos santos que são festejados em todos os lugares do país. São as quermesses, a dança da quadrilha, a encenação de um casamento de camponês (caipira no Brasil), os arraiais e tantos outros eventos que marcam o mês dos fogos de artifícios.

Falando especificamente do santo casamenteiro reza, uma das lendas, que uma donzela muito bonita, que havia perdido as esperanças de arranjar um marido, apegou-se a Santo Antonio. Dizem que a mulher adquiriu uma imagem do santo e colocou-a em um pequeno oratório.

Diariamente, a jovem colhia flores e as oferecia a Santo Antonio sempre pedindo que este lhe trouxesse um marido. Passaram-se semanas, meses, anos e nada do noivo aparecer. Então, desiludida pela ingratidão do santo, atira a imagem pela janela. Neste exato momento, passava um jovem cavalheiro que é atingido pela imagem do santo. Ele apanha a imagem e vai entregar à donzela que se apaixona por ele e se casa atribuindo a chegada do príncipe encantado à fé por Santo Antônio.

A partir daí, as mulheres solteiras que queriam se casar começaram a fazer orações pedindo ajuda ao santo e venerando sua imagem. Relíquias de Santo Antonio se encontram em Lisboa e também em Pádua.

 

Por João Aparecido da Luz
Escritor luso-brasileiro e autor do Livro “Dicas de Viagens em crônicas de quatro continentes”



+ Acessadas



 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 
 
© 2011 Jornal Mundo Lusíada - RVR PROMOÇÕES E PUBLICIDADE LTDA. Todos os direitos reservados.
Assine - Fale Conosco - Publicidade