Turismo do Porto lança plataformas para turismo de negócio e lazer

Da Redação
Com Lusa

A Associação de Turismo do Porto vai lançar este ano duas novas plataformas na Internet para alavancar o turismo de negócio e o de lazer, avançou o organismo.

“Estamos a preparar uma mudança muito significativa na comunicação com duas novas plataformas distintas para dois públicos distintos. A primeira vai ser lançada este mês de março, está ligada ao turismo de negócio e tem a ver com captação de eventos e congressos associativos e corporativos para a região”, adiantou Rui Pedro Gonçalves, diretor executivo da Associação de Turismo do Porto (ATP).

Em entrevista à agência Lusa a propósito da estratégia da ATP para a promoção externa do Norte de Portugal no triênio 2019-2021, e que conta com 6,2 milhões de euros, Rui Pedro Gonçalves, referiu que uma das apostas é a comunicação para o exterior através da Internet.

A primeira plataforma na Internet é para lançar este mês de março e o objetivo é “alavancar o turismo de negócios para captar eventos e congressos para a região” e colocar o território nortenho “no radar” dos operadores turísticos.

Segundo Rui Pedro Gonçalves, a região começa a ter “alguns equipamentos com capacidades superiores para tentar ir buscar nichos do turismo de negócios, como por exemplo o “Palácio de Cristal no Porto que abrirá em breve, o Fórum Braga que abriu em 2018, o Europarque, mas também o Palácio da Bolsa ou a Alfândega do Porto.

“Nesse sentido irá existir uma plataforma de comunicação para o segmento específico do turismo de negócio em que qualquer organização que realize eventos associativos e desportivos tenha nessa plataforma todas as ‘facilities’ que a região consegue oferecer de uma forma muito fácil e consegue perceber que apoios se podem auxiliar”.

Para ajudar à captação de mais turismo de negócios vai existir uma equipa específica que andará pela “Europa fora a fazer um conjunto de promoção junto das grandes empresas e das grandes organizações, mostrando que a região Norte tem a capacidade necessária para trazer alguns eventos com dimensão.

“O turismo de negócios gera o evento, mas gera também um conjunto de rentabilidade para a região, seja para os hotéis, seja para os restaurantes, seja todo o comércio”, observa o diretor executivo da ATP, lembrando, por outro lado que é preciso estar atento à “nova tendência dos turistas que marcam e agendam as suas próprias deslocações e visitas na Internet e nas plataformas Web”.

No segundo semestre deste ano, a ATP pretende lançar uma segunda plataforma direcionada para o turismo de lazer.

O objetivo é transmitir ao turista que quer vir para o Norte uma espécie de menu ou de roteiros com tudo o que existe na região sobre um determinado tipo de turismo, seja de natureza, cultural, gastronômico ou outro.

Com a nova plataforma, o turista vai conseguir rapidamente saber onde é que consegue fazer surf ao longo da costa portuguesa, e saber que programas existem ou quais os melhores momentos na região para o surf.

Nessa mesma plataforma vai haver uma apresentação da região nas mais diversas dimensões do seu interesse para que o turista possa programar, logo à partida, todo o seu roteiro mesmo adquirindo as suas experiências no território, como acontece, por exemplo, em Londres (Reino Unido), concluiu Rui Pedro Gonçalves.

A ATP vai receber 6,2 milhões de euros para a promoção turística externa entre 2019-2021, passando a contar com um valor anual de 2,097 milhões de euros, um valor que traduz num aumento de 38% em relação ao triênio anterior.

A ATP vai também posicionar-se na promoção juntos dos mercados dos EUA, Canadá e Brasil, mas também no mercado asiático em geral, sem esquecer a Europa, referiu Rui Pedro Gonçalves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend