Universidade recebe Jean Wyllys para conferências em Coimbra e Lisboa

Da Redação

O Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra divulgou duas conferências que vai acontecer no final do mês com o ex-deputado brasileiro Jean Wyllys, em Coimbra e Lisboa.

O primeiro encontro, ao tema “Discursos de ódio e fake news da extrema direita e seus impactos nos modos de vida de minorias sexuais, étnicas e religiosas – o caso do Brasil”, acontece dia 26 de fevereiro de 2019, 16h00, no Auditório da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra.

A conferência conta com apresentação e comentários de Ana Cristina Santos, Boaventura de Sousa Santos e Bruno Sena Martins, do Centro de Estudos Sociais da universidade.

Já no dia 27 de fevereiro, acontece a conferência “Porque se exilar do Brasil hoje?” às 17h30, na Casa do Alentejo em Lisboa. O mesmo local recebeu, no mês passado, o ex-candidato a presidência derrotado no Brasil Fernando Haddad.

O encontro contará com apresentação e comentários de Ana Cristina Santos, Boaventura de Sousa Santos e Bruno Sena Martins (CES) e Pilar Del Río, da Fundação José Saramago.

A organização é do Programa de Doutoramento “Human Rights In Contemporary Societies” da UC, Fundação José Saramago e Coletivo Andorinha – Frente Democrática Brasileira de Lisboa.

O Ex-Deputado do PSOL e ativista LGBT, Jean Wyllys, renunciou ao seu terceiro mandato (2019-2022), devido ao número crescente de ameaças de morte. Não chegou a tomar o posse, optando por deixar o Brasil, vivendo atualmente fora do país.

O comunicado de desistência foi enviado em 25 de janeiro. “Minha vida está, há muito tempo, pela metade; quebrada, por conta das ameaças de morte e da pesada difamação que sofro desde o primeiro mandato”, afirmou Wyllys, em carta dirigida ao Psol e anexada ao comunicado oficial.

Nesse período, ele foi Vice-Presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito que investigou a exploração sexual de crianças e adolescentes, e esteve na liderança da Comissão Externa de parlamentares que acompanha as investigações da execução da vereadora Marielle Franco. Foi jornalista, colunista, apresentador de TV e professor no programa de pós-graduação em Infeção HIV/Aids e Hepatites Virais da UNIRIO, além de professor da Universidade Veiga de Almeida-RJ e na Escola Superior de Propaganda e Marketing-RJ.

Políticos portugueses já comentam sobre a participação do brasileiro em Portugal, como do partido PNR.

13 Comments

  1. Mas já apresentou o BO nas autoridades? Estamos aguardado que essa coisa apresente provas daquilo que argumenta. Ah fica mais facil fugir para outro país para debitar merda.

    1. Este homem é um doente da esquerdalha…. Queremos resposta deleb mas é quem mandou esfaquear Bolsonaro? Quem pagou os advogados de Adélio? Quem mandou Adélio dar a facada?

      1. Realmente queremos respostas!! Bolsonaro foi mesmo esfaqueado? Quem pagou os advogados de Adélio? Quem mandou Adélio (simular?) a facada? Onde está Queiroz? Para onde foi o dinheiro dos laranjas?

  2. Esqueceram algo muito relevante na descrição: “Deputado que saiu com a calda entre as pernas, após a eleição de ser maior desafeto”
    “A nação brasileira julgou nas urnas o episódio da cusparada de Jean contra a face de um colega deputado… deu ao último a Presidência da República e ao outro o desprezo. “

  3. Ativista LGBT??? Aonde???? É ativista só de suas próprias causas. Um farsante, que enriqueceu na Política e agora dá as costas para os poucos e desinformados eleitores que o ajudaram a se eleger.
    Além de criar essa farsa de exilio. Tem muito a explicar! Além de quê, esse curriculo aí é bastante questionável. Um pústula!

  4. Esse cara representa quem? Eleito com 24.000 votos? Não se elegeu pegando carona em outros eleitos. Perdeu 70% de seus eleitores, porque será? Fugiu do Brasil para manter sua narrativa de coitadinho, de oprimido, coisa que ele fez a vida inteira e viu claramente que perdeu seu espaço. Agora vai para a Europa. Que seja feliz por la, para compensar a quantidade de pessoas que ficaram felizes por ele ter sumido do brasil.

  5. Vale tudo?
    “No mesmo ano, em que Engels escreve uma carta para Marx falando…, Hitler persegue os homossexuais na Alemanha”.
    Tradução: No ano do seu nascimento, Hitler começava a perseguir pessoas, enquanto Engels, meia dúzia de anos antes de ter morrido, enviava uma carta para o túmulo de Marx (falecido meia dúzia de anos antes de Hitler nascer)?
    Ou
    Hitler começava a perseguir pessoas já com meia dúzia de anos de idade, enquanto Engels, no seu leito de morte, escrevia uma carta para o túmulo de Marx, falecido há mais de 10 anos?
    youtube.com/watch?v=EPKi3YeItgA

  6. Quem é preconceituoso?
    01:25 “Para construir espaços de liberdade nesse país…esse país escravocrata e racista… quem figura como a grande abolicionista é uma princesa branca e católica”
    3:23 – Explicação desta visão de Jean Wyllys
    youtube.com/watch?v=M4LCL-x4k8Q

  7. Segundo o comentário acima ele saiu com a “calda entre as pernas” espero que seja pouca coisa, pois muita calda irá contrabando, kkkkkk, tomara que não seja de laranja a la bozo, está pode dar dor de barriga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend