Portugal tem melhor resultado de sempre na Orquestra de Jovens da Europa

Orquestra de Jovens da União Europeia reúne atualmente 118 músicos de todos os países da União Europeia.

Da Redação
Com Lusa

Portugal obteve o melhor resultado de sempre na Orquestra de Jovens da União Europeia, tendo sido apurados 22 músicos portugueses, 12 como membros efetivos e 10 como reservas, para esta temporada.

Dos 28 países da União Europeia, Portugal é o terceiro mais representado, apenas ultrapassado pelo Reino Unido e pela Espanha, segundo anunciou a Direção-Geral das Artes (DGArtes).

De acordo com comunicado, como membros efetivos foram selecionados para integrar a orquestra Carlos Leite (trompete), Carlos Domingues (viola), Francisco Lourenço (viola), José Trigo (contrabaixo), Lia Yeranosyan (violino), Mariana Lopes (violino), Miguel Erlich (viola), Nuno Osório (contrabaixo), Pedro Ribeiro (trompa), Pedro Marques (viola), Rui de Matos (flauta) e Vanessa Lima (contrabaixo).

Como reservas vão integrar a orquestra Catarina Koppitz (violoncelo), Daniel Gomes (contrabaixo), Diogo Andrade (trombone), Inês Delgado (violino), João Silva (oboé), José Costa (trompa), José Nunes (viola), Lia Melo (viola), Pedro Marques (viola) e Vanessa Lima (contrabaixo).

Em anos anteriores, a orquestra tinha um máximo de oito efetivos portugueses. De todos os músicos apurados, quatro são violetistas e alunos do professor António José Pereira.

A DGArtes realçou que os resultados surgem após o investimento na formação de jovens músicos, em particular em setembro do ano passado, com a realização de duas ‘masterclasses’ com o maestro Peter Stark, professor no Royal College of Music e maestro auxiliar na Orquestra de Jovens da União Europeia.

A Orquestra de Jovens da União Europeia reúne atualmente 118 músicos de todos os países da União Europeia.

A orquestra foi fundada há mais de 30 anos com o objetivo de juntar os mais talentosos jovens instrumentistas da União Europeia, oferecendo aos candidatos aprovados a oportunidade de trabalhar com professores especializados de instrumento e de tocar em todo o mundo com maestros e solistas de renome.

Portugal faz parte da Orquestra de Jovens da União Europeia desde 1986, cabendo à DGARTES organizar, anualmente, as audições a nível nacional.

No final de janeiro, os embaixadores dos Estados-membros junto da União Europeia validaram um acordo sobre o financiamento da Orquestra dos Jovens, que, em 2016, havia anunciado que iria cessar atividades em consequência do previsto fim de financiamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Send this to a friend