Mangueira é a campeã do carnaval carioca de 2019

Da Redação
Com EBC

A Estação Primeira de Mangueira é a grande campeã do carnaval carioca 2019. O resultado do grupo especial do Rio de Janeiro foi divulgado no início da noite desta dia 6. Em segundo lugar, ficou a Unidos do Viradouro e, em terceiro, a Vila Isabel.

A Mangueira desfilou na segunda-feira na Sapucaí, com o enredo “História pra ninar gente grande”, do carnavalesco Leandro Vieira, a escola conta a história do Brasil pela ótica dos heróis populares.

Os índios que, segundo a sinopse do enredo, “lutaram e resistiram por mais de meio século de dominação”, estão representados no desfile da Mangueira. A escola também levou para a Sapucaí figuras da cultura negra que atuaram nas transformações do Brasil, entre eles Jamelão, um dos maiores intérpretes de sambas e muitos enredos da escola. Ele morreu em 2008.

Da história recente, além de Jamelão, estão a cantora e compositora mangueirense Leci Brandão, e a vereadora Marielle Franco, assassinada em 14 de março de 2018, ao lado do motorista Anderson Pedro Gomes. A viúva da vereadora, Mônica Benício, participou do desfile.

“Não à toa o termo “DESCOBRIMENTO” ainda é recorrente quando, na verdade, a chegada de Cabral às terras brasileiras representou o início de uma “CONQUISTA”. E, ao ser ensinado que foi “descoberto” e não “conquistado”, o senso coletivo da “nação” jamais foi capaz de se interessar ou dar o devido valor à cultura indígena, associando-a “a programas de gosto duvidoso” ou comportamentos inadequados vistos como “vergonhosos” ” traz a sinopse do enredo da escola.

“Ao dizer que o Brasil foi descoberto e não dominado e saqueado; ao dar contorno heroico aos feitos que, na realidade, roubaram o protagonismo do povo brasileiro; ao selecionar heróis “dignos” de serem eternizados em forma de estátuas; ao propagar o mito do povo pacífico, ensinando que as conquistas são fruto da concessão de uma “princesa” e não do resultado de muitas lutas, conta-se uma história na qual as páginas escolhidas o ninam na infância para que, quando gente grande, você continue em sono profundo” defendeu a escola.

As escolas foram avaliadas quanto a bateria, samba-enredo, harmonia, evolução, enredo, mestre-sala e porta-bandeira, alegorias e adereços, fantasias e comissão de frente.

A Mangueira obteve a pontuação máxima em todos os quesitos.

Outras escolas
A Unidos do Viradouro desfilou com o enredo Viraviradouro, que apresenta as histórias que as avós contavam. O enredo com o universo de histórias infantis e de contos de fadas tem no final uma floresta encantada. A escola voltou ao grupo especial depois de três anos na Série A (antigo grupo de acesso).

Já a Vila Isabel falou da luta por justiça e contra a desigualdade racial. A família da vereadora Marielle Franco desfilou no último carro.

As duas escolas que ficaram nas últimas colocações serão rebaixadas para o Grupo de Acesso A: Imperatriz Leopoldinense e a Império Serrano.

As seis primeiras colocadas desfilam novamente no próximo sábado (9). Além das três primeiras, desfilam a Portela, Salgueiro e Mocidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend