Festival da Balalaika na Ucrânia recebe a Guitarra Portuguesa

Por Eulália Moreno

Ucrania_TrioRicardoAraujoMarly

Pelo quinto ano consecutivo a cidade litorânea de Sevastopol na Ucrânia será palco do Festival Samarodik que reúne centenas de jovens instrumentistas procedentes de vários países do mundo que participam de um concurso cujo grande momento é a Noite de Gala com a apresentação dos vencedores. O Dia Internacional da Balalaika incluído no Festival e comemorado no dia 23 de Junho foi idealizado por Dmitry G.Belinsky, atual presidente do Clube de Música Folclórica da Rússia e diretor artístico do Quarteto Skaz.

Mais uma vez, a música portuguesa estará ali representada pelos irmãos Ricardo e Renato Araújo acompanhados pela fadista Marly Gonçalves que para além de realizarem vários concertos durante o período do Festival e participarem da Noite de Gala, fazem parte do corpo de jurados que avalia os candidatos. Esse Festival recebe uma grande cobertura da mídia ucraniana que desloca profissionais de rádios e das seis emissoras de televisão locais para a divulgação do evento.

O maestro da Ucrânia Dmitry Belinsky, e o guitarrista brasileiro Ricardo Araújo.
O maestro da Ucrânia Dmitry Belinsky, e o guitarrista brasileiro Ricardo Araújo.

Pela primeira vez, o trio conta com o apoio financeiro da Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas, depois de nos últimos anos terem com grande esforço conseguido patrocinadores que assim possibilitaram as digressões, já que a organização do Festival  não dispõe de muitos recursos para realizar um evento de tão grande porte e que está incluído no  calendário cultural da Ucrânia.

Ricardo Araújo leva na bagagem além das guitarras portuguesas de Lisboa e de Coimbra, duas placas de honra ao mérito atribuídas pelo Conselho da Comunidade Luso-brasileira do Estado de São Paulo que serão entregues ao maestro Dmitry Belinsky e a Luba Talah, ele o idealizador e ela, chefe do departamento de cultura de Sevastopol e organizadora do Festival que nos últimos cinco anos tem levado a Guitarra Portuguesa e o Fado aos palcos dos principais teatros de Moscou e Sevastopol.

“Será certamente um momento de grande emoção para ambos porque eles não contam com essa homenagem que lhes é prestada pela inestimável contribuição para a difusão dos valores históricos e culturais que unem o Brasil e Portugal, conforme o presidente do Conselho, Antonio de Almeida e Silva, expressou”, diz Ricardo Araújo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend