Nos seus 24 anos, Os Lusíadas luta para manter a tradição

Por Vanessa SeneMundo Lusíada

Mundo Lusíada

A sede do Clube Lusitano de São Paulo esteve cheia para a festa em comemoração aos 24 anos de fundação do seu Grupo Folclórico Os Lusíadas. Neste 24 de maio, a casa recebeu cerca de 130 pessoas, que provaram da culinária preparada pelo departamento feminino da entidade, e assistiram a apresentação folclórica do aniversariante e do convidado, o Rancho Folclórico Aldeias da Nossa Terra.

Comandando a casa por mais um mandato, o presidente Antonio Augusto de Jesus falou ao Mundo Lusíada sobre a difícil fase do Clube Lusitano de São Paulo e do Grupo Folclórico Os Lusíadas. Após seis anos à frente da entidade, uma gestão que se seguiu após seu mandato acabou por fechar as portas da entidade, o grupo encerrado e muitas dívidas acumuladas. Agora, a nova diretoria trabalha para o crescimento do clube.

“Eu estive presidente por seis anos e agora voltei a assumir do ano passado para cá” disse ele que comandou a casa entre 2001 e 2006, e assumiu, novamente, no último mês de setembro uma casa “complicada” segundo relatou. “Foi falta de administração. Para quem eu entreguei, nem o IPTU não pagou”. De acordo com Antonio Augusto, o trabalho antes realizado foi atrapalhado por má gestão, e muitos problemas apareceram. “Acabou o grupo folclórico, os impostos não foram pagos. Agora, eu estou pagando os impostos do ano passado esse ano, e estou reformando o grupo também. Muita coisa que faltou estou repondo novamente” disse o presidente.

Segundo Antonio Augusto, que diz fazer de tudo na entidade e não ganhar nada por isso, pelo contrário, ainda coloca do próprio bolso, trabalha em prol da preservação da cultura. “O trabalho é grande e o lucro é pouco. Eu faço porque eu gosto da cultura portuguesa e brasileira. Mas não tem ajuda, o governo português ajuda a Casa de Portugal, os grupos ricos. O pobre não ajuda, então eu estou me vendo sozinho aqui, conto com alguns amigos daqui, e acabou” reclama o presidente, apenas orgulhoso da sede própria da entidade.

A luta em manter vivo o clube é o maior motivo de comemoração nestes 24 anos de fundação, segundo o presidente. “Para mim é pesado, eu estou com 72 anos, não vejo ninguém para tocar. Mas estou feliz, todo mundo está contente comendo e bebendo a vontade. Aqui não tem briga, tem português, espanhol, italiano, tem tudo quando é raça mas é tudo uma família só” afirma. Neste almoço, o Clube Lusitano serviu cerca de 50 quilos de bacalhau.

Na programação do evento, o público contou ainda com bingo e muito vira-livre, enquanto aguardava a chegada de componentes de ambos os grupos, o que acabou por atrasar as apresentações dos dois grupos folclóricos. Os Lusíadas, que dança de norte a sul de Portugal, apresentou canções de várias regiões, com trajes variados.

Doação de trajesA ensaiadora do Grupo Folclórico Os Lusíadas, Bárbara Castilho de Jesus, afirmou ao Mundo Lusíada que o grupo está recebendo doações de trajes folclóricos. Lenços, tamancas ou vestuário que não seja mais útil para algum grupo, será bem-vindo pelos componentes do Os Lusíadas.

Eles, que tiveram uma crise por falta de componentes, encerraram o grupo durante oito meses – na altura com dois pares – e retornaram agora, com seis pares, sendo este evento de aniversário a sua segunda apresentação. “Aqui na zona sul é muito difícil encontrar componentes, porque a maioria dos grupos são da zona leste, centro da cidade, então fica difícil a divulgação do nosso grupo, as pessoas não têm disponibilidade de virem pela distância. E por conta disso, resolvemos encerrar durante alguns meses, até que conseguíssemos mais componentes para reabrir o grupo novamente”.

Foi neste período que muitos objetos do grupo sumiram, ninguém sabe quem levou, mas o grupo ficou com um vestuário limitado. Por isso, o grupo aceita qualquer tipo de doação, porque segundo Bárbara de Jesus, eles estão precisando. “Somos um grupo bem humilde, antigo mas humilde. E representamos bem, fazemos com amor e é isso que importa” defende.

E as vagas estão abertas. Para quem tiver interesse em participar, os ensaios acontecem todos os domingos, a partir das 16 horas. A faixa etária também não tem idade limite. O grupo conta com seis pares dançando e cerca de 50 componentes que ajudam e tocam no grupo. “É só vir no nosso endereço e nos procurar” diz a ensaiadora. O Clube Lusitano fica sediado na Rua Manoel Lopes Siqueira, 56 Campo Limpo, em São Paulo. Confira a Galeria de Imagens do evento no Orkut do Mundo Lusíada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend