No Rio, diplomata e empresário portugueses recebem homenagem

Por Igor Lopes

O cônsul-geral de Portugal no Rio de Janeiro, Jaime Leitão, e o empresário português, Adão de Almeida Ribeiro, receberam o título de Cidadão Honorário do Município do Rio, no dia 12 de junho, na tradicional celebração pelo dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas promovida pela vereadora Teresa Bergher, na Câmara Municipal carioca. Num evento recheado de portugueses, brasileiros e luso-descendentes, a data foi festejada com folclore e discursos.
Emocionado, Jaime Leitão realçou que a iniciativa de Teresa Bergher, em celebrar Portugal, reconhece “o papel estruturante que a comunidade portuguesa radicada no Rio desempenha na vida e na dinâmica da cidade” e que este é “um fato impactante nas relações políticas” entre Brasil e Portugal.
“Sou testemunha diariamente do quanto o meu país é hoje acarinhado pelos cariocas”, enfatizou Jaime Leitão sobre as relações luso-brasileiras.
O diplomata reiterou que receber o título é “um privilégio” e que, “como cidadão carioca, tenho o dever de usar bem esta terra que piso e não abusar dela” e de ser “solidário com tantos desta cidade para quem a vida é tão mais difícil”. O cônsul-geral português mencionou ainda que “todos os dias se confronta com vidas muito duras” e que “tem o dever de apoiar naquilo que estiver ao seu alcance”.

Nome respeitado na comunidade

Adão Ribeiro é bastante conhecido na comunidade luso-brasileiro no Rio. Tem como uma das suas marcas a ajuda ao próximo. É natural de Castro Daire, no distrito de Viseu. Nasceu em 1948 e chegou ao Brasil em 1958. No Rio de Janeiro daquela época diz ter encontrado “poucos assaltantes e poucas favelas”, mas as que existiam eram “preenchidas somente por trabalhadores”. Casado com Irene Ferreira, Adão tem três filhos: Andréa, Adriana e Adão Iuri.
No Rio, passou por todas as dificuldades de um típico imigrante português. De início, morou com o irmão e, já no mês da sua chegada, conseguiu emprego como copeiro num bar chamado “Castelo”, ganhando apenas um salário mínimo. Após três anos nesse estabelecimento, Adão virou sócio, tornando-se necessária a sua emancipação em função da menor idade.
O novo cidadão carioca lamenta hoje ver cada vez menos pessoas envolvidas com a comunidade portuguesa na cidade e receia que, em poucos anos, pode ser que o patrimônio construído pelos portugueses no Rio acabe. Sobre a homenagem recebida, Adão Ribeiro se diz “satisfeito e honrado”.
Teresa Bergher, que é também portuguesa, ressalta o empenho do homenageado em valorizar os laços entre Brasil e Portugal.
“Adão lutou muito. Acho que podemos chama-lo de senhor trabalho. Econômico, em poucos anos tornou-se sócio de outros restaurantes, entre o extinto e famoso Farol da Barra, também Piano Bar. Mas o nosso homenageado jamais perdeu as suas louváveis e bonitas características que são a humildade, a bondade e a forma doce e respeitosa de tratar as pessoas. Adão é um bem-sucedido empresário, hoje proprietário da rede Itahy de restaurantes, que teve a sua primeira unidade inaugurada em 1985. Adão Ribeiro é estimulador do turismo na nossa cidade, anfitrião de inúmeras e conceituadas autoridades que aqui chegam e dá uma grande contribuição na geração de centenas de empregos”, disse Teresa Bergher.
Por sua vez, o cônsul-adjunto de Portugal no Rio de Janeiro, João de Deus, afirmou nas redes sociais que “Adão Ribeiro é o paradigma do imigrante que chegou sem nada e trabalhou duro para chegar onde chegou, mantendo uma humildade desarmante”.
“Tenho certeza, que, da mesma forma que nós portugueses nos sentimos brasileiros, nossos irmãos brasileiros que estão indo significativamente para Portugal também se sentem portugueses. Curioso, que há bem pouco tempo atrás festejávamos esta data com extrema preocupação, diante da crise que vivia a nação lusíada, entretanto, hoje celebramos com especial alegria e júbilo diante do milagre e do significativo crescimento de Portugal, considerado um dos melhores países em qualidade de vida. Que o mesmo milagre possa chegar logo no nosso querido Brasil e possamos ter acima de tudo mais segurança e paz”, finalizou Teresa Bergher.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend