No Porto, celebrações do 10 de Junho decorrem ao longo de cinco dias com 1.500 militares

Da Redação

É no Porto que este ano se realizam as cerimônias oficiais do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas. O Presidente português, Marcelo Rebelo de Sousa, chega à cidade no dia 9 para presidir às celebrações, que na manhã do 10 de Junho têm como palco central o Largo do Molhe, com desfile militar nas avenidas de Montevideu e do Brasil.

No âmbito das comemorações, foi definido um programa de cinco dias, entre 7 e 11, que integra concertos e atividades militares complementares na Praça da Liberdade e Avenida dos Aliados.

Orquestra Ligeira do Exército e bandas da Armada, do Exército e da Força Área são as quatro formações que atuam nos Aliados. Durante esse período, a avenida e a Praça da Liberdade recebem, também, a exposição de meios e capacidades militares, com tendas e demonstrações que dão a conhecer as múltiplas competências dos ramos das Forças Armadas.

Ao público serão exibidas viaturas especializadas, lancha de assalto rápido ou aeronaves, a padaria de campanha, exercícios de cinotécnica ou manobras de sobrevivência, entre muitos outros meios e áreas de intervenção da Marinha, do Exército e da Força Aérea.

No feriado de 10 de Junho, as comemorações decorrem junto ao mar, o que acaba por estabelecer uma ponte, pelo Atlântico, com o Brasil: para onde Marcelo Rebelo de Sousa voa ao final da manhã, com o intuito de assinalar também o Dia de Portugal junto das comunidades lusas das cidades de Rio de Janeiro e São Paulo.

Nas cerimônias do Porto, além do chefe de Estado, estarão presentes o primeiro-ministro, António Costa, o chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas, general Artur Neves Pina Monteiro, o chefe do Protocolo do Estado, embaixador António Almeida Lima, e o secretário-geral da Presidência da República, Arnaldo Pereira Coutinho, entre outros. A organização das comemorações do 10 de Junho é presidida pelo professor e investigador Manuel Sobrinho Simões.

Desfile junta 1.500 militares
Perto de 1.500 militares, com 84 viaturas, participam no desfile da cerimônia militar, a partir das 10 horas de sábado, nas avenidas do Brasil e de Montevideu.

Já no dia 7 de junho, às 10,30 horas, o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, abre o programa de Atividades Militares Complementares, que ocupará a Avenida dos Aliados e a Praça da Liberdade até dia 11.

No dia 9, também nos Aliados (junto à estátua de Almeida Garrett), realiza-se às 10,30 horas a Cerimônia do Içar da Bandeira, já com a presença do Presidente Marcelo Rebelo de Sousa. Ao longo desta sexta-feira, o chefe de Estado acompanha um programa que integra, entre outros eventos, a inauguração da exposição “500 Anos do Foral Manuelino”, na Casa do Infante. Pelas 22 horas haverá uma sessão de fogo-de-artifício sobre o rio Douro.

No sábado de manhã, a partir das 10 horas, as cerimônias oficiais concentram-se junto ao Atlântico, designadamente no largo do Molhe. Devido à realização da parada e desfile militares, bem como ao demais programa principal do 10 de Junho, é essencial proceder a várias alterações ao trânsito, com condicionamentos de circulação e estacionamento em Nevogilde e Foz.

Dentre as múltiplas competências dos ramos das Forças Armadas, a Marinha vai possibilitar ao público experimentar um batismo de mergulho ou um simulador de navegação e mostrar diversas viaturas, como uma lancha de assalto rápido ou um anfíbio.

Para quem quiser experimentar escalada ou rappel, o Exército disponibiliza uma torre multiusos, diversas viaturas e carros de combate e tendas específicas: de comandos, das operações especiais, de inativação de engenhos explosivos e defesa nuclear, biológica e química-radiológica, entre outras.

Da parte da Força Aérea vão “aterrar” na placa central dos Aliados uma aeronave Alfa Jet, um F-16, um helicóptero Alquette III, entre outras manifestações de equipamentos utilizados.

Para além de todo o manancial de meios e capacidades exposto, estão marcadas diversas demonstrações como “inativação de engenhos explosivos”, “cães de guerra”, “descontaminação”, “inativação de engenhos explosivos”, entre outras.

Haverá ainda lugar para concertos da Orquestra Ligeira do Exército e bandas militares. A 7 de junho, pelas 21,30 horas irá atuar a Banda da Armada, no dia seguinte, à mesma hora, a Banda do Exército e na sexta-feira, 9 de junho, também às 21,30 horas, a Banda da Força Aérea. A atuação da Orquestra Ligeira do Exército está marcada para sábado, 10 de junho, às 21h30 horas.

Durante estes quatro dias, de 7 a 11 de junho, todas as atividades são gratuitas e decorrem entre as 10 e as 24 horas, sendo que no domingo, terminam às 18h30 (horário local).

No Brasil
A comunidade portuguesa no Brasil aguarda a confirmação de agenda para o 10 de Junho deste ano, que começa no Porto e termina no Brasil, com a presença do presidente português e do Primeiro-Ministro.

A expectativa é que o presidente Marcelo Rebelo se encontre com a comunidade em São Paulo na noite do dia 10 de Junho, já que se trata da comemoração com as comunidades e não de uma visita bilateral.

A agenda do Consulado Geral de Portugal em SP para a data consta uma apresentação da fadista Gisela João no Theatro Municipal, dentro do Experimenta Portugal em comemoração a data, que poderá receber a visita do presidente, ainda sem confirmações oficiais. No dia 11, o presidente deve se reunir com a comunidade no Rio de Janeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend