Embaixador João Salgueiro apresentado à Comunidade

Por Odair SeneDo Jornal Mundo Lusíada

>> O Cônsul Geral José Guilherme Queiros de Ataide, o presidente da Casa de Portugal e do Banco Banif: Julio Machado Rodrigues, o Embaixador João Salgueiro, o presidente do Conselho da Comunidade, Antonio de Almeida e Silva, e o Cônsul-honorário de Cabo Verde em São paulo, Aguinaldo Rocha.

Foi apresentado à comunidade portuguesa de São Paulo e ao empresariado luso-brasileiro o novo Embaixador de Portugal no Brasil. Bem humorado e alcançando seu desejo de encerrar a carreira diplomática neste país, João Salgueiro esteve presente no almoço de boas-vindas promovido pelo Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Estado de São Paulo, Casa de Portugal de São Paulo e Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil – São Paulo, o evento aconteceu no último 12 de fevereiro na Casa de Portugal.

Ao Mundo Lusíada, o embaixador João Salgueiro falou sobre sua primeira impressão da comunidade portuguesa de São Paulo. “Fui recebido maravilhosamente bem aqui na Casa de Portugal. Conheci uma variedade de pessoas, de diferentes gerações, o que para mim ajuda na compreensão de quem são as pessoas da comunidade, com vários ramos de atividade econômica, alguns com mais anos outros com menos anos no Brasil, mas todas elas com um grande orgulho, recordação e vontade de manter viva sua identidade portuguesa”, relatou. “Por outro lado, um grande reconhecimento pelo Brasil que os acolheu, e onde fizeram sua vida e se desenvolveram. E portanto fazer esta simbiose, a mistura perfeita, da sua origem portuguesa e seu país de residência que é o Brasil”.

Durante seu discurso, o novo Embaixador de Portugal defendeu que trabalhará com dois instrumentos essenciais na vida diplomática, saber criar acessos e manter os contatos, “as portas abertas”. Assim, João Salgueiro relatou seu desejo de encerrar a carreira de diplomata junto aos luso-brasileiros. “Eu tenho tido imensa sorte na minha carreira, embora os nossos amigos espanhóis costumam dizer que a sorte se consegue com muito trabalho.

Com este tipo de sorte pude conseguir o que muito gostaria, e tinha desejo de terminar a minha carreira no Brasil. Foi possível, é uma circunstância favorável, e portanto o Brasil será meu último posto, depois de 40 anos de serviço que tenho junto ao Estado português”. Ao público presente, fez ainda uma menção especial à presença de um grupo de jovens empresários, na faixa dos 25 aos 30 anos, presentes no evento. “Essa ligação, essa homogeneidade, acredito que é possível fazer com interesse para todos”, defendeu.

Para além da ligação econômica, citou o intercâmbio cultural, nas diversas áreas das artes, literatura e música portuguesa, para que seja muito mais conhecida e apreciada no Brasil, assim como para os que vão a Portugal reconheçam as melhorias e modernidades do país, ainda não conhecidas por muitos brasileiros. Ao final do seu discurso, João Salgueiro se dispôs à comunidade portuguesa e empresarial, afirmando que podem contar com ele e com a Embaixada de Portugal, nesta nova fase.

EmpresariadoPara a Câmara Portuguesa de Comércio, a figura do novo Embaixador neste atual momento sugere um incremento no investimento das empresas portuguesas no Brasil. “Tem que ser mostrado em Portugal que existe um espaço que não tem sido explorado pelo empresário português, que vende muito para a Europa, e há um espaço muito grande para venda de seus produtos no Brasil. Isto é um trabalho muito importante a ser feito com o governo português, e a Embaixada serve para contribuir com essas indicações”, afirmou o presidente da Câmara Portuguesa de Comércio no Brasil, São Paulo, Antonio Louçã Pargana. Em seu discurso, Pargana afirmou que o Comércio Externo brasileiro vem passando por um tremendo crescimento, com participação de grandes empresas portuguesas na área da energia, comunicação e turismo, mas ainda há muito espaço a percorrer, defendeu.

Segundo ele, existe ainda um segundo ponto importante para ser trabalhado. “Em São Paulo, merecemos ter um espaço em que as tradições portuguesas, na sua plenitude, possam de uma forma jovem se renovar. Está faltando o espaço da cultura, da indústria portuguesa, em que possamos juntar todas as associações, de forma a atrair as crianças e jovens. Sabe-se bem que o jovem tem um interesse diferente do nosso, eu acho que este é um desafio que nós portugueses de São Paulo temos que pensar”, falou ao Mundo Lusíada. Homenagem da ComunidadeDurante o evento, o Embaixador João Salgueiro recebeu da Casa de Portugal a Medalha Pereira de Queiroz, entregue pelas mãos do cônsul-geral de Cabo Verde em São Paulo, Aguinaldo Rocha, a pedido do presidente Julio Rodrigues. O Conselho da Comunidade, através do seu presidente Antonio de Almeida e Silva, também entregou uma placa ao novo Embaixador como “símbolo de confiança antecipada” em seu trabalho.

Dr. Julio Rodrigues, presidente da Casa de Portugal, elogiou a figura do Embaixador. “Não foi à toa que o governo português o mandou para cá, são momentos difíceis, tenho até que congratular quem teve a feliz idéia”, disse citando questões de preocupação mundial, não somente a crise financeira, como também genocídios na África, a fome no hemisfério sul, a agressão ao meio ambiente, etc.

“O senhor é um homem que tem essa oportunidade, nesse momento tão importante sócio-econômico do mundo, de representar Portugal, nossa nação, nesse país fantástico”, referiu. O economista que preside o Banco Banif Brasil, ainda defendeu que o Brasil deverá se transformar numa liderança mundial na próxima década. “Acredito que o senhor venha para contribuir com o maior país de língua portuguesa, país que nós amamos muito. Junto à comunidade, lhe desejo que seja muito feliz, como eu sempre fui muito feliz neste país”.

Em nome de todos os dirigentes das associações luso-brasileiras de São Paulo, o presidente do Conselho da Comunidade, também deu as boas-vindas ao Embaixador João Salgueiro, e informou que o movimento associativo tem gerado espaços valiosos na “preservação dos valores históricos e culturais” portugueses. “Sobretudo tem sido um fator preponderante na integração que a nossa comunidade tem junto à sociedade brasileira”, afirmou colocando à disposição do novo Embaixador este movimento para auxiliá-lo em sua função.

Almeida e Silva ainda relatou que a comunidade portuguesa tem uma agenda farta de eventos comemorativos durante o ano, que demonstra seu dinamismo, convidando-o a participar, sempre que possível, de algum deles em São Paulo. “Será um fator de estímulo, de entusiasmo à todos aqueles que exercitam essa vocação de servir nesse trabalho que é voluntário”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend