Dia da Comunidade Luso-Brasileira comemorado no Parque Ibirapuera

Por Vanessa Sene Mundo Lusíada

Mundo Lusíada

Um dos mais tradicionais eventos promovidos todos os anos na comunidade portuguesa é a comemoração do 22 de Abril – Dia da Comunidade Luso-Brasileira. Este ano, o ato cívico aconteceu no dia 25, no Parque Ibirapuera em São Paulo, numa iniciativa do Conselho da Comunidade Luso-Brasileira (CCLB).

Pela primeira vez participando da solenidade, o Professor de Marketing (da USP, FGV e ESPM), autor de livros lançados no Brasil e em Portugal, Carlos Alberto Julio abordou os portugueses e o marketing, e tentou desmontar três mitos de portugueses existentes no Brasil (veja matéria abaixo).

A escolha do orador oficial para este ano foi do presidente do CCLB, Antonio de Almeida e Silva. “É um amigo de muitos anos, acompanho o trabalho dele, já li seus livros e colunas. É um filho de portugueses que vem de encontro com que temos defendido ultimamente, de buscar valores jovens na comunidade. Ele é um valor inegável, um fanático pela luso-brasilidade, tem vivido essa experiência porque os pais são portugueses, e é um grande conhecedor de marketing. Isso veio tudo a calhar”.

Durante o seu discurso, o cônsul-geral de Portugal em São Paulo, José Guilherme Queiroz Ataíde, citou que nestes 510 anos de Brasil, a relação entre Brasil e Portugal nunca foi tão estreita, desejando que esta relação se aproxime cada vez mais nas esferas econômicas, culturais e sociais.

O CCLB preparou um evento maior este ano, com tendas e cadeiras em meio ao Parque do Ibirapuera, para recepcionar o público convidado para o 22 de Abril. Eles também contaram com patrocínios diversos, o que permitiu considerar para o próximo ano um projeto maior. “Nós estamos com boas idéias para ter muita gente aqui no ano que vem, nós tivemos o apoio imediato de algumas empresas, o que nos estimulou a pensar em vôos mais altos.

Este ano já é uma amostra grátis disso. A data é muito importante e merece investimento”, afirma Almeida e Silva. Dentre as empresas que apoiaram o evento estão Banco Banif, Numatur Turismo, Banco Luso-Brasileiro, Cisa Trading, Sindicato dos Panificadores de SP. Apesar de já ter sido solicitado, o CCLB não recebe qualquer subsídio do Governo de Portugal, todas as atividades são patrocinadas e mantidas pela própria comunidade. “E não achamos ruim. Sempre foi assim e achamos que podemos continuar a fazer. Essa comunidade é suficiente para continuar promovendo o evento”.

Pela primeira vez, o CCLB reuniu crianças de uma escola municipal de São Paulo no evento. A E.E. Humberto Dantas compareceu com cerca de 40 pessoas, entre professores, alunos e pais no Dia da Comunidade Luso-Brasileira. “A minha intenção, a partir deste momento de participação no evento, é fazer uma atividade reflexiva dentro da sala de aula. Acredito na história como uma via com vários elementos envolvidos, então a partir daqui, introduzir os outros elementos para refletirmos sobre o processo histórico”, diz a professora de história, que esteve acompanhando os alunos da 4ª série, Maria Marice.

Como de costume, depois da solenidade junto ao Monumento de Pedro Álvares Cabral, os presentes contaram com apresentação do Grupo Folclórico da Casa de Portugal de São Paulo, uma atração trazida principalmente para mostrar aos brasileiros a cultura viva de Portugal mantida em São Paulo. “Temos trazido todos os anos o grupo da Casa de Portugal que já tem um nome em São Paulo junto a sociedade brasileira, e tem sido sempre um sucesso”.

Estiveram presentes, ainda, os porta-bandeiras de outros grupos folclóricos de São Paulo, como da Associação Portuguesa de Desportos, do Arouca São Paulo Clube, da Casa dos Açores de SP, e da Casa Ilha da Madeira. O Grupo Folclórico da Casa de Portugal compareceu com cerca de 30 componentes, apresentando seis modas ao público presente, dentre elas, Vira do Cancioneiro, Vira do Alto Minho e moda Mouraria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Send this to a friend