Autoridades prestam homenagem aos arouquenses de São Paulo

A presença do Secretário de Estado ao evento homenageia todas as associações portuguesas em São Paulo. O associativismo no Brasil é um pilar muito forte para a manutenção das raízes, defendeu Antonio Braga.

Por Odair Sene Do Jornal Mundo Lusíada

Mundo Lusíada

>> Autoridades lusas e brasileiras durante o descerramento de placas comemorativas no Arouca.

Em comemoração aos 30 anos de fundação, o Arouca São Paulo Clube promoveu sessão solene oficial proposta pelo vereador Toninho Paiva, em 27 de fevereiro e nas dependências do clube, onde recebeu autoridades lusas e locais. Além do Cônsul de Portugal em São Paulo, José Guilherme Queiros de Ataíde, esteve presente o embaixador de Portugal em Brasília, João Salgueiro, e o secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, Antonio Braga.

Durante seu pronunciamento, Antonio Braga elogiou o associativismo no Brasil como sendo um pilar muito forte para a manutenção das raízes portuguesas, citando o país como multicultural a ponto de permitir se confundir a própria origem portuguesa com a brasileira. Abordou ainda a política e a economia bilateral, dando ênfase à atuação das empresas brasileiras e portuguesas. Segundo ele, dentre os 5 milhões e meio de emigrantes que vivem fora de Portugal, o Brasil é uma história especial pela relação afetiva existente entre os dois povos.

Em entrevista ao Mundo Lusíada, Antonio Braga afirmou que o Arouca SP Clube representa o “dinamismo, a pujança, e a capacidade de organização” da comunidade portuguesa em São Paulo. “Minha presença na comemoração do aniversário é sobretudo uma homenagem às associações radicadas aqui em São Paulo”, falou Braga, dizendo que este trabalho desenvolvido com seriedade facilita o trabalho do governo português e a relação bilateral com as autoridades brasileiras.

“Portugal é hoje um país mais afirmativo, mais presente nas relações internacionais, isso por um lado também ajuda que possamos melhor enquadrar e defender os interesses dos portugueses nos diferentes países do mundo. No caso concreto entre Portugal e Brasil há um excelente relacionamento que passa do domínio da cultura para o domínio empresarial.

Hoje há um fortíssimo investimento das empresas portuguesas aqui no Brasil. Por outro lado, desta respeitabilidade e desta presença de uma enorme comunidade portuguesa que por si só se fez respeitar pelas suas diferentes capacidades de trabalho, honestidade, integração e convívio social com as demais. Neste sentido, a minha presença também homenageia todo este trajeto dos portugueses aqui em São Paulo”, finalizou.

O presidente do Arouca SP Clube, Artur Andrade Pinto estava feliz com a realização do evento, podendo contar com a presença das “três principais figuras diplomáticas de Portugal” afirmou. “Eu achei maravilhoso o evento. As autoridades vieram bastante, faltaram muitas também, mas o Toninho Paiva foi maravilhoso, nos ajudou muito”.

Sessão oficial da Câmara De acordo com o vereador Toninho Paiva, tratava-se de uma sessão oficial da Câmara Municipal de São Paulo feita nas dependências do Arouca. O orador oficial, deputado estadual da Assembléia Legislativa de São Paulo, Fernando Capez discursou sobre a história luso-brasileira e sobre os portugueses de São Paulo, relatando a fundação do Arouca como um sonho conquistado. Também citou membros da comunidade portuguesa que passou a “conhecer e respeitar”, defendendo os valores luso-brasileiros.

Neste âmbito, Capez relembrou o episódio de um apresentador de televisão (sem pronunciar o nome, referindo-se a Luiz Datena) que foi “infeliz” numa posição contrária aos portugueses. Na época, Capez juntamente com outras autoridades e com o presidente do Conselho, Antonio de Almeida e Silva, cobraram uma retratação do apresentador.

Durante a solenidade, três placas foram descerradas com a presença das autoridades. Uma, comemorativa à visita do novo Embaixador João Salgueiro; uma outra ao amigo da casa e vereador da Câmara Municipal de São Paulo, Toninho Paiva; e outra descerrada pela Câmara Municipal em comemoração ao 30º aniversário do Arouca São Paulo Clube.

Após a banda da Guarda Civil Metropolitana executar os hinos nacionais de Brasil e Portugal, o mestre de cerimônia, Ricardo Ferreira Pinto (filho do presidente do Arouca Clube), chamou os presentes para compor a mesa, que contou com mais de 20 nomes.

Muitas homenagens seguiram-se durante a solenidade, entre autoridades, personalidades que colaboram com a entidade, e integrantes do departamento feminino e conselho deliberativo do clube. O Rancho Folclórico do Arouca SP Clube também fez uma atuação cantando o hino de Arouca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Send this to a friend