25 de Abril: Falta sensibilidade da comunidade, diz presidente

Mundo Lusíada

Mundo Lusíada

O Centro Cultural 25 de Abril (CC25A) promoveu em mais um ano um evento para relembrar o 25 de Abril em Portugal – a Revolução dos Cravos. Na mesa esteve palestrando o professor e historiador da USP, Lincoln Secco, autor de “Revolução dos Cravos – 25 de Abril de 1974”, e o português e diretor do CC25A, Alexandre Pereira, que contou suas experiências vividas no país na altura da revolução.

Mas a organização esperava um maior apoio e uma maior presença da comunidade portuguesa. De acordo com o presidente do CC25A, Ildefonso Octávio Severino Garcia, entre os motivos para um baixo público no evento, está a falta de sensibilidade da colônia lusa com os ideais do 25 de Abril, que marca o Dia da Liberdade para o povo português, quando em um só dia um golpe de estado militar derrubou o regime político que vigorava há 48 anos no país.

“São vários motivos. Um deles é o problema geográfico, o tempo hoje não ajudou. E por outro lado também é que, ainda, a nossa comunidade não está absolutamente sensibilizada com os ideais do 25 de Abril” afirma Ildefonso Garcia, que completa, existe falha da organização, além do desinteresse dos luso-brasileiros. “O Centro Cultural é um centro pequeno com muitas dificuldades e capacidade de mobilização muito pequena. E também por outro lado, a dificuldade da comunidade em ser sensível aos ideais do 25 de Abril. E notamos que esta palestra se transforma num ambiente totalmente cultural, talvez não traga o que as pessoas em geral projetam, talvez para algumas pode até ser maçante. Estes são assuntos específicos referente a história de Portugal” afirmou o presidente.

Já para o professor da USP (Universidade de São Paulo), Lincoln Secco, o evento deveria ser divulgado principalmente para a classe mais jovem. “A juventude especialmente universitária tem muito interesse em movimentos de rebeldia, e o 25 de Abril é um movimento de rebeldia inclusive da juventude militar porque os capitães eram jovens. Então tem que ser divulgado mais junto aos jovens, porque este é um evento que precisa continuar” defendeu.

Para Secco, a palestra é uma das mais importantes atividades da comunidade portuguesa no Brasil. “A revolução do 25 de Abril é pouco conhecida pelo povo brasileiro, só que talvez seja a data mais importante de Portugal no Século 20”, diz o historiador, que terminou sua explanação nesta noite citando que a Revolução dos Cravos, “não sei se foi a mais importante do Século 20, mas com certeza foi a mais bonita”.

Antes do encerramento, Alexandre Pereira também convidou os presentes para o evento promovido na manha seguinte pelo CC25A, uma colocação de flores no "Monumento 25 de Abril" na Praça Mestre de Aviz, em São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    Send this to a friend