Em visita a Roma, presidente de Portugal defende posição comum da União Europeia sobre migrações

Foto: Presidente português Marcelo Rebelo de Sousa (D), ladeado pelo Presidente de Itália, Sergio Mattarella (2-E), durante a cerimônia de boas-vindas no Palácio Quirinale, em Roma, Itália, 12 de novembro de 2019. JOSÉ COELHO/LUSA

Da Redação
Com Lusa

Durante visita oficial, os presidentes de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, e de Itália, Sergio Mattarella, afirmaram partilhar a mesma visão sobre o projeto europeu e defenderam a importância de uma posição comum da União Europeia sobre migrações.

Os dois chefes de Estado falavam na Sala dos Espelhos do Palácio do Quirinal, em Roma, no final de um encontro realizado durante a visita de Estado do Presidente português a Itália.

“A Europa entra num novo ciclo e nesse novo ciclo Itália e Portugal estão de acordo no essencial: é preciso que a Europa tenha uma posição comum sobre migrações”, declarou Marcelo Rebelo de Sousa, acrescentando que “Portugal agradece à Itália a coragem, quase o heroísmo, com que acolheu sozinha esse drama no momento inicial”.

Sergio Mattarella afirmou igualmente que existe “uma visão comum” entre os dois países sobre o atual quadro europeu e prometeu que a Itália irá apoiar “de todas as formas” a presidência portuguesa da União Europeia, em 2021.

Quanto às migrações, o Presidente italiano sustentou que “só a União tem a dimensão e possibilidade de afrontar o problema com eficácia” e que nenhum Estado-membro é capaz de o fazer sozinho.

Sobre esta matéria, Marcelo Rebelo de Sousa disse ainda que “Portugal tem testemunhado a sua solidariedade no acolhimento aos migrantes, no apoio à Itália” e se tem empenhado “na procura de soluções que sejam de toda a Europa, mas flexíveis, sensatas, moderadas – como é o caso daquelas recentemente objeto de consenso em Malta”.

Agenda

O chefe de Estado, que chegou à capital italiana na segunda-feira à tarde, tem o dia de hoje dedicado a contatos institucionais de alto nível e termina esta visita em Bolonha, na quarta-feira.

Pela manhã foi recebido pelo Presidente Mattarella, no Palácio do Quirinal, com uma cerimônia oficial de boas-vindas com honras militares, seguido de declarações dos dois chefes de Estado à comunicação social.

Na segunda-feira à noite, perante representantes da comunidade portuguesa em Itália, Marcelo Rebelo de Sousa falou da sua “relação fraternal” com Sergio Mattarella e elogiou a sua “personalidade excecional, como homem, como jurista, como humanista, como político, como estadista”.

O Presidente da República referiu que os dois são “professores de Direito, do mesmo grupo dos professores de Direito a que também pertenciam há 30 anos ou mais o atual Presidente alemão e o atual Presidente grego”, observando: “São assim as vicissitudes do destino”.

Quanto aos objetivos desta visita, à chegada a Roma, afirmou: “Estreitamento das relações entre Portugal e a Itália, posições comuns sobre a União Europeia, colaboração em relação a África, a pensar na cimeira durante a presidência portuguesa, e visão transatlântica e debate sobre a NATO”.

Depois de deixar o Palácio do Quirinal, Marcelo Rebelo de Sousa reuni-se com a presidente do Senado, Maria Elisabetta Alberti Casellati, e com o primeiro-ministro, Giuseppe Conte, na sede do Governo italiano, num encontro seguido de almoço.

Mais tarde, terá ainda uma reunião com o presidente da Câmara dos Deputados, Roberto Fico, e um jantar oficial em sua honra oferecido pelo Presidente da República Italiana.

Nesta visita à quarta maior economia da União Europeia, Marcelo Rebelo de Sousa está acompanhado pela secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Ana Paula Zacarias, e pelos deputados à Assembleia da República Jorge Lacão, do PS, Adão Silva, do PSD, e Bruno Dias, do PCP.

Na quarta-feira de manhã, Marcelo Rebelo de Sousa irá prestar homenagem ao soldado desconhecido, antes de viajar de comboio de Roma para Bolonha, para um dia dedicado “à importância da educação e do ensino superior”.

Esta é a sua 16.ª visita de Estado e a sua quarta deslocação a Itália como chefe de Estado, onde foi logo no início do seu mandato, em maio de 2016, tendo sido recebido na altura em Roma pelo Presidente italiano, Sergio Mattarella.

Em maio de 2018, Marcelo Rebelo de Sousa esteve em Florença, para uma conferência sobre a Europa, e em maio deste ano participou em Nápoles numa reunião da organização empresarial Cotec Europa – iniciativas em que Sergio Mattarella também marcou presença.

O Presidente de Itália, por sua vez, efetuou uma visita de Estado a Portugal em dezembro de 2017. Os dois estiveram juntos uma dezena de vezes, sobretudo em encontros do Grupo de Arraiolos, que junta presidentes europeus sem poderes executivos, e da Cotec Europa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend