Homicídios no Rio de Janeiro caíram em 2019 para o nível mais baixo em 20 anos

Da Redação
Com Lusa

O estado brasileiro do Rio de Janeiro registrou 4.154 homicídios em 2019, menos 20% do que em 2018, o menor número dos últimos 20 anos, contrariamente às mortes causadas pela polícia, que aumentaram 18%, informaram fontes oficiais.

Os dados foram divulgados na terça-feira pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) do estado brasileiro, e surgem após o atual governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, que assumiu o cargo em 01 de janeiro de 2019, ter adotado uma forte retórica de combate ao crime, baseada no uso da violência.

A redução no número de mortes violentas ocorreu um ano após o Governo federal do Brasil, liderado por Michel Temer, ter decretado uma “intervenção militar” que colocou o controlo da ordem pública do Rio de Janeiro nas mãos do Exército, durante quase todo o ano de 2018, e que acabou por não ser tão eficaz na redução da criminalidade.

De acordo com os dados divulgados pelo ISP, uma agência vinculada à Secretaria Regional de Segurança Pública, o número de mortes violentas, que inclui homicídios, latrocínios e lesões seguidas de morte, caiu de 5.180 em 2018 para 4.154 no ano que terminou.

Os homicídios dolosos, cuja intenção é matar, foram reduzidos em 19%, passando de 4.950 em 2018 para 3.995 em 2019, o menor número desde que os dados começaram a ser contabilizados em 1991, ou seja, em 28 anos.

Em relação aos latrocínios, que representam os assaltos seguidos de morte, caíram 34%, com 115 vítimas, também o menor número desde 1991.

As mortes nas operações policiais aumentaram de 1.127 em 2017 e 1.534 em 2018, para 1.810 em 2019, o maior número desde que os dados são contabilizados, e equivalente a uma média de cinco mortes por dia.

Os homicídios causados pela polícia foram responsáveis por cerca de 30% de todas as mortes violentas no Rio de Janeiro no ano passado, ou seja, um em cada três homicídios no Rio de Janeiro foi causado por agentes policiais.

Apesar desse aumento, o número de mortes nas operações policiais vem diminuindo nos últimos meses, com 195 em julho, 173 em agosto, 154 em setembro, 144 em outubro, 135 em novembro e 124 em dezembro.

Em comunicado, o ISP frisou a redução na maioria das taxas de criminalidade, principalmente homicídios, assaltos e roubos.

O Instituto também sublinhou o aumento de armas apreendidas, num total de 8.423 em 2019, o que representa uma média de 23 armas ilegais apreendidas por dia.

O crime no Rio de Janeiro aumentou significativamente após os Jogos Olímpicos de 2016, forçando o Governo a autorizar uma intervenção militar em 2018.

Embora os números gerais tenham diminuído, as organizações de direitos humanos criticaram as políticas de segurança pública adotadas pelo atual governo regional para conter a violência.

Witzel, ex-militar e ex-juiz, legitimou publicamente a letalidade da polícia contra criminosos nas favelas e defendeu que atiradores de elite disparem contra suspeitos portadores de espingardas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend