Em Santos, presidente da Escola Portuguesa elogia Celeste Mendes pelo empenho no jantar beneficente

No palco, patrocinadores e organizadores do jantar, no momento dos sorteios dos prêmios. Foto Mundo Lusíada. Confira Galeria de Imagens >>

Mundo Lusíada
Em 16 de junho, o Mendes Convention Center recebeu mais uma edição do jantar dançante beneficente promovido pela Sra. Celeste Mendes, em prol da Escola Portuguesa de Santos.
O presidente da entidade, José Augusto do Rosário, que participa há anos deste evento, elogiou o empenho da “Dona Celeste” na realização do jantar e a adesão da sociedade santista. “Há cada ano, se supera o número de participantes. No ano passado tínhamos 880 pessoas dentro deste salão. Tenho certeza que este ano teremos muito mais, porque é um evento bonito, elegante mas tem também um cunho social, e isso motiva as pessoas a participarem. A heroína disso tudo é a dona Celeste, que se empenha em fazer o evento, ela que convoca uma multidão de anônimos para oferecer os convites, e trazer essas pessoas que contribuem com a manutenção da escola”.
Desde que assumiu a entidade, José Augusto tem trabalhado para melhorar a estrutura e visibilidade da escola. “É mais uma atividade que uso o mesmo plano de ação, identificar o que não funciona, busco o que está errado e tento consertar, isso funcionou também na escola. Nós tínhamos um problema de equipe, de infraestrutura, e cada ponto fomos consertando. Hoje a escola tem uma estrutura muito boa, tem uma equipe qualificada, e tem só recebido elogios por tudo que tem apresentado, não só por aquelas crianças que estão recebendo o que oferecemos mas também das pessoas que visitam e veem o resultado do nosso trabalho”.
Além deste evento anual, a escola sobrevive de outras contribuições, de padrinhos que pagam uma mensalidade, a prefeitura contribui com cerca de 40% do orçamento da escola, e para suprir a deficiência, a entidade realiza ainda dois eventos anuais na própria escola, que é a feijoada beneficente, e uma churrascada realizada no segundo semestre. “Ainda fazemos o evento do Dia de Portugal na praça (somente a renda dos doces portugueses é revertida para a escola). Mas o que consegue manter a escola de forma mais tranquila ao longo do ano é esse evento que faz a dona Celeste, sem ele fatalmente nossa vida seria muito mais complicada”.
A equipe da escola é formada por 16 colaboradores, entre professores, nutricionistas, cozinheiros, diretores, coordenadores, supervisores e equipe de limpeza. “É uma equipe grande que demanda bastante recurso mas o resultado é muito gratificante porque a cada ano nós temos 130 crianças, por ano formamos 30 crianças, que já vão para o ensino fundamental na rede pública, portanto é um trabalho muito importante e amplamente elogiado”.
A atual gestão da Escola Portuguesa está na segunda gestão podendo ter reeleição para a terceira, mas a diretoria é “flexível”, e apesar de ser presidente, Rosário diz que a gestão participativa faz com que todos os diretores tenham voz. “Todos os diretores participam das decisões que são tomadas na escola, sempre que alguma importante decisão precisa ser tomada, consulto todos os diretores, e em consenso decidimos o que é melhor para a escola”.

Prefeitura
Carlos Mota, Secretário de Educação de Santos esteve presente ao jantar, e comentou sobre o trabalho social voltado à comunidade carente de Santos. “A Escola Portuguesa é uma escola de tradição no município de Santos, a importante parceria que é realizada entre a Prefeitura Municipal, pela Secretaria de Educação, são atendidas crianças na modalidade de ensino infantil”.
Segundo ele, a Escola Portuguesa junto com mais 50 entidades de Santos desenvolvem em média 25% de atendimento na rede de ensino. “Quando falamos de quase 40 mil alunos, 10 mil são de entidades conveniadas como a Escola Portuguesa. Peculiarmente falando do território da Escola Portuguesa é um desafio, porém contamos com profissionais habilitados, com pertencimento do território, já entende as necessidades e diálogos com aquela comunidade, faz com que o trabalho aconteça de forma tranquila, e isso é um ganho para o município todo”, referiu.
Carlos Mota também acompanhou o processo da nova Escola Portuguesa que será lançada em São Paulo em parceria com o governo português, e elogiou o projeto. “Todas as parcerias para todos os poderes públicos, de acordo com a mudança da nova legislação, é muito mais prudente que a gente faça as parcerias com a iniciativa privada e principalmente com as organizações do terceiro setor. Quando colocamos a disposição um chamamento público, esperamos que entidades com tradição que atuam com transparência, e essa é uma legitimidade da Escola Portuguesa e todas as entidades que tem laços com o governo português, temos absoluta certeza que é um trabalho bem realizado e de qualidade”, disse.
Além do jantar, propriamente, a noite foi marcada por alguns sorteios de prêmios interessantes, como uma viagem a Portugal. De resto foi muita diversão com música ao vivo para os convidados dançarem até altas horas. A organizadora Celeste Mendes disse ter gostado do resultado obtido “um recorde” para ser superado no próximo ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend