Sábado, 18 de Novembro de 2017 Mundo Lusiada no Facebook Mundo Lusiada no Twitter Mundo Lusiada no YouTube

Ministro do Ambiente diz que Portugal está em situação de seca e “portugueses não perceberam”

Por | 13 novembro, 2017 as 3:52 pm | Nenhum comentário

Da Redação

O Governo vai lançar um vídeo de sensibilização para os portugueses começarem a poupar água. Em entrevista à RTP, o ministro português do Ambiente explica que os portugueses ainda não perceberam a situação de seca que o país atravessa. Matos Fernandes garante ainda que a maioria das localidades tem água garantida para um ano e insiste que é preciso reduzir o consumo de água.

Em entrevista ao Telejornal, o ministro do Ambiente explica que “Portugal está em seca e o comum dos portugueses não se apercebeu que isto está a acontecer”. Matos Fernandes considera que só os agricultores perceberam a situação que o país atravessa”.

“Não se aperceberam porque existe um plano de contingência e prevenção contra a seca onde fica claro quais são as principais prioridades: o abastecimento humano e os usos humanos”, explica o governante, que apela a um “uso parcimonioso” da água.

“Os portugueses não se aperceberam porque a água está nas torneiras. É fundamental sempre fazer um uso parcimonioso de um recurso que é escasso. Neste momento, mais ainda porque Portugal tem quase todo o seu território em seca severa”, alerta.

O distrito de Viseu apresenta as situações mais difíceis, nomeadamente os concelhos de Mangualde, Nelas e Viseu. O ministro afirma que estes são os “únicos casos de aglomerado urbano com dimensão” onde não está garantida água para um ano. Mas que o Governo está fazer tudo para que a água não falte nas torneiras, com água a ser transportada em caminhões cisterna. Além de investimentos no Alentejo e trabalhos para aumentar a capacidade de algumas barragens existentes, nomeadamente a de Fagilde que abastece Viseu, segundo ele.

No entanto, o Governo aposta sobretudo numa redução do consumo de água. O ministro do Ambiente diz que é preciso “imaginar um futuro com menos recurso de água”. Matos Fernandes aponta, por exemplo, que há efluentes tratados nas ETAR que ainda poderiam ser utilizados, por exemplo, na lavagem de ruas e na rega de jardins.

O ministro do Ambiente nota ainda que é preciso reduzir as perdas na própria rede de distribuição, lamentado as perdas de 25 a 30% que existem na própria rede antes do consumo final. “Portugal fez um trabalho importante, tendo passado de mais de 40% de água perdida na rede para menos de 30%. Temos de continuar a fazê-lo”, defende Matos Fernandes.

O ministro do Ambiente garante ainda que, apesar dos recentes incêndios, está garantida a qualidade da água que chega às torneiras portuguesas. “As estações de tratamento de água que existem em Portugal estão preparadas para tratar água com maior carga orgânica do que a comum”, explica.

Em todo o país, a água da torneira tem “99% das análises” que indicam ser “água segura e de excelente qualidade”. O ministro garante que assim continuará a ser apesar do aumento de custos para as entidades que gerem a água. Prometeu ainda que este aumento não será repercutido no bolso dos portugueses, segundo divulgou a RTP.



+ Acessadas



 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 
 
© 2011 Jornal Mundo Lusíada - RVR PROMOÇÕES E PUBLICIDADE LTDA. Todos os direitos reservados.
Assine - Fale Conosco - Publicidade