5 principais leis trabalhistas do Brasil a serem conhecidas

Nos últimos anos, as condições econômicas do Brasil melhoraram bastante e condições favoráveis para negócios criaram um ambiente próspero para empresas e investidores estrangeiros.

Isso se deve em grande parte à diversidade econômica do Brasil, à abundância de oportunidades de negócios, localização geográfica, infraestrutura desenvolvida, abertura a investimentos estrangeiros, e um grande mercado consumidor de sua crescente classe média.

A economia brasileira é atualmente a maior da América Latina e a nona maior no mundo.

E embora o Brasil tenha se tornado um bom local para iniciar negócios e empregar trabalhadores, numa instituição local, contratação e gerenciamento de uma força de trabalho ainda podem ser difíceis. É por esses motivos que entender as leis trabalhistas e da folha de pagamento brasileira (em inglês)  é vital para gerenciar um negócio e um investimento.

Horário de trabalho e férias

Um dia de trabalho normal no Brasil é de oito horas e uma semana de trabalho é de 40 a 44 horas, o tempo trabalhado após esse período é considerado horas extras.

No máximo duas horas diárias adicionais podem ser consideradas horas extras, pago a um valor acrescido: aumento de 50% por horas normais ou uma taxa de aumento de 70% para o horário noturno.

Os funcionários no Brasil têm direito a 30 dias de férias após 12 meses de trabalho contínuo. Após esse período, os funcionários recebem um bônus de férias que é um terço do salário mensal.

Os funcionários também têm o direito de receber em dinheiro um terço de suas férias (normalmente até 10 dias). Para todos os dias de férias não remunerados, os empregadores devem pagá-lo no final do calendário anual a taxas duplas.

Folhas Obrigatórias

Os funcionários que apresentem atestado médico têm direito a uma licença médica. Os primeiros 15 dias de licença são reembolsados ​​pelo empregador, sendo a seguridade social responsável pelo pagamento. Os funcionários podem sair em licença não remunerada por um período de até 2 anos, por motivos justificáveis.

As funcionárias têm direito a 120 dias de licença-maternidade remunerada, sendo extensivo o máximo possível de 4 semanas por motivos médicos (duas semanas antes e duas semanas após o nascimento).

Para o luto, o Brasil concede 2 dias de férias remuneradas em caso de morte de cônjuge, filho, e parentes diretos, como pais e irmãos. No entanto, a licença pode durar até 5 dias dependendo de acordos coletivos que também podem incluir os avós como parentes próximos. Os dois dias devem ser consecutivos.

Contribuições de Seguro Social e Folha de Pagamento

As contribuições para o seguro social são feitas ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e variam de 8% a 11% para funcionários e 20% para empregadores. Os empregadores geralmente contribuem com um adicional 6,8% – 8,8% em relação a outros impostos previdenciários. Essas contribuições são retidas na folha de pagamento, para cobrir aposentadoria, pensão, doença, incapacidade.

Os empregadores também fazem uma contribuição mensal de 8% para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Trata-se de uma conta bancária bloqueada que acumula e deve ser sacada por um funcionário quando da aposentadoria, doença grave ou demissão injusta de uma empresa. Se um empregador demitir um empregado sem justa causa, o empregador deve pagar uma multa equivalente a 40% dos depósitos feitos para o fundo.

Rescisão, Aviso e Demissão

A rescisão de um contrato de trabalho deve ser apresentada em uma carta por qualquer uma das partes. Para a rescisão entrar em vigor no mês indicado, deve ser entregue até o último dia útil do mês.

Os contratos de trabalho geralmente estão sujeitos a um período de contrato. Quando o período termina, um aviso deve ser dado para a demissão do funcionário.

  • Um mês de aviso prévio por um ano de serviço
  • Aviso de dois meses para dois a nove anos de serviço
  • Três meses de aviso prévio por mais de dez anos de serviço

Os funcionários têm direito à indenização que inclui o saldo de seus salários, qualquer feriado inteiro que não usaram, salário de 13 meses e acesso aos fundos da verba federal FGTS. Se a rescisão for por justa causa, os funcionários não terão acesso à indenização.

Ciclo da folha de pagamento

Os salários são pagos no último dia de cada mês e, todos os anos, até 20 de dezembro, o funcionário tem o direito de receber um décimo terceiro salário. Às vezes, o 13º salário é considerado um bônus de Natal, mas não é pago como bônus, é pago em folha de pagamento adicional com seus próprios impostos retidos e quitado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend