As celebrações do Dia da Língua Portuguesa e da Cultura da CPLP na ONU

Foto ONU News / Daniela Gross. Representante permanente de Portugal junto à ONU, Francisco Duarte Lopes; chefe da Biblioteca da ONU, Thanos Giannakopoulos; embaixador de Cabo Verde junto à ONU, José Luís Rocha; e o embaixador do Brasil, Mauro Vieira.

Da Redação

As Nações Unidas celebram esta semana o Dia da Língua Portuguesa e da Cultura da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, CPLP. Os eventos começaram com a entrega de dezenas de livros à biblioteca da organização, em Nova Iorque.

As obras em português foram apresentadas nesta terça-feira pelos embaixadores do Brasil, Portugal e Cabo Verde junto à organização. Para comemorar a data, marcada oficialmente em 5 de maio, também está agendado um concerto na sexta-feira.

Na qualidade de Estado-membro que exerce a presidência rotativa do bloco, o embaixador de Cabo Verde junto à ONU, José Luís Rocha, disse que a língua portuguesa tem ganhado uma presença bastante forte no mundo.

“Estamos a festejar esta semana o Dia da Língua Portuguesa e da Cultura da Cplp. Por razões de calendário será no dia 10, com recepção da festa musical e do convívio entre embaixadores e outros convidados, aqui nas Nações Unidas. Reforçando a presença da língua portuguesa com livros na biblioteca é uma forma que temos aqui de defender o multilinguismo no seio das Nações Unidas. O português não é uma língua oficial, mas é uma língua que está presente em vários meios de comunicação a partir das Nações Unidas. Fazemos reuniões estatutárias em língua portuguesa na Assembleia Geral quando conveniente.”

O diplomata cabo-verdiano defendeu fatores como circulação, conteúdo e criatividade que são estimulados pela língua portuguesa.

Relações Internacionais
O embaixador do Brasil, Mauro Vieira, destacou que há 193 livros brasileiros entre os cerca de 300 títulos em português disponíveis na biblioteca da ONU. O tema das relações internacionais domina a mais recente apresentação de obras à organização. Os livros são chancelados pela Fundação Alexandre de Gusmão.

“O Brasil é um país que defende o multilateralismo e esse é o lugar por excelência onde o multilateralismo é praticado, defendido e valorizado. A contribuição deste momento com livros em língua portuguesa, nessa doação de livros, se inscreve na celebração com a qual este ano comemoramos o Dia da Cultura e da Língua na próxima sexta-feira com uma recepção, um evento cultural. Esta apresentação de livros é uma parte importante disso também. Ficamos muito contentes que pudéssemos fazer isso no contexto da Cplp.”

Para o representante permanente de Portugal junto à ONU, Francisco Duarte Lopes, a biblioteca da ONU é um local de pesquisa onde é importante manter literatura sobre temas tratados pela organização.

“Os nossos países oferecem livros em português à biblioteca das Nações Unidas. Todos sobre temas têm a ver com os assuntos tratados pelas Nações Unidas e por ocasião da comemoração de mais um Dia da língua Portuguesa e da Cultura da Cplp, todos nós temos feito, e não só os nossos países como todos ou outros da Cplp, o possível para manter a língua portuguesa muito viva nas Nações Unidas e nos trabalhos dos seus respetivos órgãos, agências e programas. É muito importante para nós continuar este fluxo de informação em português.”

A biblioteca promete nos próximos dias oferecer uma maior exposição das obras para melhor acesso dos falantes de português e para que leitores que venham à ONU tenham acesso aos assuntos tratados pelas Nações Unidas no idioma.

A biblioteca das Nações Unidas está equipada com dezenas de novos livros oferecidos esta terça-feira pela Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, CPLP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend