Flamengo de Gabigol vence a Recopa Sul-Americana e chega a quinto título de Jesus

“Essas decisões em 10, 15 dias eu nunca tive na minha carreira desportiva. Fomos vencedores em todas” disse Jorge Jesus.

Da Redação

A vitória por 3 a 0 sobre o Independiente del Valle, do Equador, garantiu ao Flamengo o título da Recopa Sul-Americana. A conquista desta quarta-feira foi a primeira, em nível internacional, dentro do Maracanã, no Rio de Janeiro – nas demais, como as Libertadores de 1981 e 2019, o Rubro-Negro levantou a taça fora de casa.

Gabriel e Gerson (duas vezes) balançaram as redes diante de 64,5 mil torcedores, maior público do ano no futebol brasileiro. Aliás, com o gol que abriu caminho para a vitória, Gabigol empatou com Fred, hoje no Cruzeiro, como maior artilheiro do Maracanã após a reinauguração do estádio, em 2013, com 30 gols. Foram 27 pelo Flamengo e três pelo Santos.

O técnico Jorge Jesus também atingiu uma marca significativa: cinco títulos em nove meses: Recopa, Supercopa do Brasil, Taça Guanabara, Brasileirão e Libertadores. São mais taças do que derrotas (quatro) no comando rubro-negro. “Essas decisões em 10, 15 dias eu nunca tive na minha carreira desportiva. Fomos vencedores em todas. Também pelo fato de estarmos nas decisões, estamos habituados a conviver com pressão”, destacou Jesus, em entrevista coletiva após a partida.

Dessas cinco conquistas, três (Supercopa, Guanabara e Recopa) vieram em apenas 10 dias. Curiosamente, e guardadas as proporções, intervalo menor que a trinca de taças alcançada pela equipe de 1981, de Zico e companhia, que em cerca de 20 dias foi campeã carioca, da Libertadores e Mundial.

“Quando cheguei ao Flamengo, logo tive a noção do que era o Flamengo, que é um dos três maiores clubes do mundo em termos de torcedores. Mas não uma das maiores do mundo por não ganhar títulos. Agora, com a maior torcida e com títulos, o Flamengo caminha para ser um dos maiores do mundo”, encerrou o técnico rubro-negro.

O Flamengo estreia na Taça Rio no próximo sábado (29) contra o Cabofriense, às 18h, no Maracanã.

O jogo
Nos minutos iniciais, o Del Valle conseguia ficar mais tempo com a posse de bola e trocava passes no campo de defesa. O Flamengo, por sua vez, adotava a marcação alta para tentar forçar o erro do adversário e sair para o ataque. Aos poucos, o Mengão foi se organizando e chegava com perigo. Não demorou muito para Gabigol abrir o placar. Aos 18 minutos, o time rubro-negro pressionou a saída de bola dos equatorianos, o zagueiro recuou errado para o goleiro, a bola bateu no travessão e sobrou limpa para o camisa 9 empurrar para o gol: 1 a 0.

Na saída de bola, Willian Arão fez falta dura no círculo central e levou cartão vermelho aos 24′. Mesmo com um a menos, o Mais Querido não abdicava do ataque. Aos 33′, Everton Ribeiro roubou a bola no meio-campo e lançou Gabigol, que ganhou na corrida do zagueiro, cortou para o meio e chutou. O goleiro Pinos pulou no canto esquerdo para evitar o segundo. A primeira etapa terminou com vantagem rubro-negra.

O Flamengo voltou para o segundo tempo com a mesma estratégia de marcar o adversário em seu campo de defesa para forçar os erros. Muito bem taticamente, o time rubro-negro reduzia os espaços e obrigava o Del Valle a fazer lançamentos longos. Aos 16 minutos, o Mengão fez o segundo para delírio da Nação Rubro-negra no Maraca. Em grande jogada individual de Gabigol pela esquerda, Gerson pegou a sobra na grande área e bateu cruzado para fazer 2 a 0. E ainda teve tempo para mais um! Aos 43′, em puxada de contra-ataque, Gabigol lançou Vitinho, que conseguiu puxar a marcação e deixar Gerson livre para dominar e bater no cantinho do goleiro para fazer 3 a 0, decretando a conquista de mais um título internacional para o Mengão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend