Chuva não desanima Festa de Nossa Senhora do Monte na Casa Ilha da Madeira de São Paulo

Por Odair Sene

Dia 20 de agosto a Casa Ilha da Madeira de São Paulo realizou mais um tradicional evento anual, sua “Festa de Nossa Senhora do Monte”, com chuva, mas com a animação de sempre. Com a cultura portuguesa, especialmente a madeirense, com a culinária e muitos amigos, o domingo foi de tempo ruim mas muito bom na convivência e na alegria.
Com público diversificado, a casa ofereceu seus deliciosos quitutes culinários, também diversificados: caldo verde, alheira, linguiça, bolinhos de bacalhau, posta de bacalhau, e as tradições madeirenses: sopa de trigo, o famoso bolo do caco, o prego (sanduíche madeirense), a famosa “espetada”, entre muitas outras coisas.
No palco teve a missa rezada pelo conhecido Padre Edmundo da Mata, que já celebra missas na casa, há cerca de 15 anos. Sempre com auxilio no protocolo do diretor Antonio Freixo, tivemos após a missa, as apresentações dos dois grupos da casa: Infanto Juvenil e o Adulto, além do convidado especial que foi o RF Pedro Homem de Mello.
Apesar do dia chuvoso em São Paulo teve boa frequência de público, conforme o presidente da entidade Manuel Dias Bittencourt, o público não é aquele assíduo, mas que esporadicamente comparece na entidade. “As entidades portuguesas tem cada qual mais ou menos seu público que já frequenta a casa e aqui também temos isso”, disse ele que está há oito anos dirigindo a Casa Ilha da Madeira.
Manuel Dias Bittencourt é um desses abnegados dirigentes associativos que trabalham para manter suas entidades em pé. Vai fase, volta fase, e lá está o Bittencourt tratando de arrumar as receitas, as contas, a frequência, a agenda associativa e cultural da Casa Ilha da Madeira.
Ao Mundo Lusíada ele disse que atualmente a casa vem equilibrando suas finanças, mas 2016 e o anterior 2015, foram anos ruins para todas as entidades. “Recentemente até consegui fazer alguns investimentos, mas este ano ainda não porque nossas receitas caíram e não são receitas das festas, mas dos nossos espaços aqui que são alugados e isso caiu muito”, disse Bittencourt que mantém a agenda cultural da casa, mas revelou que essas receitas não são as principais, mas que a casa tenta se manter como pode.
Bittencourt também comentou sobre o desastre que aconteceu em agosto no Funchal, neste mesmo evento (Festa de Nossa Senhora do Monte), onde uma árvore de grande porte caiu sobre as pessoas vitimando 13 frequentadores. “Ficamos muito entristecidos, principalmente a comunidade madeirense aqui de São Paulo, porque se trata de uma festa religiosa, onde todo mundo vai com intenção de cura, de fé, gente com problemas pedindo para N.S. do Monte ajudar, aí acontece um fato desse, então a nossa comunidade madeirense está muito entristecida com esse fato, desejamos que Deus dê muita força às famílias que perderam seus entes queridos”, referiu o presidente da Casa Ilha da Madeira de SP, que diz ter enviado uma nota de pesar ao Conselho da Comunidade Madeirense.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend