ONU visita o Timor “o mais breve possível”

Da redação

O brasileiro Sergio Pinheiro, chefe da Comissão Especial Independente para Timor-Leste nomeada pela ONU, visita o país “o mais breve possível”, declarou à Lusa. Na segunda-feira, 03 de julho, devem se reunir em Genebra membros da comissão para elaboração de um plano de trabalho.

 

A comissão deve começar a operar em julho, e permanece por três meses em Timor, começando a contagem do tempo a partir do dia 7, data em que a equipe chega no país, de acordo com Pinheiro.

 

Outras reuniões foram agendadas, como o encontro com a Alta Comissária para os Direitos Humanos, Louise Arbour. As Nações Unidas divulgou que se deve estabelecer circunstâncias relevantes sobre a violenta crise no país nos dias 28 e 29 de abril, e de 23 a 25 de maio.

 

As datas, segundo Pinheiro, referem aos principais acontecimentos desde o início da crise em Timor-Leste, que são objetivos da investigação.

 

“O mandato da comissão inclui clarificar a responsabilidade pelos acontecimentos e recomendar medidas para assegurar a responsabilização pelos crimes e graves violações de direitos humanos alegadamente cometidos durante esse período”, divulgou.

 

De acordo com o comunicado da ONU, os três comissários devem deslocar-se a Timor-Leste não mais do que duas vezes por “um máximo total de cinco semanas”.

 

Declarando-se satisfeito por ter sido escolhido para esta missão da ONU, o chefe da Comissão Especial Independente confessou ter “um afeto especial” por Timor-Leste, que disse ser partilhado pelo governo brasileiro, recordando também o trabalho desempenhado pelo compatriota Sérvio Vieira de Melo, administrador transitório das Nações Unidas no período após a realização do referendo e até à independência de Timor-Leste (novembro de 1999 e maio de 2002). Informações da Lusa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend