Mari Alkatiri satisfeito com resultados, mas esperava melhor

Na quarta-feira, 11 de abril, o secretário-geral da FRETILIN, Mari Alkatiri, manifestou-se muito satisfeito pelas eleições presidenciais em Timor-Leste, admitindo no entanto que esperava melhor. "Tínhamos uma expectativa mais alta e acreditávamos que poderíamos ter mais apoio na primeira volta, mas as eleições são assim", disse Alkatiri à agência Lusa.

"Não podemos esquecer-nos também de que isto foi uma luta de todos contra um e de um contra todos onde a FRETILIN demonstrou que continua a ter apoio popular", disse. Mari Alkatiri rejeitou acusações de manipulações de resultados, considerando "muito infantil" a queixa apresentada por cinco candidatos e criticando os comentários "tendenciosos" do porta-voz da Comissão Nacional de Eleições (CNE), o padre Martinho Gusmão.

O secretário-geral da FRETILIN criticou ainda o fato de como os resultados terem sido divulgados ter condicionado as análises iniciais. "Fomos acusados de que não iríamos aceitar os resultados. Mas o que tivemos foi o porta-voz da CNE a provocar, anunciando apenas os resultados a favor do Ramos-Horta e de Lasama", disse.

Sobre o segundo turno, afirmou que a FRETILIN terá uma estratégia de "trabalhar na base" sem grandes comícios. Mari Alkatiri rejeita igualmente a teoria de que os apoiantes dos candidatos derrotados no primeiro turno se juntem no apoio ao candidato do partido Francisco Guterres "Lu-Olo". "Só porque os candidatos se juntam, não quer dizer que os apoiantes se juntem. E podemos ainda trabalhar junto da abstenção", disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend