Clube de Portugal do ABC encerra ano com folclore de Curitiba

Os folcloristas estiveram, neste mesmo final de semana, se apresentando em duas casas portuguesas em São Paulo, no Centro Trasmontano e no Clube de Portugal. Segundo a apresentadora do grupo, Fernanda Maria Carvalho Costa Machado, os folcloristas de Curitiba trouxeram trajes e canções da Vila de Nazaré, município de Leiria, Portugal.  

André Magalhães encerra segundo mandato Em 2006, o trabalho realizado pela diretoria do Clube de Portugal do Grande ABC, com o auxílio dos diretores e associados, reverteu em resultados muito positivos, de acordo com o presidente André. “O Clube de Portugal hoje é reconhecido eu diria localmente, e em outras regiões de São Paulo, pela sua congregação de esforços em toda região, pelo apoio que tem dado às entidades de benemerência e também outras entidades que nos procuram”.

Após duas gestões à frente da entidade, o presidente espera cooperação de todos para o próximo mandato. “Estamos terminando o segundo mandato, eu espero que apareçam outros para dirigir o clube, estamos com todo o esforço deixando realmente uma sede cada dia melhor e cada dia mais bem posta na comunidade do Grande ABC”.

Grupo Folclórico Alma Lusa, da Sociedade Portuguesa 1º de Dezembro, de Curitiba, Paraná.

 

Ao término desta gestão, Magalhães disse estar “feliz” pelo trabalho desenvolvido. “Ninguém é insubstituível, mas só se pode fazer uma boa gestão se tiver apoio de companheiros, e esse apoio eu tenho tido. Eu tenho conseguido muitas coisas para o nosso clube, e alguns companheiros têm mostrado um apoio tão grande, eu diria que até monetário, para que o clube fique cada dia melhor”, falou o presidente citando ainda o apoio da própria comunidade. “Nós temos a obrigação de retribuir com um clube cada vez melhor. Na verdade, eu diria uma casa da comunidade portuguesa onde temos a cultura na base da culinária, do folclore, e essa união que nos deixa muito feliz”.

De acordo com os Estatutos, deve haver eleição no Clube de Portugal no final deste ano, porém caso não haja mais chapas a se candidatar, o presidente disse estar à disposição. “Como presidente ou como sócio, serei o soldado, estarei sempre apoiando a entidade que reuniu gente tão disposta. A nossa maior preocupação é tentar fazer com que a juventude assuma os papéis dos velhos-jovens, que não estarão por muito mais tempo. A juventude tem que aparecer para que a entidade continue com força total”, disse André Magalhães.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend