Aniversário da Casa de Portugal de Campinas com Fados, casa cheia e comidas típicas

Diretores e apoiadores da casa com os músicos, atração da tarde, no palco. Confira Galeria de Imagens >>

Por Vanessa Sene

Em 11 de março, a Casa de Portugal de Campinas comemorou 60 anos de fundação, com mais uma festa de sucesso. A sede esteve lotada para a tarde de comidas típicas portuguesas e muita música com a fadista Marly Gonçalves e guitarristas Ricardo Araújo e Renato Araújo.
“Foi muito trabalho e dedicação, mas graças a Deus estamos com a casa cheia, todos participando conosco. Muita coisa foi feita, todos os presidentes que passaram por aqui tem o seu mérito, fez o que tinha que ser feito. E nós estamos dando continuidade a esse trabalho” diz o vice-presidente Pedro Peixoto, que completa: “a Casa de Portugal hoje em Campinas é uma referência”.
A mesa farta é uma das marcas dessa gestão, e assim começou a festa de aniversário, na entrada da casa, com quitutes típicos como alheira, bolinhos de bacalhau, tremoços, azeitona portuguesa e castanhas, presunto cru e melões.
No prato principal, o bacalhau assado na brasa esteve acompanhado de um arroz de polvo maravilhosamente preparado, além dos demais acompanhamentos do almoço. De sobremesa, bolo e pasteis de nata para todos os presentes.

Presidente diz que a festa foi boa, mas vai sempre “fazer melhor”
“Eu trato todas as festas como especiais. Hoje por acaso estou vestindo um terno porque me falaram que o presidente tinha que estar de terno. Mas eu gostaria mesmo é de estar só de camisa porque é como me sinto bem. Todos os dias temos que aproveitar minuto a minuto, então para mim essa é uma festa especial como as outras, mas amanhã eu vou fazer melhor”.
Esse é o presidente da Casa de Portugal de Campinas, o conhecido Jota Santos que recepcionou mais de 500 pessoas nesta tarde. “60 anos é claro que temos que comemorar, é uma coletividade numa cidade que hoje tem um milhão e duzentos mil habitantes e continuamos firmes. Quando vemos que algumas entidades portuguesas espalhadas pelo Brasil sofrem com a descontinuidade”, comenta.
“Eu me sinto orgulhoso porque com duas semanas de antecedência já não tínhamos mais convites. A nossa próxima festa é dia 15 de abril e estamos com mais da metade vendidos. Isso que me orgulha e me deixa cheio de alegria para continuar fazendo sempre melhor”.
A filosofia de vida do J.Santos é tratar todos os dias como um dia de festa e “de ser útil ao meu semelhante, estou aqui marcando a minha passagem e esse é o sentido das minhas festas”.
Estar na Casa de Portugal de Campinas é estar em território português, defende. A começar pela gastronomia que, segundo ele, “não tem para ninguém”. Na semana anterior, o casal Isabel e J.Santos viajou para Portugal e trouxe na bagagem uma maneira de assar bacalhau que já foi feita no evento.
“Esse bacalhau, eu tive com um grande artista português, que é o Quim Barreiros, ele me convidou para jantar em Poiares – não é Vila Nova de Poiares, mas é Poiares perto de Ponte de Lima – ele pagou o jantar e fomos comer esse bacalhau, e sei que foi o melhor bacalhau que eu comi em Portugal”.
Numa conversa com o chef da seleção portuguesa Helio Loureiro, a primeira-dama da casa Isabel aprendeu mais sobre como cozinhar e manejar o polvo, para que não fique rígido. “Eu tive a felicidade de casar com uma cozinheira, e ela pega facilmente”. Ambas as receitas foram reproduzidas no evento e fizeram muito sucesso.
Também como atração da festa, o guitarrista Ricardo Araújo que está na trilha da novela da Rede Globo “Tempo de Amar” já era uma promessa do presidente para o público da casa, acompanhado da banda e da fadista Marly Gonçalves. “Achei que era o momento certo. Embora fado seja sempre a noite, mas hoje vai ser fado”. E a festa foi de muita música portuguesa e muita dança com o público animado da casa.

Gestão – Segundo J.Santos, é preciso agradecer todos os ex-presidente que carregaram a bandeira da casa. “Eu tenho uma filosofia diferente de trabalhar, e todo mundo faz o que pode, eu estou fazendo o que posso” defendeu.
Em outras gestões, a casa não enchia tanto. Hoje, a atual gestão consegue vender convites antecipados. “Antes havia fila para a comida, hoje não mais. Venho desenvolvendo com uma equipe coesa, que gosta de trabalhar comigo, e isso é fruto do trabalho”.
Comentando sobre o papel da casa na sociedade atual, o presidente citou que até mesmo o Consulado Geral de Portugal em São Paulo tem se voltado mais para Campinas. “Hoje temos a visita do cônsul geral de Portugal uma vez por mês, antes não tínhamos isso aqui. Acho que o Consulado está vendo com boa aceitação a nossa gestão dentro da cidade de Campinas, então acho que estamos evoluindo”.
E o ano só está começando. Além do almoço do dia 15 de abril em comemoração ao aniversário do Rancho Folclórico, em que a casa já vendeu metade dos convites, também no dia 13 de maio a Casa de Portugal de Campinas recebe Roberto Leal para almoço do Dia das Mães, com grande parte dos convites já vendidos.
Ao final da entrevista ao Mundo Lusíada J.Santos agradeceu pelo trabalho da imprensa que comunica tudo o que a casa realiza e que “faz parte de todo esse sucesso, do nosso sucesso porque tem outras casas e domingo que vem vou estar na Casa de Portugal do ABC, porque quero prestigiar o meu colega que está lutando lá também, vou prestigiar e quero que me prestigiem também. Somos tão pouquinhos, por quê não vamos estar juntos?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend