A Raiz Clássica da Língua Portuguesa e o Nascimento da Pátria Portuguesa, Século 12

Por Adriano Augusto da Costa Filho
D. Afonso IV, Rei de Portugal, nasceu em Lisboa em 08 de Fevereiro de 1290 e faleceu em  18 de Maio de 1357. Era filho de D.Diniz e neto de D.Afonso III e reinou entre os anos de 1325 a 1357, portanto durante 32 anos. A sua vida política foi cheia de problemas, brigou com o seu irmão D.Afonso de Sanches e na qualidade de Rei confiscou os bens desse irmão.
Ele também foi submisso e deixou-se convencer no caso de D. Inês de Castro que ocasionou o bárbaro assassinato dela por membros do reinado, Álvaro Gonçalves, Diogo Lopes Pacheco e Pero Coelho.
Lisboa, ao final do seu Reinado foi considerada uma das maiores praças comerciais da Europa e dai advindo as consequências das grandiosas viagens portuguesas pelo mundo a fora e consequentemente o nascimento da “Pátria Portuguesa”.
D.Duarte, undécimo Rei de Portugal, nasceu em Viseu em 31 de Outubro de 1391 e veio a falecer em Tomar no dia 09 de Setembro de 1438. Ele foi um dos reis que ocuparam o trono português por pouco tempo, isso por 5 anos, a exemplo como aconteceu com D.João VI, D.Pedro VI, D.Pedro V e D.Manoel II.
Ele era filho de D.João I, Príncipe de Boa Memória e de D.Filipa de Lencastre, a qual foi mãe dos infantes D.Henrique; D.Fernando e D.Pedro; D.Duarte ocupa um lugar de destaque entre Monarcas Portugueses.
D.Duarte era muito culto e escreveu 2 livros: “O Leal Conselheiro” e  “O Livro de Ensinança de bem cavalgar toda a sella”, como também promulgou a “Lei Mental”.
O seu corpo está na “Capela-Mór do Mosteiro da Batalha” obra prima da cultura portuguesa.
Um Rei dos Mouros! D.Duarte Rei (1391-1438)

Era um rei mouro – de nome Alcaras, – nascendo-lhe filho – um filho único, – chamou a seus sábios – porque deles queria saber – o signo e o astro – filho que nascia. Entre aqueles astrólogos – que ali vieram para ver, – vieram os de maior saber, – desde o momento que começara – no qual ele nasceu – disse-lhe um dos mestres – que, rico há de ser.

 

Adriano Augusto da Costa Filho
Membro da Casa do Poeta de São Paulo, Movimento Poético Nacional, Academia Virtual Sala dos Poetas e Escritores, Academia Virtual Poética do Brasil, Ordem Nacional dos Escritores do Brasil, Associação Paulista de Imprensa, Associação Portuguesa de Poetas/Lisboa e escreve quinzenalmente para o Jornal Mundo Lusíada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend