Com mais de 300 casos, Portugal anuncia controle de fronteiras terrestres com Espanha

Da Redação

Nesta segunda-feira, o Governo português anunciou o controle de fronteiras terrestres com a Espanha, passando a existir nove pontos de passagem e exclusivamente destinados para transporte de mercadorias e trabalhadores que tenham que se deslocar por razões profissionais.

“Portugal e Espanha estão a concluir as notas técnicas que permitirão ainda hoje reintroduzir os controles de fronteiras terrestres, estabelecendo exclusivamente nove pontos de passagem”, disse o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, avançando que “todas os outras passagens vão ser absolutamente interditadas”.

Em conferência de imprensa em Lisboa, Eduardo Cabrita sublinhou que nos nove pontos de passagem terrestre vão ser estabelecidos mecanismos que limitam essa passagem “exclusivamente a mercadorias e a trabalhadores que tenham por razões profissionais que se deslocarem a Espanha”.

O ministro disse que nestes casos vai ser feito, em articulação com as autoridades espanholas, o controle sanitário.

Trens

Três ligações a Espanha via comboio vão ser canceladas a partir de terça-feira por “decisão da RENFE”, operadora ferroviária espanhola, devido à pandemia de Covid-19, segundo a CP – Comboios de Portugal.

“Os comboios internacionais Sud/Lusitânia, ligações a Madrid e a Hendaye, e o comboio Celta, de ligação a Vigo, não se vão realizar a partir de 17 de março e até 28 de março”, indicou à Lusa.

No domingo a companhia de transportes ferroviários espanhola anunciou que iria reduzir em 85% o número de lugares disponíveis nos seus comboios de alta velocidade, de modo a que apenas um em cada três lugares esteja disponível.

A medida foi tomada para garantir a distância entre os passageiros, seguindo a decisão do Conselho de Ministros extraordinário espanhol de sábado para que os operadores de transporte tomem as medidas necessárias para garantir a máxima separação possível entre os passageiros.

Na sexta-feira, segundo a CP, já se “verificava algum abrandamento da procura nos comboios”, mas a empresa continua a não ter mais dados disponíveis.

Desde quinta-feira passada a CP está a sensibilizar os seus trabalhadores e clientes para a adoção de comportamentos preventivos relativamente ao Covid-19, a reforçar a higiene dos comboios e a facilitar o reembolso em caso de desistência de viagens.

Aeroportos

Portugal vai intensificar o controle sanitário nos aeroportos, anunciou ainda em Lisboa a ministra da Saúde, Marta Temido.

Segundo a ministra da Saúde, a União Europeia (UE) fez hoje um apelo à manutenção da disseminação de informação, divulgação de folhetos informativos aos passageiros que chegam ao território nacional, realização de inquéritos epidemiológicos e observação visual dos passageiros.

Marta Temido falava numa conferência de imprensa conjunta com o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, após a reunião por videoconferência dos ministros da Administração Interna e da Saúde da UE.

A ministra informou ainda que Portugal manifestou interesse em adquirir equipamentos médicos para o combate à doença Covid-19, uma vez que a UE comunicou que será feito “um novo pacote de aquisição conjunta”.

300 casos

O número de infectados pelo novo coronavírus subiu para 331, mais 86 do que os contabilizados no domingo, anunciou a Direção-Geral da Saúde (DGS).

De acordo com o boletim sobre a situação epidemiológica em Portugal, divulgado nesta segunda-feira, há 2.908 casos suspeitos, dos quais 374 aguardam resultado laboratorial.

Segundo a DGS, há três casos recuperados.

Os dados indicam que dos 331 casos confirmados, mais de metade (174) estão a recuperar em casa, 139 estão internados, 18 dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI).

De acordo com o boletim, há 4.592 contactos em vigilância pelas autoridades de saúde. Desde 01 de janeiro foram registados 2.908 casos suspeitos.

Atualmente, há 18 cadeias de transmissão ativas em Portugal, mais quatro do que no domingo.

Entre os doentes infetados estão um menino e uma menina com idades até aos nove anos, 10 rapazes e 17 raparigas com idades entre os 10 e os 19 anos, e 38 jovens com idades entre os 20 e os 29 anos.

Existem 12 casos de doentes infetados acima dos 80 anos e 28 entre os 70 e os 79.

É entre a população com idades entre os 40 e os 49 anos que se registam mais casos (68), segundo o boletim da DGS, que indica a existência de 65 casos entre os 30 e 39 anos e 52 casos entre os 50 e os 59 anos.

Há ainda registo de 37 casos entre os 60 e 69 anos.

Lisboa e Vale do Tejo é a região que regista o maior número de casos confirmados (142), seguida da região Norte (138), da região Centro (31) e do Algarve (13). Há um caso nos Açores.

O Alentejo e a Madeira são as únicas regiões do país sem casos registrados pela DGS.

Os dados da DGS apontam que 16 casos resultam da importação do vírus de Espanha, 14 de Itália, nove de França, cinco da Suíça, um de Andorra, um da Bélgica e outro da Alemanha e Áustria.

Segundo a DGS, mais de metade dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse (53%), febre (31%) cefaleia (19%), dores musculares (18%), fraqueza generalizada (13%) e dificuldade respiratória (9%).

O Governo declarou na sexta-feira o estado de alerta no país, colocando os meios de proteção civil e as forças e serviços de segurança em prontidão, e suspendeu as atividades letivas presenciais em todas as escolas a partir de segunda-feira, impondo restrições em estabelecimentos comerciais e transportes, entre outras.

Os governos regionais da Madeira e dos Açores decidiram impor um período de quarentena a todos os passageiros que aterrarem nos arquipélagos, enquanto o Governo da República desaconselhou as deslocações às ilhas.

Já tinham sido tomadas outras medidas em Portugal para conter a pandemia, como a suspensão das ligações aéreas com a Itália, o país da Europa mais afetado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend