Eleições: Cerca de 39 mil cartas devolvidas do estrangeiro sem votação

Mundo Lusíada
Com agencias

Até final de setembro, cerca de 39 mil boletins de voto enviados para o estrangeiro foram devolvidos sem votação, número que ultrapassa as 38.367 devoluções registradas nas legislativas de 2015, segundo dados da Administração Eleitoral.

De acordo com o relatório diário da Administração Eleitoral sobre o processo de eleição para as legislativas de 06 de outubro, até 26 de setembro tinham sido devolvidas 38.594 cartas por motivos vários, contra as 38.367 devoluções no escrutínio de 2015.

Eleitores que não moram no endereço indicado, correspondência não reclamada e outros motivos não indicados são as razões na origem das devoluções, de acordo com o relatório.

A Administração Eleitoral enviou no total 1.464.555 cartas, 1.464.508 expedidas inicialmente, seis expedições adicionais resultantes de reclamações e 41 segundos envios.

No estrangeiro, estão inscritos 1.464.514 eleitores para votar por via postal e 2.240 para votar presencialmente, 204 da Europa e 2.036 de Fora da Europa.

Para as legislativas de 06 de outubro, foi dada, pela primeira vez, aos emigrantes a opção entre o voto por correspondência e o voto presencial.

Os eleitores portugueses que se inscreveram para votar presencialmente no estrangeiro votam durante dois dias (05 e 06 de outubro) em 79 locais, dos quais 29 são do círculo da Europa e 50 do círculo Fora da Europa, segundo dados da Comissão Organizadora do Recenseamento Eleitoral dos Portugueses no Estrangeiro (COREPE).

A oito dias das eleições de 06 de outubro, a administração eleitoral recebeu 35.033 votos de portugueses residentes no estrangeiro.

O voto dos emigrantes portugueses por via postal terá de ser expedido até ao dia da eleição (06 de outubro) e chegar à Assembleia de Recolha e Contagem, em Lisboa, até 16 de outubro.

Brasil

Os problemas nos Correios brasileiro continuam. Após a greve que atrasou a chegada de alguns boletins de voto, também utentes reclamaram de alguns votos postados que foram devolvidos aos remetentes, por equívoco da triagem dos Correios do Brasil.

As agências dos Correios receberam duas circulares com a informação sobre o destinatário correto, segundo padrões internacionais.

Neste caso, a recomendação é não abrir o envelope, dirigir-se ao responsável da agência dos Correios e exigir que a correspondência seja reenviada e, por cautela, destacado o destinatário correto: Assembleia de Recolha de Votos – Lisboa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend