Quatro voos vão repatriar cidadãos a bordo de cruzeiro em Lisboa, maioria do Brasil

Mundo Lusíada
Com Lusa

Os cidadãos que estão a bordo do navio cruzeiro MSC Fantasia, no Porto de Lisboa, vão começar a ser repatriados, estando já marcados quatro voos para esta terça-feira com destino à Alemanha, Brasil e Reino Unido, segundo o Governo.

O Ministério da Administração Interna (MAI) adianta em comunicado que estão marcados dois voos para a Alemanha (às 08:30 e às 16:05), cada um com capacidade para 189 pessoas, um para o Brasil (às 14:00), com capacidade para 453 pessoas e outro para o Reino Unido (14:05), que pode transportar 309 pessoas.

“Tal como previsto, estes cidadãos sairão do navio e serão escoltados até ao aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, para os voos de regresso aos seus países de origem”, indica o MAI.

O cruzeiro MSC Fantasia, proveniente do Brasil, acostou no domingo no Porto de Lisboa com 1.338 passageiros, maioritariamente da União Europeia, Reino Unido, Brasil e Austrália, a bordo.

Destes, 27 cidadãos (20 portugueses e sete titulares de autorização de residência em Portugal) desembarcaram na segunda-feira.

De acordo com a nota do MAI, estes portugueses foram submetidos aos testes de despistagem de vírus SARS-CoV-2 e levados até ao seu domicílio, onde ficarão em isolamento profilático.

A diretora-geral da Saúde, Graça Fretas, avançou na segunda-feira que um dos passageiros portugueses que desembarcou no domingo testou positivo à Covid-19, e “ficará no seu domicílio em vigilância ativa, com contato diário pela autoridade de saúde local”.

O passageiros do navio não vão passar pelas áreas comuns do Aeroporto Humberto Delgado, segundo a Polícia de Segurança Pública (PSP), eles devem seguir diretamente dos ônibus para as aeronaves.

Esta operação, que decorre em articulação com diversas embaixadas dos vários países, envolve a Direção-Geral dos Assuntos Consulares e das Comunidades Portuguesas, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, a PSP, a Autoridade Nacional da Aviação Civil, a Direção-Geral da Saúde, a Polícia Marítima, a Autoridade Tributária e Aduaneira e a ANA – Aeroportos de Portugal.

Em Portugal, há 23 mortes e 2.060 infecções confirmadas, segundo o balanço feito segunda-feira pela Direção-Geral da Saúde.

Dos infectados, 201 estão internados, 47 dos quais em unidades de cuidados intensivos.

Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00:00 de quinta-feira e até às 23:59 de 02 de abril.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infectou mais de 345 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 15.100 morreram.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Um dos passageiros conversou com a nossa reportagem, o brasileiro Cláudio Ferreira revelou que iniciou a viagem no Rio de Janeiro, dia 9 de março, já que a empresa responsável pelo navio “garantiu que o roteiro estava mantido”.

O destino final da embarcação seria Gênova, na Itália, dia 28 deste mês, mas, ao chegar ao porto de Maceió, no estado de Alagoas, ainda na costa brasileira, os passageiros tomaram conhecimento, “por parte de amigos e familiares”, dos problemas na Itália e do encerramento dos portos nesse país europeu, em virtude da pandemia. Diante desse cenário, “mais de mil passageiros decidiram desembarcar e voltar para as suas casas”. Mas Cláudio, a esposa e outras centenas de passageiros seguiram viagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend