Ministro português discute centro de pesquisas no Oceano Atlântico durante encontro em Florianópolis

Da Redação

Ministros Gilberto Kassab (à direita) e Manuel Heitor.

 

O Brasil sediará a 2ª Reunião Ministerial e Diálogo de Alto Nível Indústria-Ciência-Governo sobre Interações Atlânticas nos próximos dias 19 a 21 de novembro em Florianópolis (Santa Catarina), para discutir a criação do Centro Internacional de Pesquisa do Atlântico (AIR Center), uma iniciativa liderada pelo governo de Portugal, que pretende utilizar o posicionamento estratégico do arquipélago dos Açores como centro internacional de desenvolvimento científico e tecnológico sobre o oceano Atlântico.

A proposta é construir uma organização científica internacional, sediada nos Açores, abarcando uma rede de instituições de ciência, tecnologia e inovação de diversos países para promoção de uma abordagem integradora do conhecimento sobre mudanças climáticas, sistemas de energia, ciências oceânicas, espaço e ciências de dados no Atlântico.

A agenda de pesquisa do AIR Center inclui áreas de conhecimento consideradas estratégicas para o desenvolvimento, a autonomia e a soberania nacional. Além da localização geográfica estratégica, o centro de pesquisa tem infraestrutura para abrigar uma base espacial, instalações para medição de radiação atmosférica e um departamento de oceanografia e pesca.

A expectativa é que o Brasil participe das pesquisas que serão desenvolvidas no AIR Center nas áreas de energia, mar, mudanças climáticas e observação da Terra. A parceria entre Brasil e Portugal em pesquisa espacial e oceânica, envolvendo o AIR Center, pode mudar o rumo da ciência feita no oceano Atlântico.

A 2ª Reunião Ministerial e Diálogo de Alto Nível Indústria-Ciência-Governo sobre Interações Atlânticas vai reunir ministros e representantes de 11 países. Além do ministro brasileiro Gilberto Kassab, participam o ministro de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal, Manuel Heitor; o ministro dos Negócios Estrangeiros da Argentina, Victor Marzari, o ministro de Ciência e Tecnologia da Nigéria, Ogbonaya Onu, entre outros.

Para o Brasil, são países prioritários para ações de cooperação em ciência, tecnologia e inovação, especialmente, Portugal, África do Sul, Índia e Argentina.

No evento, será assinado memorando de entendimento que fortalece a cooperação para implementação do AIR Center. Trata-se de importante avanço em relação ao acordo celebrado em julho de 2017, quando o ministro do Brasil, Gilberto Kassab participou, em Portugal, da conferência “Uma nova era de iluminismo azul”, voltada ao fomento da cooperação em pesquisas oceânicas. Na ocasião, foi assinada a Declaração de Belém, um tratado de cooperação científica assinado por Brasil, Portugal e África do Sul.

O documento prevê o aprofundamento da cooperação em pesquisa no Atlântico Sul e Tropical e em outros oceanos austrais, destacando a relevância do oceano para as economias e sociedades dos dois países, diante da influência marinha no clima e, consequentemente, em atividades de agropecuária, mineração, pesca e aquicultura, transporte e turismo. E reforça a necessidade de conhecer melhor o papel das porções meridional e tropical do oceano nas mudanças climáticas das nações, dos continentes vizinhos e do planeta.

AIR Center

A construção do AIR Center foi proposta pelo governo português durante a 1ª Reunião da Subcomissão de Assuntos de Ciência, Tecnologia e Inovação entre Brasil e Portugal, realizada em 30 de junho de 2016 e liderada, do lado brasileiro, pelo secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento (Seped), Jailson de Andrade. Na ocasião, a delegação portuguesa manifestou grande interesse pela cooperação no Atlântico, ressaltando a oportunidade de aproveitar estruturas científicas já existentes para o desenvolvimento de uma plataforma de pesquisa internacional.

Durante a 12ª Cimeira Brasil – Portugal, em 2016, o ministro Gilberto Kassab e o ministro português Manuel Heitor, assinaram declaração conjunta para o reforço da cooperação nos domínios da investigação científica e da tecnologia, que propõe o aprofundamento dos esforços da diplomacia científica para o estabelecimento de mecanismo multilateral para criação da plataforma AIR Center.

O formato e a agenda de pesquisa do AIR Center foram aprovados no 1º Diálogo de Alto Nível Indústria-Ciência-Governo “Interações Atlânticas”, realizado em abril de 2017 na Ilha Terceira, em Açores. Eles resultam de workshops científicos e mesas-redondas de alto nível realizadas na ocasião, com participação de ministros de diversos países, como Portugal, África do Sul, Índia, Nigéria, Senegal e Angola.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend