Centro Cultural Português de Santos prestou homenagem a Armênio Mendes no Dia de Portugal

A mesa solene durante a solenidade no Teatro Armenio Mendes. Confira Galeria de Imagens >>

Mundo Lusíada

Na noite de 08 de junho, o Centro Cultural Português de Santos marcou o início das comemorações do Dia de Portugal na baixada santista, com uma sessão solene no Teatro Armênio Mendes, em sua sede cultural.
A solenidade foi aberta pelo Orfeão do Centro Cultural Português de Santos, que entoou os hinos de Portugal, Brasil e Santos.
O momento mais aguardado da noite foi a inauguração de um quadro pintado a óleo, com o casal Armênio e Celeste Mendes, feito pelo artista baiano Charles Henri. “Nesta noite nós temos uma homenagem especial e muito justa a um benfeitor, amigo da casa, ex-presidente, o saudoso Comendador Armênio Mendes. Para nós é uma alegria muito grande ver esse quadro no centro do Salão Camoniano” disse ao Mundo Lusíada o presidente José Duarte.
Segundo ele, desde 1950 que não se incluía nenhum quadro de benfeitor no histórico salão da sede cultural do Centro Português. “É um sentimento especial e sentimos orgulhosos da família ter aceitado essa proposta feita, eles aceitaram esse pedido especial de bom grado”.
Celeste Mendes esteve presente com os filhos Alex e Paulo, acompanhados das esposas Andrea Araújo e Carol Mendes. Celeste estava muito emocionada no momento da inauguração da pintura. Ao Mundo Lusíada, Alex Mendes falou sobre a efetiva participação dos pais na vida associativa portuguesa. “É uma honra, obviamente que nós preferíamos que ele estivesse aqui recebendo essa homenagem, mas é gratificante saber que ele deixa algo marcante para as pessoas, vai ser eternamente lembrado” diz o filho agradecendo ao convite e ao José Duarte, a “pessoa que iniciou esse ato, mas no fundo, a comunidade inteira participou dessa lembrança”.

Solenidade
O orador convidado dessa noite foi o cônsul-geral de Portugal em São Paulo, Paulo Lourenço, segundo o presidente Duarte, com quem a comunidade da baixada tem uma “dívida”. “Ele é um amigo da casa, sempre vem a Santos nos visitar, e tem um carinho especial pela comunidade santista e pelo Centro Cultural Português”.
Segundo Duarte, o convite para explanar sobre as relações Brasil-Portugal no Dia de Portugal foi aceito de imediato. “Esta noite, não será uma palestra de despedida, mas de um até breve, estamos orgulhosos por ele ter aceitado, é uma pessoa que fez um trabalho excepcional à frente do Consulado de Portugal em São Paulo, tanto como cônsul, como mediador entre empresários e a cultura, ele merece esse carinho que temos com ele”.
Ao final da solenidade, foi descerrada uma placa de destaque na entrada do salão camoniano em homenagem ao Dr. Paulo Lourenço. Duarte, que pertence ao Conselho Consultivo criado nessa gestão pelo cônsul Lourenço, diz ser suspeito para falar. “Tenho que dar minha mão a palmatória porque foi um trabalho meritório que o cônsul fez. E também para pagarmos essa dívida, fazemos essa homenagem ao cônsul nesta noite, pela sua dedicação a Portugal e amizade à comunidade luso-brasileira”.
Ao Mundo Lusíada, o cônsul-geral falou sobre o convite para participar do início das celebrações do 10 de Junho “na mais importante associação luso-brasileira na baixada santista” descreveu. “Para mim era inimaginável que eu pudesse terminar minhas funções em São Paulo sem, num momento especial, estar novamente em convívio com essa importantíssima comunidade na baixada santista” disse agradecendo Duarte e a direção do Centro Cultural pelo convite.
A mesa solene contou ainda com o deputado federal João Tavares Papa, o vereador Odair Gonzalez em representação ao prefeito da cidade, o vereador Ademir Pestana, os conselheiros Alberto Barreiros e Vasco Frias Monteiro, e da família Mendes, Celeste e o filho Paulo Mendes.
Em seu discurso, Paulo Lourenço agradeceu a acolhida da comunidade, e ainda lembrou Armênio Mendes, que tanto dignificou a comunidade e o papel do Consulado de Santos, elogiou a competência do gestor José Augusto do Rosário, que foi braço direito do falecido cônsul-honorário durante todos esses anos, e se disse emocionado pela cerimônia do Dia de Portugal que assistiu na Escola Portuguesa de Santos. “Foi comovente ver crianças tão pequenas integradas numa instituição que os transporta para a portugalidade” disse Lourenço. O cônsul-geral ainda citou a reformulação atual no consulado e a demanda que vem crescendo na região (entrevista nesta edição do Mundo Lusíada).
Lourenço terminou citando o atual momento de intercâmbio Brasil-Portugal, instando as lideranças da comunidade a pensarem em projetos ambiciosos, como uma frente parlamentar ou representação política em prol da comunidade, criar articulações com outras partes do Estado e “se reinventar”.
Também o deputado Papa usou da palavra para elogiar a família Mendes, que representa bem a cooperação portuguesa no desenvolvimento de Santos e do Brasil. Elogiou a “justa” homenagem em memória de Armênio Mendes, quem chamou de “visionário” e que acreditou mais no litoral paulista do que os próprios santistas. “Nada melhor que festejar o Dia de Portugal homenageando aquele que foi nosso maior exemplo”.

Seu Papel em Santos
Fazendo um papel de referência na cidade de Santos, o Centro Cultural Português vem crescendo e se fortalecendo na cidade. “Desde que foi feita a fusão com a Sociedade União Portuguesa, nos fortalecemos muito. E dessa união nasceu a força, temos hoje diretores que eram da antiga associação, e outros que eram do Centro Português, e outros que vieram somar. Hoje temos um respeito muito grande da comunidade santista, o nosso salão camoniano foi restaurado, nosso Teatro também foi totalmente restaurado e deve ser o teatro mais bonito e moderno de Santos, restauramos a sede social e esse prédio [sede cultural] que está todo iluminado hoje”. Para a noite do Dia de Portugal, as cores verde e vermelho iluminaram toda a fachada do Centro Cultural.
A diretoria também está apostando em eventos marcantes, como foi o último Baile de Máscaras, além de trabalhar para agregar os jovens, defendeu o presidente. “A juventude é o mentor do amanhã e estamos precisando desses jovens para dar continuidade a esse trabalho iniciado pelos nossos antepassados porque este edifício não é nosso, é da comunidade, é dos portugueses, brasileiros, santistas. Deve ser preservado com carinho, humildemente, e resgatando aquilo que foi um ícone da comunidade brasileira. Hoje, o Centro Cultural está num patamar alto sendo muito respeitado”, finalizou o presidente sentindo-se orgulhoso pela celebração dessa noite.
Ao final da solenidade, um coquetel oferecido pelo Grupo Mendes serviu diversos quitutes regados a vinhos, numa noite especial de confraternização.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend