10 Junho: António Costa entre Boston e os portugueses da Califórnia

Presidente da Republica, Marcelo Rebelo de Sousa, acompanhado pelo primeiro-ministro, António Costa, Embaixador de Portugal nos EUA , Domingos Fezas Vital durante a cerimônia do Içar da Bandeira Nacional durante as comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas na Praça do Município “City Hall” de Boston, Estados Unidos da América, 10 junho 2018. ANDRÉ KOSTERS / LUSA

Mundo Lusíada
Com Lusa

O primeiro-ministro inicia dia 11 o seu segundo dia de presença nos Estados Unidos com uma visita ao Massachusetts Institute of Tecnology (MIT), na região de Boston, terminando a jornada com comunidades portuguesas de São José, na Califórnia.

António Costa chegou a Boston no domingo, ao fim da tarde, vindo de Ponta Delgada (Açores), para continuar a participar no programa de comemorações oficiais do Dia de Portugal – cerimônias presididas pelo chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa.

Ao contrário do Presidente da República, que a noite regressa a Lisboa, o primeiro-ministro permanece nos Estados Unidos até sábado, visitando várias cidades na Califórnia (São José, São Francisco e Sacramento) e Nova Iorque, com um programa eminentemente econômico-científico.

Durante a sua presença nos Estados Unidos, além dos contatos com as comunidades portuguesas, António Costa definiu como principal objetivo renovar e reforçar parcerias entre empresa, universidades e instituições dos dois países.

Pela manhã, António Costa chega ao MIT acompanhado pelos ministros da Ciência e do Ensino Superior, Manuel Heitor, e da Economia, Manuel Caldeira Cabral.

O MIT tem parceiras com a Fundação para a Ciência e Tecnologia, abrangendo várias instituições universitárias nacionais, desde o segundo Governo em que o falecido Mariano Gago foi ministro da Ciência (2005/2009).

A parceria com Portugal, segundo fonte diplomática nacional, é considerada “uma das que tem dado mais resultados em todo o mundo” e, por essa razão, o MIT está interessado em aprofundá-la.

Antes de partir para a Califórnia, onde ficará nos próximos quatro dias, o primeiro-ministro volta a juntar-se ao Presidente da República no porto de Boston ao fim da manhã, durante uma cerimônia no Navio Escola Sagres em que Marcelo Rebelo de Sousa condecora personalidades portuguesas e lusodescendentes.

Acompanhado pelo presidente do Governo Regional dos Açores, António Costa chega a São José, na Califórnia, às 19:00 locais (03:00 de terça-feira em Lisboa), para um encontro com a comunidade portuguesa residente nesta região, que terá lugar no Centro de Convenções de Santa Clara.

Já o Presidente da República participa numa sessão institucional na “State House” de Boston e, depois da cerimônia no Navio Escola Sagres, visita o Museu da Baleia de New Bedford, antes de regressar a Lisboa.

Segundo estatísticas oficiais de 2016, residem nos Estados Unidos 1,375 milhões de portugueses e lusodescendentes, dos quais 242 mil nascidos fora deste país.

O Estado onde residem mais portugueses e lusodescendentes é o da Califórnia, com cerca de 350 mil – uma comunidade que se tem queixado de estar mais afastada do poder político português.

Após a Califórnia, é o Estado do Massachusetts onde habitam mais portugueses e lusodescendentes, cerca de 278 mil, seguindo-se Rhode Island, Flórida, New Jersey e Nova Iorque.

Mensagem do Portugal moderno

Em Boston, o primeiro-ministro afirmou que, ao longo dos próximos dias, levará pelos Estados Unidos a mensagem do “Portugal moderno” em construção, num discurso em que salientou a solidez e a antiguidade da aliança entre portugueses e norte-americanos.

“Inicio hoje um extenso programa nas duas costas dos Estados Unidos. Encontrar-me-ei com as comunidades portuguesas, com responsáveis de universidades e empresas. Em todo o lado levarei a mensagem do Portugal moderno em construção”, declarou o primeiro-ministro.

António Costa passa, além de Boston e Providence, estará em São Francisco, Sacramento, Nova Ioque e Newark.

“Todo este mês de junho contará com um extenso programa de eventos culturais, científicos e econômicos para celebrar o nosso país nos Estados Unidos. Um programa que vai desenvolver-se em 60 cidades e em 12 diferentes Estados. Nunca esqueceremos que as comunidades portuguesas prolongam o país para além das suas fronteiras”, referiu.

Na sua intervenção, com uma parte em inglês, o primeiro-ministro destacou também o caráter simbólico das comemorações do Dia de Portugal no outro lado do oceano Atlântico, nos Estados Unidos, com ele próprio e o Presidente da República a fazerem a rota que muitos portugueses fizeram ao longo de séculos: “Do continente para os Açores e dos Açores para o Novo Mundo”.

Depois, António Costa fez um rasgado elogio aos valores e ao papel histórico dos Estados Unidos no mundo, país com o qual “Portugal tem uma longa amizade”.

Em inglês, o líder do executivo caraterizou os Estados Unidos como “um sonho” para várias gerações de emigrantes, “uma ideia de liberdade, progresso e prosperidade, baseada em valores democráticos espalhados por todo o mundo”.

“Muitos portugueses atravessaram o oceano para chegar aos Estados Unidos, país de oportunidades, e são agora um exemplo de integração bem sucedida”, disse, depois de elogiar os cidadãos luso-americanos com dupla nacionalidade: “O vosso sucesso orgulha Portugal”.

Na sua intervenção, o primeiro-ministro referiu-se, igualmente, a medidas tomadas pelo seu Governo para facilitar o acesso à nacionalidade portuguesa e para aumentar os direitos dos lusodescendentes. “Temos uma política de aberta cidadania”, disse, recebendo nesta parte da sua intervenção muitas palmas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend