Portugal tem 6 mortes e mais de mil casos de coronavírus

Da Redação
Com Lusa

Portugal registra 6 vítimas mortais do novo coronavírus, segundo o boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS), que apresenta 1020 casos confirmados de Covid.

Um homem de 64 anos, infectado com o novo coronavírus, morreu na quinta-feira em Paços de Ferreira, segundo o vereador da área da Saúde da Câmara Municipal, Paulo Ferreira.

Segundo o autarca, a pessoa morreu numa unidade hospitalar, onde estava internada.

Há 850 pessoas a aguardar resultados laboratoriais. Estão internados 128 doentes, 26 destes nos Cuidados Intensivos.

A região Norte é a que mais pacientes infetados apresenta, com um total de 506. Há uma morte confirmada. Segue-se Lisboa e Vale do Tejo, em que se registam 361 casos, com duas mortes.

A região Centro apresenta 106 infeções, com duas mortes. Já o Algarve tem 29 casos e um falecimento. O Alentejo é o menos fustigado, com dois casos confirmados do novo coronavírus.

Nas regiões autônomas, os Açores têm 3 casos e a Madeira tem um caso confirmado.

Quanto as faixas etárias, há 18 casos até aos nove anos de idade, 44 casos entre os 10 e 19 anos, 126 casos entre os 20 e os 29 anos, 187 casos entre os 30 e 39 anos, 196 casos entre os 40 e os 49 anos, 174 casos entre os 50 e os 59 anos, 132 casos entre os 60 e os 69 anos, 90 casos entre os 70 e os 79 anos e 52 casos em pessoas com mais de 80 anos.

No Conselho de Ministros de quinta-feira foram aprovadas medidas como o “isolamento obrigatório” para doentes com Covid-19 ou que estejam sob vigilância ativa, sob o risco de “crime de desobediência”, a generalização do teletrabalho” para todos os funcionários públicos que o possam fazer, o fecho das Lojas do Cidadão, bem como dos estabelecimentos com atendimento público, com exceção para, entre outros, as mercearias e supermercados, postos de abastecimento de combustível, farmácias e padarias.

O Governo decidiu criar, também, um “gabinete de crise” para lidar com a pandemia da Covid-19, que integra os ministros de Estado, da Administração Interna, da Defesa Nacional e das Infraestruturas.

Bebê de mãe infectada

Em meio ao momento, uma notícia boa. O segundo teste feito no bebê que nasceu de uma mulher infectada pelo novo coronavírus, no Hospital de São João, no Porto, deu negativo, estando a criança à guarda da unidade hospitalar

“Nesta fase de internamento foi promovido o contato, dentro do possível, entre a mãe e o bebê de forma a minimizar as questões relacionadas com a vinculação. O recém-nascido está clinicamente bem (…). Foi opção do hospital que o bebê ficasse à guarda do hospital em sítio seguro”, disse, em conferência de imprensa, o neonatologista do Hospital de São João Henrique Soares.

Questionado sobre se a criança necessita de cuidados especiais como permanecer numa incubadora, o médico sintetizou: “O bebé está bem. Está no hospital. É um caso negativo [à Covid-19]”.

Já a diretora do serviço de Obstetrícia, Marina Moucho, contou que o parto realizado na terça-feira de madrugada foi natural e que a mãe e o recém-nascido, “uma menina de 3,240 quilos”, seguiram todos os protocolos montados para estes casos.

“Foi cumprido o protocolo de isolamento e correu tudo bem. A mãe já teve alta e está em casa sob vigilância. Apresenta muitos poucos sintomas, apenas tosse seca”, disse a diretora de obstetrícia.

Portugal encontra-se desde as 00:00 de quinta-feira em estado de emergência e assim se manterá até às 23:59 do dia 02 de abril, o que prevê a possibilidade de confinamento obrigatório dos cidadãos em casa, assim como restrições à circulação na via pública – cujo incumprimento incorre em crime de desobediência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend