Meia maratona de Lisboa adiada para 06 setembro

Da Redação
Com Lusa

A 30.ª edição da Meia maratona de Lisboa, prevista para 22 de março, vai ser adiada para 06 de setembro, devido ao surto do novo coronavírus, com os mesmos inscritos, segundo fonte da organização.

De acordo com a mesma fonte do Maratona Clube de Portugal, a corrida vai realizar-se com os mesmos 16.500 inscritos na meia maratona e os 14 mil na mini maratona (10 quilômetros).

O adiamento da maior corrida do país, que atravessa a Ponte 25 de Abril, ocorre um dia depois de o Governo ter recomendado o adiamento ou cancelamento de eventos com mais de cinco mil pessoas, devido à epidemia do Covid-19.

“Perante esta decisão, a organização da EDP meia maratona de Lisboa vê-se obrigada a adiar a realização das provas previstas para os 21 e 22 de março”, lê-se no comunicado da organização.

4 mil mortos

O número de pessoas infectadas desde dezembro pelo novo coronavírus em todo o mundo aumentou para 114.151, das quais morreram 4.012, segundo um balanço feito pela agência noticiosa France-Presse (AFP), com dados atualizados às 09:00 desta terça-feira.

Citando fontes oficiais, a AFP diz que, no total, foram registradas em 105 países e territórios 898 contaminações e 48 novas mortes desde o último balanço, domingo.

A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia eclodiu no final de dezembro, teve 80.754 casos, incluindo 3.136 mortes. Entre as 17:00 de domingo e as 09:00 de hoje foram anunciadas 19 novas infeções e 17 novas mortes no país.

Em outras partes do mundo, foram registrados 33.397 casos (877 novos), incluindo 876 mortes (31 novas).

Os países mais afetados depois da China são Itália (9.172 casos, 463 mortes), Coreia do Sul (7.513 casos, incluindo 131 novos casos, 54 mortes), Irão (7.161 casos, 237 mortes) e França (1.412 incluindo 221 novos, 25 óbitos).

Desde segunda-feira, a China, a Coreia do Sul, França, Estados Unidos, Espanha, Reino Unido e Canadá registaram novas mortes.

O Panamá, a Mongólia, o Burkina Faso e o Chipre do Norte – uma república turca auto-proclamada e não reconhecida pela comunidade internacional – anunciaram o diagnóstico dos primeiros casos.

A Ásia registrou 90.117 casos (3.208 mortes), Europa 15.424 casos (528 mortes), no Médio Oriente 7.623 casos (244 mortes), Estados Unidos e Canadá 679 casos (27 mortes), Oceânia 112 casos (três mortes), África 99 casos (uma morte), América Latina e Caraíbas 97 casos (uma morte).

Este balanço da AFP foi elaborado com dados recolhidos junto das autoridades nacionais competentes e informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Portugal registra nesta manhã 41 casos confirmados de infecção. Segundo a Direção-Geral da Saúde, em Portugal atingiu-se um total de 339 casos suspeitos desde o início da epidemia, 67 dos quais ainda a aguardar resultados laboratoriais.

Face ao aumento de casos, o Governo português decidiu suspender todos os voos com destino ou origem nas zonas mais afetadas na Itália, recomendando também a suspensão de eventos em espaços abertos com mais de 5.000 pessoas.

O Governo ordenou também a suspensão temporária de visitas em hospitais, lares e estabelecimentos prisionais na região Norte.

Foram também encerrados alguns estabelecimentos de ensino, sobretudo no norte do país, assim como ginásios, bibliotecas, piscinas e cinemas.

Os residentes nos concelhos de Lousada e Felgueiras, no distrito do Porto, [onde se registaram mais casos positivos] foram aconselhados a evitar deslocações desnecessárias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend