Brasil investiga possível caso de coronavírus em São Paulo

Mundo Lusíada

O Ministério da Saúde, em conjunto com as secretarias estadual e municipal de São Paulo, investiga possível caso de Doença pelo Coronavírus no município de São Paulo.

Em 25 de fevereiro de 2020, após 12h, o Hospital Israelita Albert Einstein registrou a notificação de caso suspeito de Doença pelo Coronavírus 2019 (COVID-19). No atendimento, adotou todas as medidas preventivas para transmissão por gotículas, coletou amostras e realizou testes para vírus respiratórios comuns e o exame específico para SARS-CoV2 (RT-PCR, pelo protocolo Charité), conforme preconizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Com resultados preliminares realizados pela unidade de saúde e de acordo com o Plano de Contingência Nacional, o hospital enviou a amostra para o laboratório de referência nacional, Instituto Adolfo Lutz, para contraprova.

Este processo de validação dos resultados está em curso e o Ministério da Saúde divulgará o laudo final da investigação oportunamente.

O homem de 61 anos, residente em São Paulo, viajou para a Itália, na região da Lombardia (norte do país), à trabalho, sozinho, no período de 09 a 21 de fevereiro.

Iniciou com sinais e sintomas (Febre, tosse seca, dor de garganta e coriza) compatíveis com a suspeita de Doença pelo Coronavírus 2019 (COVID-19). O paciente está bem, com sinais brandos e recebeu as orientações de precaução padrão.

A SES/SP e SMS/SP estão realizando a identificação dos contatos no domicílio, hospital e voo, com apoio da Anvisa junto à companhia aérea. Segundo o governo brasileiro, as ações e medidas seguidas estão de acordo com os protocolos do Ministério da Saúde e da OMS.

8 países em alerta

O Ministério da Saúde ampliou, dia 24, os critérios para definição de caso suspeito para o novo coronavírus. Agora, também estão enquadradas dentro desta definição as pessoas que apresentarem febre e mais um sintoma gripal, como tosse ou falta de ar, e vierem da Alemanha, Austrália, Emirados Árabes, Filipinas, França, Irã, Itália e Malásia. Na sexta-feira, a pasta incluiu Japão, Singapura, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Tailândia, Vietnã e Camboja, além da China.

A decisão da pasta de aumentar o nível de segurança e sensibilidade da vigilância surgiu da preocupação que esses países têm gerado em decorrência da grande quantidade de casos do novo coronavírus nos últimos dias.

De acordo com o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, o Brasil, por meio do Ministério da Saúde, está ampliando a capacidade de detecção do novo coronavírus. “É importante que o profissional de saúde esteja atento àquelas definições de caso suspeito caso alguém chegue de algum desses 16 países”, explicou.

Segundo, Wanderson, a ampliação de países foi comunicada previamente aos secretários estaduais de Saúde. “Estamos aumentando a capacidade de detecção dos laboratórios, tornando mais sensíveis os sistemas de saúde público e privado”, afirmou. Embora exista alerta para brasileiros em trânsito para esses locais, não existe recomendação de evitar viagens, como no caso da China, que está em quarentena.

O Brasil monitora quatro casos suspeitos de infecção pelo novo coronavírus, sendo três no estado de São Paulo e um no Rio de Janeiro. Ao todo, 54 casos suspeitos foram descartados após exames laboratoriais apresentarem resultados negativos para o novo coronavírus.

Quarentena termina

A quarentena dos 58 brasileiros que estavam em Goiânia chegou ao fim no dia 23. Foram 15 dias, a contar da partida dos aviões Embraer 190 de Wuhan (China) em direção ao Brasil. Para concluir a Operação Regresso à Pátria Amada Brasil, foi preparada uma solenidade com homenagens e despedidas. Neste domingo, o grupo deixou o Hotel de Trânsito para seu último compromisso antes do retorno para casa.

O clima era de gratidão e emoção entre os brasileiros e a equipe de apoio. Profissionais militares e civis não mediram esforços para levar bem estar e segurança a todos.

O governador de Goiás acrescentou que a Operação representou um momento histórico para a história do estado. “A grande mensagem que deixamos é a solidariedade do povo goiano, que trouxe o sentimento de brasilidade. Estamos sempre de portas abertas para recebê-los”, afirmou.

Ao término da cerimônia, os repatriados pegaram voos da Força Aérea Brasileira para seus estados em trajetos de aproveitamento (voos já previstos com vagas disponíveis).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend