Receita da Semana: Quindim – Doce brasileiro, português ou africano?

 

Por Renata Goulart

Assim como a baba de moça, o quindim é um doce brasileiro, mas de origem portuguesa. O doce português que teria dado origem ao quindim é o brisa-do-Lis (doce conventual típico da região de Leiria) que leva praticamente os mesmos ingredientes do quindim, sendo que no doce português é utilizada a farinha de amêndoas no lugar do coco.

No entanto, a origem é polêmica, pois muitos afirmam que o nosso quindim é na verdade um doce africano. Acredita-se que os escravos africanos teriam introduzido o coco em substituição a farinha de amêndoas (já que a amêndoa não era um ingrediente muito acessível no Brasil naquela época) e teriam batizado a nova versão do doce português brisa-do-lis de quindim, nome africano, que significa dengo, encanto.

Assim, podemos chegar a conclusão que o quindim é um doce tipicamente brasileiro, mas com uma grande influência portuguesa e africana. Aliás, como boa parte da nossa gastronomia e da nossa cultura em geral.

Receita

Vamos a receita que é deliciosa, fácil e barata. Essa quantidade é para uma forma baixa de 20cm de diâmetro. Mas também pode-se fazer em várias forminhas menores. Eu fiz apenas metade da receita, por isso utilizei uma forma de 10cm.

Ingredientes:

  • 320 gr. de açúcar
  • 100 gr de manteiga ou margarina
  • 10 gemas
  • 2 ovos inteiros
  • 200 ml de leite de coco
  • 50 gr de coco seco

Duas obervações sobre os ingredientes: 1º) Caso vá utilizar a margarina, deve ser aquelas que vem em tabletes própria para forno e fogão e que contenha, pelo menos, 70% de lipídios e 2º) Os ovos devem ser tipo extra, ou seja, devem pesar, no mínimo, 60 gr. cada

Modo de Preparo: 

A pasta de açúcar e manteiga (ou margarina) deve ficar com essa aparência.
A pasta de açúcar e manteiga (ou margarina) deve ficar com essa aparência.

Misture a manteiga com o açúcar, com as costas de uma colher, até formar uma pasta homogênea. Não é para bater (com batedeira ou fouet). É para misturar.

Acrescente as gemas uma a uma e os ovos inteiros sempre mexendo. Mais uma vez: não se deve bater essa massa, deve-se apenas misturar com delicadeza, incorporando as gemas e os ovos a pasta de manteiga com açúcar.

Acrescente também o leite de coco e o coco ralado. Deixe a massa descansar por, pelo menos 30 minutos. Coloque a massa na forma (ou forminhas) untadas com manteiga ou margarina e polvilhadas com bastante açúcar.

Leve, então, ao forno pré-aquecido e em temperatura baixa, em banho-maria, até que esteja bem bronzeado por cima e cozido por dentro. No meu forno levou praticamente uma hora. Mas o tempo pode variar de forno para forno.

 

Por Renata Goulart de Carvalho Costa

Autora do blog dedicado à gastronomia portuguesa Delícias no Tacho – www.deliciasnotacho.com.br. Apaixonada pela culinária e cultura lusa. Escreve semanalmente para o Mundo Lusíada Online.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend