Comer em Brasília pode ser um bom negócio

Por Igor Lopes

Durante a realização da 2ª Escola Luso-Brasileira de Análise de Redes Sociais, em Brasília, em julho, a nossa reportagem procurou descobrir os segredos da culinária da região. Apesar de ser a capital do Brasil, a cidade não possui ainda uma comida tradicional, pois é muito recente em termos históricos.

Talvez por essa razão seja tão fácil encontrar diversas opções de restaurantes nas suas ruas. Por todos os lados existem estabelecimentos típicos de várias regiões do País, num autêntico festival de comidas nacionais e internacionais. O circuito gastronômico é bem eclético. O que se pode encontrar são elementos da pecuária, com o consumo de carnes caprina, suína e bovina, além da contribuição da culinária indígena, de onde surgiu o consumo de raízes, como a mandioca.

Aproveitamos o período de Copa do Mundo e decidimos visitar alguns desses lugares, cujos cardápios valorizam a comida brasileira ou, pelo menos, um pouco do que é praticado em território nacional.

Momentos antes do jogo do Brasil contra a Bélgica, o clima no Buddy Bar Brasília, na Asa Sul, era de alegria e esperança. Antes da partida, houve tempo para degustar o delicioso arroz de tomate com ervas, a imensa costelinha barbecue, além de hambúrgueres e grelhados. Tudo delicioso. Pena que a nossa seleção foi eliminada da competição. Mesmo assim, o bar é um destaque por si só. O ambiente é convidativo. Recém-inaugurado, o bar conta com terá três andares com diferentes ambientes e decoração temática. A arquiteta Luciana Canalli é a responsável pela concepção do espaço, que tem 16 televisores. O menu é assinado pelo chef Tonico Lichtsztejn. O subsolo do bar conta com um pub denominado Buddy Club para baladas. No térreo, os clientes encontram um jardim vertical e, no andar superior, podem se divertir na Game Zone: espaço com sinuca e fliperama. O espaço recebe também atrações musicais. A qualidade do serviço é garantida pelo exigente e competente gerente Samuel Swingers.

Um dos cantos do bar reserva espaço para uma pintura que homenageia os craques do futebol, Cristiano Ronaldo, de Portugal, e do argentino, Lionel Messi. Lado a lado. Sem disputas.

“O novo conceito de diversão promete reunir espaço para baladas, bar, gastronomia e jogos em um único ambiente. A decoração é um atrativo a parte. Cervejas tradicionais e especiais, drinks exclusivos e uma gastronomia ímpar”, comentam os sócios Rodrigo Araújo, Thiago Jaguaribe, Aci Carvalho e Godofredo.

Opção também com foco no esporte

Um pouco mais distante do Plano Piloto, em Águas Claras, está o Five Sports Bar, próximo ao DF Plaza. Um verdadeiro conjugado entre esporte e gastronomia. O lugar tecnológico tem mesas com televisões individuais e telão. Esse estabelecimento tem a proposta de ser “um ponto de encontro para toda a família, tanto para os pais – que podem desfrutar dos mais de 40 televisores para acompanhar vários esportes – quanto para os filhos, que tem videogames e a brinquedoteca. (…) O bar é baseado nos pubs americanos e europeus, onde jovens universitários e torcedores se reúnem para acompanhar partidas esportivas e comemorar vitórias”.

Os responsáveis pela marca são Leopoldo Leão, Aldo Benevides, Carlos Augusto Peixoto, Ivan Filho e Thiago. O cardápio é assinado pela chef baiana Bel Chaves e privilegia práticos típicos da empresa, como hambúrgueres, costelas e drinks excepcionais.

“Através de uma combinação composta por um cardápio variado e elaborado, bebidas selecionadas, decoração interna e programação esportiva, com transmissão de entrevistas, lutas e jogos de diversas modalidades, o Five Sport Bar é fórmula garantida de sucesso”, afirmam os responsáveis pelo bar, que tem unidades também na Bahia.

Churrasco na capital

E para quem não dispensa um belo prato gaúcho, Brasília tem também ótimas sugestões. Uma delas foi a 26ª EXPOTCHÊ, que aconteceu de 6 a 15 de julho, no Pavilhão do Parque da Cidade. A feira é realizada desde 1992 pela Rome Eventos. Este ano, participaram cerca de 300 expositores, na sua maioria provenientes do Rio Grande do Sul, distribuídos numa área de 27 mil metros quadrados. Houve espaço para estandes de roupas, calçados, couro, malhas, lãs, queijos, salames, vinhos, sucos, chocolates, artesanato, churrasco, chimarrão, muitos deles produzidos por pequenos produtores e integrantes de programas de agricultura familiar.

“Além disso, o evento ofereceu uma intensa programação de shows, com apresentações diárias no Palco Principal e grupos musicais e de dança folclórica no Palco Regional”, contam os organizadores.

Vários restaurantes participaram e mostraram o poder da costelada gaúcha, das carnes grelhadas e de toda a culinária do sul. O evento, que acontece em Brasília há 24 anos, é considerado o maior fora do Rio Grande do Sul. Durante os dias de realização, a feira gerou mais de três mil empregos diretos e contratou cerca de 40 empresas locais para prestação de serviços. Espaços como Praça do Vinho, Praça do Pão, Praça do Chimarrão, Espaço Tchê Beer, Praça da Agricultura Familiar, entre outros, fizeram sucesso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend