Cristiano Ronaldo vai para a Juventus porque presidente do Real faltou com a palavra

Destaques da Semana
Por Emídio Tavares

Embora em sua carta de despedida, onde foi obrigado a dizer que pediu para sair (pois do contrário não seria negociado visto que ainda tinha contrato em vigência e clausula rescisória fixada em 1 bilhão de euros), Cristiano citou que saiu porque queria iniciar um novo ciclo em sua carreira.

Extra-oficialmente todo o mundo da bola sabe que a deterioração do relacionamento entre o melhor do mundo e Florentino Perez começou quando inicialmente o presidente madridista lhe prometeu equiparação salarial a Messi e Neymar caso conseguisse levar de novo na recém encerrada temporada o Real a decisão da Champions.

Cristiano cumpriu sua parte e Florentino não, alegando que não tinha nenhum documento que provasse tal cobrança. CR7 ficou revoltado e então foi a vez de seu empresário, Jorge Mendes, intermediar um acordo acertando verbalmente com o presidente do Real o pagamento de metade da multa do fisco a Cristiano antes do início do mundial (14 milhões de euros).

Novamente Florentino faltou com a palavra e assim pôs fim ao ciclo de Cristiano na equipe. Perguntado se iria para a Juventus por 100 milhões de euros, CR7 respondeu: “Se o Real acha que valho tão pouco, então chegou a hora de partir”.

Florentino não deixou por menos e respondeu a proposta da Juventus: “Cristiano se queixou que está valendo pouco e é justa a queixa. Assim sendo só sairá por 150 milhões de euros”. Porém, acalmados os ânimos, a negociação foi fechada por brutos 112 milhões de euros sendo 100 milhões para o Real (a serem pagos em 2 anos e que se transforma na venda mais cara do Real que também ao contratá-lo junto ao Manchester United em 2009 por 94 milhões de euros fez de CR7 o mais caro do mundo a época) e mais 250 mil para o Nacional da Madeira; 2.250 milhões de euros para o Sporting e 2.5 milhões de euros para o Manchester, clubes considerados formadores e onde o craque luso atuou respectivamente aos 12 anos; dos 12 aos 17; e dos 17 aos 23 anos.

Segue abaixo a lista de conquistas e recordes de Cristiano Ronaldo ao longo dos 9 anos no Real:

* Dois Campeonatos Espanhóis;

* Duas Tacas da Espanha;

* Duas Supertaças da Espanha;

* Quatro Ligas dos Campeões (sendo 3 consecutivas e 4 em 5 anos);

* Duas Supertaças Europeias;

* Três Mundiais de Clubes;

* Fez 451 gols em 438 jogos transformando-se no maior artilheiro do Real de todos os tempos;

* Único jogador a marcar mais de 30 gols em seis edições consecutivas da Liga Espanhola;

* Jogador do Real que mais vezes foi o melhor do mundo (4 no total pelo time merengue);

* Maior artilheiro de todos os tempos da Liga dos Campeões com 17 gols em 2013/2014;

* Jogador que mais vezes foi indicado para a Seleção da UEFA (12 vezes sendo 8 pelo Real);

* Único jogador a marcar em todos jogos da fase de grupos da Liga dos Campeões (2017/2018).

Aos 33 anos e no auge da carreira o melhor do mundo pode finalmente levar a “Vecchia Signora” a conquistar novamente a Liga dos Campeões depois de bater várias vezes na trave quando teve por adversário o craque português.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend