Porto e Lisboa entre cidades que terão manifestações pela Amazônia

Mundo Lusíada

Os incêndios na Amazônia levou a que protestos fossem convocados em pelo menos 40 cidades brasileiras nesta sexta-feira, prolongando-se durante o fim de semana, de acordo com a imprensa. Ao longo do dia esperam-se manifestações nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Salvador.

Também em Portugal, Porto e Lisboa vão ser palco de vigílias em ações de sensibilização para os problema dos incêndios na Amazônia. Neste dia 23, às 22 horas a vigília acontece na Praça dos Restauradores, Lisboa. E no sábado, 24 de agosto, acontece a Concentração #PortoPelaAmazónia as 17h30 horas na Praça dos Leões, Porto

Também várias cidades europeias estão a ser palco de protestos por aquela que é a maior floresta tropical do mundo.

Dezenas de pessoas manifestaram-se nesta tarde em frente à embaixada do Brasil em Paris para pedir ao Governo brasileiro que trave os focos de incêndio na Amazônia há mais de duas semanas.

Os gritos em frente à embaixada do Brasil em Paris, que se situa no 8º bairro, perto dos Campos Elísios, variavam entre “Bolsonaro criminoso” e “G7 não presta”, com muitos cartazes em português e em francês.

A manifestação foi convocada pela organização Youth for Climate Paris e outras organizações que defendem o ambiente em França, contando com a participação de franceses e brasileiros reunidos por esta causa comum.

O mesmo aconteceu em Barcelona, Espanha, com cerca de duzentas pessoas a manifestaram-se diante do consulado brasileiro na cidade, para denunciar os incêndios florestais na Amazônia.

Enquanto decorrem protestos a favor da proteção da região amazônica, o Governo brasileiro divulgou um comunicado em que minimizou as dimensões dos incêndios, declarando que os fogos “não estão fora de controle” e que a maioria se encontra no “nível mais baixo” de emergência.

No documento intitulado “nove fatos sobre os incêndios na Amazônia”, o executivo brasileiro defende que todos os anos ocorrem incêndios florestais no Brasil, e que o país está, precisamente, a atravessar “o período crítico de ocorrência de queimadas”.

O tema se tornou assunto no mundo inteiro, e diversos artistas e políticos compartilharam imagens falsas sobre os incêndios na Amazônia. A foto compartilhada pelo presidente francês Emmanuel Macron, por exemplo, retrata um incêndio na Amazônia, de setembro de 2012. Foi tirada pelo fotógrafo Loren McIntyre, que faleceu em 2003, e está à venda no banco de imagens Alamy, segundo levantamento do jornal Estadão.

O jornal também cita a foto compartilhada pelo Cristiano Ronaldo, que mostra um incêndio no Rio Grande do Sul, o outro extremo do Brasil e bem longe da Amazônia, assim como a publicação da cantora Madonna.

A Amazônia é a maior floresta tropical do mundo e possui a maior biodiversidade registada numa área do planeta. Tem cerca de 5,5 milhões de quilômetros quadrados e inclui territórios do Brasil, Peru, Colômbia, Venezuela, Equador, Bolívia, Guiana, Suriname e Guiana Francesa (pertencente à França).

Nesta sexta-feira, Bolsonaro disse que estuda enviar o Exército para combater as queimadas na Amazônia por meio de uma operação de Garantia da Lei e da Ordem (GLO).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend