Paralisação: Passagens aéreas poderão ser remarcadas sem cobrança de taxas

Da Redação
Com EBC

Em meio ao desabastecimento de combustível de aviação, causado pela paralisação dos caminhoneiros, em aeroportos de todo o Brasil, companhias aéreas flexibilizaram a mudança de passagens, sem a cobrança de taxas.

As companhias Gol, Latam, Avianca e Azul e Passaredo recomendam que os passageiros com viagem marcada para o período da paralisação entrem em contato com a empresa antes de irem até o aeroporto.

Em caso de eventual cancelamento de voo, a Gol informou, em nota, que não vai cobrar taxa de remarcação. E para os que optarem por cancelar a passagem, a companhia disse que vai reembolsar totalmente os valores pagos.

A Latam informou que não vai cobrar taxas para remarcação de passagens, no período, mesmo em voos não cancelados, nos aeroportos de Brasília, Goiânia, Ilhéus, Recife, Teresina, Porto Alegre e Cofins, em Belo Horizonte.

A Azul informou que também não vai cobrar taxas de remarcação de passagens agendadas até o dia 31 de maio. A Avianca orienta aos passageiros, que foram afetados de alguma forma com as paralisações, a procurarem o atendimento e remarcarem as passagens sem cobrança de taxa, em novos voos até o dia 29 de maio.

A Passaredo informou que as operações desta sexta estão garantidas. Para o sábado, a companhia aguarda a confirmação de disponibilidade de combustível. Qualquer informação de cancelamento vai ser avisada aos passageiros.

A ANAC, Agência Nacional de Aviação Civil, informou que as reservas de combustível dos aeroportos são gerenciadas pelos operadores dos terminais, junto às equipes das companhias aéreas. A Infraero, empresa do governo federal, que administra alguns aeroportos do país, informou que busca garantir a chegada dos caminhões com combustível de aviação aos terminais administrados por ela.

A Inframérica, administradora do aeroporto de Brasília, informou que as reservas de combustível no terminal continuam escassas e que, apesar disso, ainda não há prejuízos as operações aéreas. A empresa informou que estão autorizadas a pousar no aeroporto da capital federal somente as aeronaves com capacidade para decolar sem ter de abastecer no terminal.

Já no dia 23, segundo reportagem do Jornal de Brasília, um voo da TAP teve que mudar a sua rota para Bahia. O voo internacional saindo do DF, com destino a Lisboa, desviou o trajeto inicial para o Aeroporto Internacional de Salvador para abastecer antes de seguir viagem.

Nesta sexta-feira, o governo federal autorizou o uso de forças federais de segurança para liberar as rodovias bloqueadas pelos caminhoneiros caso as estradas não sejam liberadas pelo movimento. A decisão foi tomada após reunião no Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que contou com a participação de ministros e do presidente. Estarão autorizadas a agir a Força Nacional, a Polícia Rodoviária Federal, o Exército, além das polícias militares estaduais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend