Caretos de Podence elevados a Patrimônio Imaterial da Humanidade da UNESCO

Da Redação
Com Lusa

Os Caretos de Podence foram nesta quinta-feira declarados Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO.

A decisão foi anunciada na Assembleia Geral da Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial, que decorre até sábado, em Bogotá, na Colômbia.

Os tradicionais mascarados do Entrudo Chocalheiro da aldeia do concelho transmontano de Macedo de Cavaleiros passam a estar integrados numa lista mundial onde Portugal já tem o Fado, o Cante Alentejano, a Dieta Mediterrânica, a Falcoaria e os chamados “Bonecos de Estremoz”.

As “Festas de Inverno Carnaval de Podence” foram a única candidatura selecionada pelo Governo português para representar Portugal nesta que é a XIV reunião do Comité Internacional da UNESCO, o organismo das Nações Unidas para a Ciência, Cultura e Educação.

De Bogotá, o presidente da Câmara de Macedo de Cavaleiros, Benjamim Rodrigues, considerou que a decisão da UNESCO “enche de orgulho” o concelho transmontano e o país.

“É o ponto alto de uma caminhada iniciada em 2014, sob a excelente batuta da Patrícia Cordeiro, que coordenou todo o processo, em conjunto com António Carneiro”, salientou Benjamim Rodrigues, referindo-se à técnica que conduziu o processo que sustentou a candidatura e ao presidente da Associação dos Caretos de Podence, o mentor da mesma e responsável pela revitalização desta tradição na década de 1980.

O autarca salientou que “o apoio do município a esta candidatura foi total, mas o mérito de todo o trabalho é de quem não deixou morrer uma tradição secular em Podence e a quem compilou todas as informações para uma candidatura que a própria UNESCO veio reconhecer como exemplar”.

Para Benjamim Rodrigues, “a inscrição na lista de representantes do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO é o início de uma responsabilidade maior” que se propõe assumir “a partir de hoje”.

O autarca adiantou que com este passo há novos projetos a surgir, nomeadamente uma ideia do presidente da Associação dos Caretos de Podence, António Carneiro, que desafiou o arquiteto Souto Moura a aceitar fazer um projeto de arranjo urbanístico da rua onde acontece o Entrudo Chocalheiro, em Podence, e do largo da Queima do Entrudo, bem como de um Museu do Careto.

Em Podence existe já a Casa do Careto, sede da associação responsável pela dinamização do Entrudo Chocalheiro, mas o presidente do Município de Macedo de Cavaleiros defende que “uma tradição patrimônio da UNESCO merece algo mais”.

“O arquiteto vencedor de um Prémio Pritzker já está a analisar a proposta e o município está disponível para ser parceiro nesta ação e para encontrar uma solução para os terrenos necessários para a implementação da infraestrutura””, assegurou.

Os tradicionais mascarados estão representados na Colômbia por uma comitiva constituídos por autarcas, a pesquisadora que fez a recolha para a candidatura e o presidente da Associação dos Caretos.

Regressam a Portugal no domingo com a promessa de preparar uma recepção aos Caretos de Podence nos Paços do Concelho, nesse mesmo dia.

Também a ministra da Cultura considerou que a inscrição dos Caretos contribui “para reforçar um ativo patrimonial e turístico que excede os limites do território do nordeste transmontano”.

“Os portugueses, em especial os transmontanos, estão, mais uma vez, de parabéns por saberem manter viva uma das suas mais ricas tradições culturais. Esta classificação, que muito honra todo o país, distingue culturalmente a região, mas contribui também para reforçar um ativo patrimonial e turístico que excede os limites do território do nordeste transmontano”, refere a ministra.

Os Caretos de Podence marcam a folia de Carnaval no Nordeste Transmontano com coloridos e farfalhudos fatos, máscaras de ferro ou lata, chocalhos à cintura e um pau para amparar as tropelias.

Em toda a região de Trás-os-Montes há Caretos, protagonistas das chamadas Festas de Inverno, que acontecem entre o Natal e o Carnaval.

Os de Podence distinguem-se dos restantes pelo chocalho, daí o nome da festa ser “Entrudo Chocalheiro”.

É apontado como “o mais genuíno carnaval português”, sem samba, ao ritmo da tradição.

As ruidosas manifestações dos Caretos atraem, durante quatro dias, à aldeia de Podence com cerca de 180 habitantes, milhares de curiosos portugueses e estrangeiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto:

Send this to a friend