Covid-19: Estudo estima total de 471 mortes em Portugal até agosto

Uma utente dos transportes públicos, aguardam pela chegada de um autocarro paragem em Lisboa,7 de abril de 2020. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Da Redação
Com Lusa

Um estudo divulgado nesta terça-feira nos Estados Unidos estima que a covid-19 provoque 471 mortes em Portugal até 04 de agosto, indicando ainda que o pico do número diário de mortes foi atingido em 3 de abril.

Face aos números oficiais divulgados pela Direção-Geral da Saúde (DGS), que indicam 345 mortes, as projeções dos investigadores do Instituto para Avaliação e Métricas de Saúde (IHME, na sigla inglesa), da Universidade de Washington apontam para mais 126 óbitos ao longo dos próximos três meses.

O estudo refere também que o modelo matemático usado para as estimativas, que foram feitas para vários países, “demonstra que, apesar de Portugal não ter tido falta de camas no total, não tinha suficientes unidades de cuidados intensivos (UCI) para a procura, com o auge a surgir com a falta de 118 camas no dia 03 de abril”.

A nível europeu, o IHME calcula que o pico diário da taxa de mortalidade por causa da pandemia de covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus, vai ser atingido na terceira semana de abril.

De acordo com as estimativas, cerca de 151.680 pessoas vão morrer na Europa durante a “primeira vaga” da doença, enquanto para os Estados Unidos estão estimadas 81.766 mortes.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 1,3 milhões de pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 75 mil. Dos casos de infeção, cerca de 290 mil são considerados curados.

O continente europeu, com cerca de 708 mil infetados e mais de 55 mil mortos, é aquele onde se regista o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, contabilizando 16.523 óbitos em 132.547 casos confirmados até segunda-feira.

A Espanha é o segundo país com maior número de mortes, registando 13.798 mortos, entre 140.510 casos de infecção confirmados até hoje, enquanto os Estados Unidos, com 10.994 mortos, são o que contabiliza mais infetados (368.449).

A China, sem contar com os territórios de Hong Kong e Macau, conta com 81.740 casos e registra 3.331 mortes. As autoridades chinesas anunciaram hoje 32 novos casos, todos oriundos do exterior.

Balanço

Neste dia 07, Portugal registra 345 mortos associados à covid-19, mais 34 do que na segunda-feira, e 12.442 infectados (mais 712), segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

O relatório da situação epidemiológica, com dados atualizados até às 24:00 de segunda-feira, indica que a região Norte é a que registra o maior número de mortos (186), seguida da região Centro (88), da região de Lisboa e Vale do Tejo (64) e do Algarve, com sete mortos.

De acordo com os dados da DGS, há 12.442 casos confirmados, mais 712, o que representa um aumento de 6,1% face a segunda-feira.

Das 345 mortes registadas, 219 tinham mais de 80 anos, 78 tinham idades entre os 70 e os 79 anos, 35 entre os 60 e os 69 anos, nove entre os 50 e os 59 anos e quatro óbitos entre os 40 aos 49 anos.

Das 12.442 pessoas infectadas pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), a grande maioria (11.262) se recupera em casa, 1.180 (mais 81, +7,4%) estão internadas, 271 (mais uma, +0,4) das quais em Unidades de Cuidados Intensivos.

Os dados da DGS, que se referem a 79% dos casos confirmados, precisam que Lisboa é o concelho que registra o maior número de casos de infeção pelo coronavírus SARSCov2 (754), seguida do Porto (730 casos), Vila Nova de Gaia (551), Gondomar (528), Maia (465), Matosinhos (416), Braga (407), Valongo (387), Sintra (299) e Ovar (247).

Desde o dia 01 de janeiro, registraram-se 99.730 casos suspeitos, dos quais 4.442 aguardam resultado das análises. O boletim epidemiológico indica também que há 82.846 casos em que o resultado dos testes foi negativo. O número de doentes recuperados aumentou para 184 (eram 140).

A região Norte continua a registrar o maior número de infeções, totalizando 7.052, seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo, com 3.185 casos, da região Centro (1.766), do Algarve (234) e do Alentejo, que apresenta 85 casos. Há ainda 68 pessoas infetadas com o vírus da covid-19 nos Açores e 52 na Madeira.

A DGS regista 25.070 contatos em vigilância pelas autoridades (mais 1.600 do que na segunda-feira).

A faixa etária mais afetada pela doença é a dos 40 aos 49 anos (2.239), seguida dos 50 aos 59 anos (2.216), dos 30 aos 39 anos (1.818) e dos 60 aos 69 anos (1.614).

Há ainda 179 casos de crianças até aos nove anos, 306 de jovens com idades entre os 10 e os 19 anos e nas idades entre os 20 e os 29 anos há 1.294 casos.

Segundo a DGS, 59% dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse, 46% febre, 31% dores musculares, 28% cefaleia, 24% fraqueza generalizada e 17% dificuldade respiratória. Esta informação refere-se a 78% dos casos confirmados.

A covid-19, causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, é uma infecção respiratória aguda que pode desencadear uma pneumonia.

Portugal, em estado de emergência até 17 de abril e onde o primeiro caso foi confirmado em 02 de março, está já na terceira e mais grave fase de resposta à doença (Fase de Mitigação), ativada quando há transmissão local, em ambiente fechado, e/ou transmissão comunitária.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: